Agenda… Semana Mesa SP 2017, de 26 a 29 de Outubro de 2017

De 26 a 29 de Outubro acontece a edição 2017 da Semana Mesa SP, realizada pela revista Prazeres da Mesa. São quatro dias de programação intensa e variada percorrendo o universo enogastronômico, incluindo fóruns, palestras, aulas, jantares, e até um empório com produtos à venda.


Alguns destaques para os enófilos: O Lançamento mundial do Pêra Manca Tinto 2012, que acontece no I Fórum Internacional de Vinhos, uma degustação vertical do ícone Almaviva, além de degustações da Altair, Salentein, e M. Chapoutier.

Lançamento mundial do Pêra-Manca Tinto 2012 


A nova safra do emblemático rótulo português será lançada durante a primeira edição do Mesa Vinhos, evento que faz parte da programação da Semana Mesa SP, antes mesmo do seu lançamento em Portugal. 

A novidade será apresentada em uma degustação guiada por Gabriela Fialho, Gerente de Exportação Conselho da Fundação Eugênio de Almeida (FEA), no I Fórum Internacional de Vinhos, que acontecerá dia 26 de outubro, durante a Semana Mesa SP. 

O que faz o evento ainda mais atrativo é o fato de que Pêra Manca é elaborado somente em anos de grandes safras – processo estabelecido desde 1990. 

Vertical Almaviva


Ainda no encontro, Michel Friou, enólogo da Almaviva, promove uma vertical de quatro safras dos rótulos da vinícola, sem dúvida um dos grandes vinhos sul americanos. 

Confira aqui o post sobre a visita que fizemos à vinícola e aqui a matéria sobre os 15 anos de lançamento do vinho em 2013 no Copacabana Palace/Rio de Janeiro.

Outros destaques

A programação do fórum também conta com uma degustação vertical de Altäir (outro grande chileno, e já escrevemos sobre ele aqui), os novos vinhos da renomada Salentein (Argentina), além dos Syrah da icônica M. Chapoutier do Rhône, na França, e da Austrália. 

Aqui cabe um parênteses – estivemos na M. Chapoutier em março, em uma visita memorável conduzida por Sara Ferreira, Diretora de Vendas para a América Latina, que apresentará a degustação no Semana Mesa. 

E não acaba por aí. Rodada de negócios, intercâmbio de informações e outras degustações exclusivas acontecem na Sala do Atos, decorada com um enorme painel de Portinari. Dias 26 e 27 de Outubro, das 15 às 21h.

Serviço
Endereço: Memorial da América Latina – Av. Auro Soares de Moura Andrade, 664
Ingressos: https://www.semanamesasp.com.br/inscric-es
Informações: https://www.semanamesasp.com.br/

Degustações Premium/ Sala Atos

26 de Outubro
Pêra – Manca
Apresentação: Gabriela Fialho
Horário: a partir das 18h30
Valor: R$350

Vertical Alma Viva
Apresentação: Michel Friou
Horário: a partir das 20 horas
Valor: R$350

27 de outubro
A influência da taça na degustação de vinhos
Apresentação: Bruna Giglio
Horário: a partir das 17 horas
Valor: R$160

Syrahs: França x Austrália 
Apresentação: Sara Ferreira
Horário: a partir das 20 horas
Valor: R$160

I Fórum de Vinhos/Mesa Ao Vivo – 26 a 28 de outubro
1 dia – R$ 55
2 dias – R$ 100
3 dias – R$ 120
*ingresso válido para programação de Mesa Vinho e Queijos do Brasil

** com informações da assessoria de imprensa do evento.

Provamos e aprovamos… Columbia Crest Grand Estates Cabernet Sauvignon 2013


A Columbia Crest produz vinhos muito bons de forma bastante consistente
ao longo das safras…

