Provamos e aprovamos… El Viejo Almacén de Sauzal – Huaso de Sauzal Garnacha 2012

Idas e Vinhas

Não que precisemos de muito estímulo para
alternar entre brancos tintos, mas a leve queda de temperatura no Rio de
Janeiro foi um bom pretexto para abrirmos o Huaso de Sauzal Garnacha 2012.

A El Viejo Almacén de
Sauzal
, é uma
vinícola com apenas 4 hectares de vinhedos localizados na zona de Sauzal na província de Cauquenes, Chile. Vinícola familiar, hoje sob o comando de Renán Cancino Abarza, produz em torno de 6.500
garrafas/ano a partir dos vinhedos plantados em 1950.
Mas a
Huaso é pequena apenas quando se trata de quantidade. Quanto à qualidade, a
diminuta vinícola cresce e aparece, sendo destaque em respeitadas publicações,
como o Guia Descorchados. Foram dois prêmios em 2016: um dos vinhos revelação e o melhor vinho chileno da casta país, alcançando
94 pontos. Em 2015
a El Viejo Almacén de Sauzal foi eleita vinícola revelação.

escrevemos sobre a região e o produtor aqui.
A casta
De origem
espanhola, da região de Aragón, a Garnacha
é também conhecida na França como Grenache,
na Sardenha (Itália) como Cannonau e
no Veneto (Itália) como Tocai Rosso.
Em climas
secos, os frutos são pequenos e de casca grossa, originando vinhos de coloração
densa, taninos bastante presentes e com bom potencial de guarda.
Vamos ao vinho?
Huaso de Sauzal Garnacha 2012
100% Garnacha,
13,8% de álcool. Sem adição de sulfitos.
Cor
vermelho rubi profundo. Com aromas bastante finos, intensos e persistentes de
cassis, framboesa, groselha e morango, além de funcho, hortelã, e tabaco. De
médio corpo e perfeito equilíbrio entre acidez, taninos e álcool. Em boca os taninos
são marcantes, de boa qualidade. As fruitas vermelhas e o frecor da hortelã se
destacam e o final é muito intenso e persistente, com fundo frutado e
refrescante.
Esse é um
daqueles vinhos que você só para de tomar quando acaba a garrafa!
Nota IV: 90
91 pontos
no Descorchados 2014
Importadora:
Domínio Cassis
Vendas no
Rio de Janeiro: contato@idasevinhas.com.br
Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… Huaso de Sauzal País 2013

Idas e Vinhas

Renán Cancino é enólogo e sócio dessa vinícola localizada em
Sauzal, no Vale do Maule, Chile. As melhores uvas de País são selecionadas
e compradas dos produtores locais, e na maioria dos casos os parreirais têm
mais de 50 anos.

Já escrevemos sobre a região e o produtor aqui.
A casta
A País é uma antiga variedade da região
espanhola Castilla-La Mancha, e provavelmente descrita pela primeira vez
em 1513 com o nome de Palomina Negra. Quase totalmente eliminada na Espanha
pelo ataque da Phylloxera, teria sido considerada extinta se não fosse a descoberta
recente de que foi trazida ao Novo Mundo pelos conquistadores espanhóis.
No Chile e na Argentina (na
região de Cuyo, onde recebeu o nome de Criolla Chica) a chegada
da País ocorreu em meados do século XVI. É uma casta vigorosa, bastante
produtiva e resistente à seca. A área plantada no Chile fica em torno de 15.000
hectares, ou quase 13% do total da área vitícola. Cultivada principalmente nas
regiões do Valle do Maule e Bío Bío, é utilizada principalmente
para a produção local de vinho rosé. Mas nos últimos anos alguns produtores vêm
investindo em novas técnicas e com isso obtendo interessantes resultados em
vinhos de qualidade a partir da País.
Os vinhos de País são usualmente de coloração
não muito carregada, frescos, com aromas de frutas vermelhas ácidas e taninos
redondos.
Vamos ao vinho?
Huaso de Sauzal País 2013
100% País, 13,5% de álcool. Sem adição de
sulfitos
.
Cor vermelho rubi com reflexos violáceos. Com aromas
intensos e persistentes de uva passa, cassis, ameixa e rosas. De médio corpo e bom
equilíbrio entre acidez, taninos e álcool. Em boca se destacam os sabores de
ameixa, cassis e goji seca, envoltos em excelente acidez e taninos finos. Final
de boca muito intenso e persistente, com fundo frutado e refrescante.
Nota IV: 89
Vinícola revelação do ano e 92 pontos
Descorchados 2015
Importadora: Domínio Cassis
Vendas no Rio de Janeiro: contato@idasevinhas.com.br
Idas e Vinhas

Bibliografia consultada para este post:
Jancis Robinson, Wine Grapes

Provamos e aprovamos… El Viejo Almacén de Sauzal – Vigno 2012

Idas e Vinhas

O Vale do Maule possui a maior extensão de vinhedos e é o
maior e mais antigo centro produtor de vinhos do Chile. Com pouco mais de 31
mil hectares de vinhedos plantados, menos de 1/3 são da casta tinta País,
trazida pelos espanhóis no século XVI, e que tem mostrado potencial para
produzir vinhos de qualidade.

Idas e Vinhas

Os melhores vinhedos de País estão localizados na Cordillera
de la Costa
, onde a irrigação é desnecessária. A outra casta que tem se
adaptado bem na região é a Carignan, embora a área plantada ainda seja
pequena – cerca de 800 hectares. O El Viejo
Almacén de Sauzal – Vigno 2012
, tema
desse post, é 100% Carignan.
As outras castas mais cultivadas são: Cabernet Sauvignon, Malbec, Merlot,
Cabernet Franc e a Carmenère.
O produtor
A El Viejo Almacén de Sauzal é pequena até mesmo para ser
chamada de boutique. Os 4 hectares de vinhedos de Renán Cancino Abarza,
localizados na zona de Sauzal na província de Cauquenes, foram
plantados pela sua família em 1950. A produção diminuta é de cerca de 6.500
garrafas/ano.
 

Idas e Vinhas
Renán Cancino Abarza, vinhedos centenários de Carignan e as Tinajas – Fotos de Enrique Rivera
A região foi duramente castigada durante o terremoto de 2010, ano
de fundação da vinícola, e ainda hoje são poucas as casas que permaneceram em
pé. A de Renán é uma delas.
A condução dos vinhedos é biodinâmica e bastante rústica. Renán não
faz o uso de toda a tecnologia que hoje se tornou indispensável em qualquer
vinícola. A cantina fica em uma casa velha e provisória. Não há tanques de aço
inoxidável, prensas mecânicas ou computadores.
Os vinhos são elaborados em velhas tinajas, de vários tamanhos. O
emprego da madeira é feito com parcimônia e não há adição do conservante SO2
(Dióxido de Enxofre ou Anidrido Sulfuroso).
O projeto nasceu em 27 de Fevereiro de 2010 com o objetivo de
promover o Vale do Maule e a casta Carignan. As vinícolas que fazem parte do
projeto são:
Alcance, Garcia Schwaderer, De Martino, El Viejo Almacén, Garage Wine Co., Gillmore, Lapostolle, Lomas de Cauquenes, Meli, Miguel Torres, Morande, Odfjell, Undurraga, Valdivieso, Viña Roja.
Há uma série de regras rígidas que devem ser seguidas durante a
elaboração dos vinhos. Para entender um pouco mais sobre o projeto acesse o
site oficial aqui.
Vamos ao vinho?
Vigno 2012
100% Carignan, 14,5% de álcool. Sem adição de sulfitos.
Cor vermelho rubi. Com aromas intensos e persistentes de cassis,
cereja, framboesa, groselha e morango, além de baunilha e hortelã. De médio
corpo e perfeito equilíbrio entre acidez taninos e álcool. As frutas vermelhas
e a acidez se destacam. Seu final é muito intenso e persistente, com fundo frutado
e refrescante. Convida a uma segunda taça.
Nota IV: 93
92 pontos no Descorchados 2015
Importadora: Domínio Cassis
Vendas no Rio de Janeiro: contato@idasevinhas.com.br

Idas e Vinhas


Veja mais um vinho deste mesmo produtor:
Huaso de Sauzal País 2013

Provamos e aprovamos… Parra Family Project – Pencopolitano 2013

Idas e Vinhas

Conhecemos o Pedro Parra durante um
evento de divulgação dos vinhos Alto Las Hormigas, no ano de 2014 (veja
aqui o post). Desde então não perdemos mais contato
com esse que é um dos mais requisitados consultores não apenas para a
fabricação de vinhos, mas pelo estudo de solos e climas. Não é à toa que Parra
é conhecido como o “caçador de terroir”.

Parra é um dos grandes peritos em estudo do
solo para a vitivinicultura. De origem chilena e com cursos
de formação na França, Parra atuou como consultor em dezenas de projetos não
apenas no Chile (Viña
Montes, Concha y Toro, Lapostolle, William Fèvre…), mas Argentina (Renacer, Alto Las Hormigas,
Cobos…), Espanha (Bodegas Santana), Estados Unidos (Benzinger), e por aí vai…
Devido ao sucesso dos seus projetos, Parra decidiu que é hora de
construir um legado para seus filhos e acaba de lançar o Parra Family Project –
Pencopolitano.
Corte de  49% Carignan, 37% Pais, 9% Carmenère e 4% Cinsault, oriundas de
vinhedos dos Vales do Maule e
Itata
, respectivamente cerca de 200 e 400 km ao Sul de Santiago.
A produção é pequena: 3.000 garrafas. Vieram para o Brasil apenas 720!
Vamos ao vinho?
Pencopolitano 2013
49% Carignan, 37% Pais, 9% Carmenère e 4%
Cinsault.
O mosto foi fermentado de forma artesanal,
utilizando leveduras indígenas. Lotes de Carignan e Carmenère estagiaram em
carvalho francês de segundo uso por 14 meses. 13,5% de álcool.
Cor vermelho púrpura escuro. No nariz mostrou
boa variedade de intensos aromas tais como cassis, cereja, violeta, tabaco,
café, baunilha e algo de vegetal e terroso. Em boca se destacam o cassis, a
violeta e alguma erva fina (alecrim). De médio corpo, bom equilíbrio entre
acidez, álcool e taninos, final de boca adocicado, intenso e persistente.

Nota IV: 87
Importadora: Domínio Cassis
Distribuído exclusivamente pelo Idas e Vinhas no Rio de Janeiro.
R$125 (consumidor final). Sócios do Wine Club Idas e Vinhas têm 7% de desconto.*
Garanta a sua garrafa: contato@idasevinhas.com.br

* Promoção por tempo limitado.
Idas e Vinhas