São cerca de 2500 acres de vinhedos próprios
localizados na AVA Columbia Valley, no estado norte americano de Washington. E
é aqui que muitos se confundem! Não estamos falando da capital Washington DC–
costa Leste, mas sim do estado de Washington – costa Oeste e conceituada região
produtora de vinhos (embora não tão conhecida por aqui quanto a Califórnia).
As vinhas começaram a ser
plantadas em 1978, e a primeira safra data de 1983. Tendo como enólogo desde
2003 o argentino Juan Muñoz Oca, a safra de 2005 do Cabernet Sauvignon Reserva
foi considerado em 2009 “O Vinho do Ano” pela revista americana Wine
Spectator. Ao longo do tempo, as críticas sempre foram bastante positivas,
sinal da consistência da vinícola.
Atualmente a Columbia
Crest divide o protfólio em 3 linhas: a de entrada (Grand Estates), uma linha
intermediária (H3) e a premium Reserve.
O vinho deste post é o Grand Estates Cabernet Sauvignon 2013.
Mesmo sendo da linha de entrada, mostrou ampla gama de aromas, apresentando
intensidade e persistência tanto no nariz quanto em boca.
Vamos ao vinho?
Columbia Crest Grand Estates Cabernet Sauvignon 2013
87% Cabernet Sauvignon, 7%
Merlot e 6% Syrah. A fermentação malolática é conduzida
em tanques de aço inoxidável e de carvalho. Após o blend e antes de ser engarrafado, permanece pelo menos 6 meses em
barricas de carvalho francês e americano (50% novas). 13,5% de álcool.
Cor vermelho granada. Aromas finos, persistentes
e muito intensos de violetas, cassis e framboesas, ameixas maduras, geleia de
frutas vermelhas e negras, tabaco, chocolate, café e madeira, além do frescor
do eucalipto. Em boca tem bom corpo e equilíbrio entre acidez, álcool e
taninos. Os taninos estão presentes de forma agradável. Embora a madeira
apareça bastante intensa no nariz, em boca está bem integrada. Destacam-se o
café e a geleia de frutas. De final longo, intenso e persistente com fundo de
geleia de frutas, menta e madeira.
Nota IV: 89 
Importadora: Winebrands
Idas e Vinhas

Leia mais sobre a Columbia Crest:

Columbia Crest H3 Horse Heaven Hills Cabernet Sauvignon 2009

Columbia Crest H3 HorseHeaven Hills Chardonnay 2009

Aconteceu… Vinho e Pizza

Idas e Vinhas

O último dia 08 de dezembro reuniu pelo menos 3 coisas que todo enófilo adora:
boa comida, excelentes vinhos e pessoas interessantes. O evento “Vinho e Pizza” de ‘Como em Casa com Idas e Vinhas®‘ foi muito bacana! Enquanto muita
gente pensa tanto em que vinho combinaria com que comida, o que pode ser tarefa
estressante, optamos por apenas seguir algumas regras básicas e deixar fluir…

Idas e Vinhas

Os deuses
do Vinho olharam por nós e a noite foi muito divertida! Afinal, como não
apreciar a combinação vinho & pizza?
Escolhemos 5 tintos, acompanhados por 4 sabores de pizza. A sequência obedeceu a
uma regra simples: do vinho menos encorpado para o mais potente, enquanto as
pizzas foram passando das mais leves para as mais substanciosas e
condimentadas.
Os vinhos
degustados fazem parte do nosso portfólio (e estão disponíveis em nosso Wine Club), e optamos por variar castas
e países: da França trouxemos um
Pinot Noir, do Chile um Cabernet
Sauvignon e um Syrah, da Itália um Nero
D’Avola e de Portugal um blend de
Touriga Nacional/Alicante Bouschet/Cabernet Sauvignon.
E o que
dizer das pizzas e do espaço “Como em
Casa
”?  Sucesso total, com direito a forno a lenha a pleno vapor para
finalizar as deliciosas pizzas Prima Farina
e o terraço decorado remetendo às cantinas italianas…

Idas e Vinhas
A Pizzaiolo Fany

E a noite seguiu assim

Os vinhos
– Domaine
Thevenet & Fils – Bussières “Les Clos” 2012 (França, Borgonha)

Firriato – Chiaramonte Nero D’Avola 2013 (Itália, Sicilia)

Ramirana – Gran Reserva Syrah Carmènére 2012 (Chile, Maipo)

Ventisquero – Grey Cabernet Sauvignon 2013 (Chile, Maipo)
– Quinta
de S. Lourenço – Galecião 2010 (Portugal, Lisboa, Estremadura)

A comida

antepastos preparados pela Fany
– pizzas
com a alta qualidade Prima Farina
(caprese, melanzane, prosciuto di Parma e calabresa)
– água,
licor e café
O top 3
Esse
talvez tenha sido o Top 3 mais
disputado que já fizemos. Teve até recontagem…e para não polemizar declaramos
‘empate técnico’ !!
1° lugar, empatados: Ramirana – Gran Reserva Syrah Carmènére 2012 e Quinta de S. Lourenço – Galecião 2010
2° lugar: Firriato
– Chiaramonte Nero D’Avola
2013

Agora
faremos uma pequena pausa para as
festas de fim de ano, mas logo em
janeiro reiniciamos
nossos encontros! Fiquem atentos e inscrevam-se sem qualquer custo em nosso Wine Club (aqui) para saberem em primeira mão todas as
novidades.
Quer
fazer um evento personalizado e
exclusivo
, está em busca de excelentes
vinhos
? Fale conosco! contato@idasevinhas.com.br
(021)
98218-0717
Tenham um
Maravilhoso Natal e que 2017 venha pródigo em conquistas, alegrias e vinhos
extraordinários!!

Aconteceu… O excelente chileno VIK chega ao Brasil


Foi uma grata surpresa receber o convite para a etapa de abertura
da apresentação do VIK ao mercado brasileiro. World Wine e Wine.com.br
programaram ações aqui no Rio, em São Paulo e Brasília. A apresentação do vinho
e da vinícola nesse tour pelo Brasil está a cargo de Gonzague de Lambert
(enólogo e Vice-presidente de Marketing e Vendas) e Julia Parapugna (Diretora
de vendas).

 Idas e Vinhas

Provamos o VIK pela primeira vez em 2012, em nossa maratona enológica pelo Chile. Das vinícolas que visitamos, a VIK foi sem dúvida uma das
experiências mais marcantes (leia mais aqui). Difícil dizer se foi pela
recepção impecável (que incluiu uma degustação especialíssima e uma noite de
hospedagem), pela beleza estonteante da paisagem ou pela alta qualidade do
vinho, o fato é que sempre comentamos com amigos o quanto vale a pena conhecer
a VIK.
A apresentação no Rio de Janeiro aconteceu na última terça-feira,
25 de Agosto, em um coquetel na loja Porto di Vino. Foi ótimo reencontrar o
Gonzague (foi ele quem conduziu a nossa visita em 2012), que está cada vez mais
entusiasmado com o projeto e se encarregou pessoalmente de servir os convidados
(e de trazer do Chile preciosas 36 garrafas de VIK).

Idas e Vinhas

Assim que cheguei, fui recepcionada com o VIK 2010 (a mesma safra
que provamos em 2012 e que temos em casa). Muitas vezes provamos um vinho em
determinada ocasião e ficamos com uma impressão que acaba não se confirmando
nas outras vezes. Por isso estava mesmo um pouco receosa de provar novamente,
querendo preservar a experiência anterior. E o que tenho a dizer é que….o
vinho é realmente excepcional. Aos cinco anos preserva a cor viva, os aromas
intensos e os taninos redondos. Tudo indica que tem um grande potencial de
guarda.

Idas e Vinhas
Gonzague e Ana Cristina

Gonzague fez uma breve apresentação da vinícola e do projeto VIK
(que inclui um outro rótulo, o VIK A) e Julia apresentou o hotel (dedicado ao
turismo de alto luxo) e o restaurante recentemente inaugurado. Em 2012 passamos
uma noite no lodge (o hotel estava em construção) que hoje é utilizado pela
família de Alexander VIK e o que hoje é a linda bodega estava nos primeiros
estágios do projeto.

Idas e Vinhas

Ao longo da noite, passamos ao VIK 2011 (e de volta ao 2010…). Em
2012, nossa degustação foi composta por 9 taças guardavam amostras do que seria
o VIK 2011. Ou seja, tivemos o privilégio de provar os diferentes lotes que
estavam repousando nas barricas antes que os enólogos decidissem o blend do
vinho. E, bem, acertaram! É tão bom quanto a safra 2010, mantém a identidade
aromática e traz sutis diferenças: é menos amadeirado e com taninos mais
marcantes.
Vamos aos vinhos?
VIK 2010
Cabernet Sauvignon 56%, Carménère 32%, Cabernet Franc 5%, Merlot
4%, Syrah 3%.
13.9 % de álcool.
Uvas colhidas manualmente e fermentadas com leveduras nativas. A
fermentação malolática foi feita em barricas novas de carvalho francês seguida
por 23 meses de envelhecimento. Envasado em 3 de Abril de 2010.
De cor rubi muito vivo e brilhante. No nariz, impressionou pela
intensidade e persistência dos aromas florais (rosas e violetas), de frutas
negras, cassis e baunilha. Em boca, as frutas negras e a baunilha se destacam.
Encorpado, com taninos marcantes e ainda assim redondos. Final longo, intenso e
muito agradável.

Idas e Vinhas

VIK 2011
Cabernet Sauvignon 55%, Carménère 29%, Cabernet Franc 7%, Merlot
5%, Syrah 4%.
13.9 % de álcool.
Uvas colhidas manualmente e fermentadas com leveduras nativas. A
fermentação malolática foi feita em barricas novas de carvalho francês seguida
por 23 meses de envelhecimento. Envasado em 5 de Abril de 2013.
Também de cor rubi muito vivo e brilhante, o VIK 2011 tem perfil
aromático bastante similar ao 2010. A madeira aqui é mais sutil e os taninos
são ainda mais marcantes sem perder a elegância. Final longo, intenso e
muitíssimo agradável
.
Idas e Vinhas

A Wine.com.br já está comercializando tanto o VIK (R$ 590,00 para
não membros) quanto o VIK A (R$ 170,00 para não membros).
Em 2012 adquirimos o VIK 2010 na própria vinícola, e pagamos 135
dólares.
Idas e Vinhas
Rodrigo Oliveira da World Wine (ao centro), com os sócios da Porto di Vino Bernardo Larreta e Bernardo Murgel

Leia sobre a nossa viagem ao Chile: