Agenda… 24 de maio tem Como em Casa com Idas e Vinhas – La Bella Italia

Idas e Vinhas

Na próxima Wine Experience, dia 24 de maio, celebraremos a diversidade dos vinhos italianos. A Itália era chamada pelos gregos de Enotria (Terra do Vinho). E não é para menos: produz vinho em todas as 20 regiões administrativas, e em 2015 voltou a ser o maior produtor mundial de vinhos, batendo a antes campeã França. Os números impressionam! Foram produzidas em 2015 4,8 bilhões de garrafas, enquanto a França produziu 4,6 bilhões. (dados da edição eletrônica do Jornal Nacional, de 12/10/2015).

Para essa noite escolhemos vinhos de quatro regiões: Friuli – com os seus brancos vivos e aromáticos, Piemonte  região dos famosos e longevos Barolos, Toscana  onde reinam os tintos Sangiovese e os Supertoscanos, e Puglia – com seus tintos encorpados e perfumados.

O local dessa encantadora Wine Experience? Será no espaço exclusivo e acolhedor do ‘Como em Casa‘!!

Espaço Como em Casa
Para celebrar
Azienda Agricola Dissegna – Pinot Grigio 2015 (Friuli Venezia Giulia)
I Giusti & Zanza – Belcore 2009 (Toscana)
Masseria Tagaro – Pignataro Primitivo di Manduria DOC  2015 (Puglia)
Masseria Tagaro – Passo del Sud Apassimento 2015 (Puglia)
Mario Marengo – Dolcetto D’Alba DOC 2015 (Piemonte)

Para comer
– Antepastos
– Penne ao funghi
– Sobremesa
– Água, licor e café

Serviço
Data: 24 de maio de 2017, quarta-feira – (inscrições até 22 de maio ou até as vagas serem preenchidas, o que ocorrer primeiro).

Local
Rua Tonelero, 25, cobertura. Copacabana – RJ
A degustação começa pontualmente às 19h30.

Investimento
R$160,00 por pessoa
Membros do Idas e Vinhas Wine Club: R$150,00. Não é membro? Inscreva-se AQUI!

Abaixo está a arte da divulgação (clique para ampliar).

Idas e Vinhas

Idas e Vinhas® Wine Club/Fevereiro 2016 – Joias do Piemonte, com Mario Marengo

Acabamos de lançar a campanha de Fevereiro do Idas e Vinhas® Wine Club! Nossa seleção é um tributo ao Piemonte, uma das mais prestigiadas regiões vinícolas da Itália, berço dos icônicos Barolo e Barbaresco…

Seguindo nossa prática, apresentamos nessa campanha 5 rótulos do produtor Mario Marengo, os quais provamos e aprovamos! São dois Barolo, um Dolcetto D´Alba, um Barbera D´Alba e um Nebbiolo D´Alba, nesta seleção exclusiva de excelentes vinhos!! 
Acesse AQUI o link da campanha para adquirir os seus exemplares.
Leia mais sobre os vinhos:

Ainda não é membro do Wine Club? Inscreva-se gratuitamente AQUI
Sendo membro do Wine Club, além de ter acesso a ofertas exclusivas, recebe descontos em nossas degustações e eventos.

Provamos e aprovamos… vinhos Mario Marengo – Barolo DOCG Brunate 2011

Idas e Vinhas

O último vinho da
série Mario Marengo foi o Barolo DOCG Brunate 2011, o de mais
alta gama da vinícola ao lado do Bricco delle Viole (leia sobre o vinho aqui). As uvas (não custa lembrar, 100% Nebbiolo) vêm do
valorizado cru Brunate, na comuna de La Morra. São 1,5 ha de videiras plantadas em 1950 que rendem uma produção anual de cerca de
6000 garrafas.

Leia um pouco mais sobre o produtor aqui.
Veja o que achamos do Dolcetto D’Alba 2013 aqui.
Veja o que achamos do Barbera D’Alba Vigneto Pugnane DOC 2013 aqui.
Veja o que achamos do Nebbiolo D’Alba 2013 aqui.
Veja o que achamos do Barolo Bricco Delle Viole DOCG 2011 aqui.
O vinho, cuja
primeira safra foi lançada em 1974, amadurece por 24 meses em barricas de
carvalho francês 25% novas. Foi com esse Barolo que Mario Marengo alcançou
reputação, tornando-se reconhecido pelos vinhos com muito pouca influência da
madeira mas ainda assim estruturados, muito equilibrados, de caráter frutado e
muito agradáveis de beber. Enquanto o Bricco delle Viole mostre, embora sutilmente, mais aromas relacionados à passagem em madeira, o Brunate exibe o frescor da hortelã e tem ênfase nas frutas vermelhas maduras e especiarias.

Em 2013 o Barolo Brunate esteve presente na lista dos 50 melhores vinhos da revista inglesa Decanter.

Vamos ao vinho?
Barolo DOCG Brunate
2011
100% Nebbiolo, do
vinhedo Brunate, em La Morra, DOCG Barolo. 14,5% de álcool.
Cor vermelho granada,
muito brilhante e com a leve transparência típica da Nebbiolo (o que a faz
muitas vezes ser confundida em um primeiro momento com a Pinot Noir). Embora
comece fechado no nariz, vale a pena deixá-lo descansando na taça por alguns
minutos ou aerá-lo no decanter. Quando é liberada, a gama aromática é ampla e
complexa, com notas florais (violetas), de frutas vermelhas (cassis), vegetais
(tabaco) e de especiarias adocidadas (baunilha), picantes (pimenta do reino) e
refrescantes (hortelã). São aromas muito intensos e com boa persistência.
Em boca confirma-se
a variedade aromática sentida no nariz acrescida de frutas maduras e secas
(tâmaras). Os taninos estão muito bem integrados à boa acidez e ao álcool,
resultando em um vinho harmônico. De corpo médio, é muito intenso e muito
persistente. Final intenso e longo, com fundo frutado e refrescante.
Embora longe de
estar maduro, consideramos que já está em fase ótima de beber!!
Nota IV: 92
WS: 93
Pedidos RJ:
contato@idasevinhas.com.br
Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… vinhos Mario Marengo – Barolo DOCG Bricco delle Viole 2011

Idas e Vinhas

O quarto vinho da série Mario Marengo foi o Barolo
DOCG Bricco delle Viole 2011
. É um dos vinhos de alta gama da vinícola, ao
lado do Barolo DOCG Brunate (escrevemos sobre ele aqui). As uvas
(100% Nebbiolo) vêm do renomado cru Bricco delle Viole, nos arredores da
comuna de Barolo. A vinícola possui nesse cru apenas 0,9 ha de videiras
plantadas em 1955 e que rendem uma produção anual de cerca de 4000 garrafas.


Leia um pouco mais sobre o produtor aqui.
Veja o que achamos do Dolcetto D’Alba 2013 aqui.
Veja o que achamos do Barbera D’Alba Vigneto Pugnane DOC 2013 aqui.
Veja o que achamos do Nebbiolo D’Alba 2013 aqui.
Veja o que achamos do Barolo Brunate DOCG 2011 aqui.
Tal como o Brunate, o Bricco delle Viole, cuja primeira
safra foi lançada em 1997, amadurece por 24 meses em barricas de carvalho
francês 25% novas.
Vamos ao vinho?
Barolo Bricco delle Viole DOCG 2011
100% Nebbiolo, do vinhedo Bricco delle Viole, em Barolo,
DOCG Barolo. 14,5% de álcool.
Cor vermelho granada, muito brilhante e com a leve
transparência típica da Nebbiolo (o que a faz muitas vezes ser confundida em um
primeiro momento com a Pinot Noir). Embora comece fechado no nariz, tal como o
Brunete se beneficia muito de algum tempo na taça ou no decanter. Tem boa
variedade de aromas, com destaque para os florais (rosas e violetas), cassis,
ameixa seca, chá mate, tabaco e café. São aromas elegantes, intensos e com boa
persistência.
Em boca confirmam-se os aromas sentidos no nariz,
acrescidos de mais frutas maduras. Nesse vinho harmônico, os taninos macios estão
muito bem integrados à boa acidez e ao álcool. De corpo médio, é um vinho
redondo, muito intenso e muito persistente. Final intenso e longo, com fundo
frutado e levemente amadeirado.
Um vinho muito elegante, já pronto para ser saboreado!
Nota IV: 90
WS: 92

Pedidos RJ: contato@idasevinhas.com.br

Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… vinhos Mario Marengo – Nebbiolo D’Alba DOC Vigneto Valmaggiore 2013

Idas e Vinhas

O
terceiro vinho da série Mario Marengo foi o Nebbiolo D’Alba DOC Vigneto Valmaggiore 2013. Sob essa
denominação os vinhos também devem ser produzidos apenas com a casta Nebbiolo
tal como em Barolo e Barbaresco. Uma das diferenças no entanto é que a
exigência de amadurecimento em madeira é menor, de 12 meses. São vinhos mais
leves, para o dia a dia, frutados e agradáveis que ressaltam as características
básicas da Nebbiolo.


Leia um pouco mais sobre o produtor aqui.

Veja o que achamos do Dolcetto D’Alba 2013 aqui.

Veja o que achamos do Barbera D’Alba 2013 aqui.

Veja o que achamos do Barolo Bricco Delle Viole DOCG 2011 aqui.

Veja o que achamos do Barolo Brunate DOCG 2011 aqui.

Para seu Nebbiolo
D’Alba, a vinícola utiliza as uvas do pequeno vinhedo Valmaggiore,
localizado na comuna de Vezza d’Alba na região de Roero, ao norte
de Barolo.São apenas 0,38 ha de videiras plantadas em 1965 e que produzem cerca
de 4.800 garrafas ao ano. O vinho estagia entre 12 e 15 meses em barricas de
carvalho francês 25% novas.
Vamos ao vinho?
Nebbiolo D’Alba DOC Vigneto Valmaggiore 2013
100% Nebbiolo, do vinhedo Valmaggiore, em Vezza
d’Alba, Roero, DOC Nebbiolo d’Alba. 14% de álcool.
Cor vermelho rubi, muito brilhante e com a leve transparência
típica da Nebbiolo. No nariz é um pouco fechado, liberando aos poucos aromas
intensos e persistentes de violetas, cassis e cerejas. Em boca confirmam-se os
aromas sentidos no nariz, com mais intensidade e persistência. De corpo médio,
muito equilibrado, com taninos macios, boa acidez e álcool bem integrado. Final
muito intenso e muito persistente, com fundo frutado e levemente amadeirado.
Prontíssimo para ser apreciado.
Nota IV: 86

Pedidos RJ: contato@idasevinhas.com.br

Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… vinhos Mario Marengo – Barbera D’Alba DOC Vigneto Pugnane 2013

Idas e Vinhas

O vinho seguinte da série Mario Marengo foi o Barbera D’Alba
DOC Vigneto Pugnane 2013
, produzido a partir de uvas do Pugnane, um pequeno
vinhedo (apenas 0,38 ha) localizado na comuna de Castiglione Falletto na
DOC Barbera D’Alba, e poucos quilômetros distante dos vinhedos de La
Morra (DOCG Barolo).


Leia um pouco mais sobre o produtor aqui.
Veja o que achamos do Dolcetto D’Alba 2013 aqui.

Veja o que achamos do Nebbiolo D’Alba 2013 aqui.

Veja o que achamos do Barolo Bricco Delle Viole DOCG 2011 aqui.

Veja o que achamos do Barolo Brunate DOCG 2011 aqui.
100% Barbera, o vinho passa de 12 a 15 meses em barricas de carvalho
francês 25% novas e mais 4 meses engarrafado na adega antes de ser comercializado.
O uso comedido da madeira tem a função de preservar o caráter futado da Barbera
nos vinhos. A produção é de apenas 3,2 mil garrafas e segue os preceitos da produção
orgânica
como toda a linha Mario Marengo. Os vinhos não são filtrados nem
clarificados, mas nem por isso deixam de ser límpidos e brilhantes.
Vamos ao vinho?
Barbera D’Alba DOC Vigneto Pugnane 2013
100% Barbera, da
região de Castiglione Falletto. 13,5% de álcool.
Cor vermelho púrpura, com reflexos violáceos, brilhante. No nariz, as
notas aromáticas são fundamentalmente frutadas (cassis, framboesas) e florais
(violetas), a madeira aparecendo de forma muito sutil. Em boca o vinho parece
despertar. Ainda com predominância frutada e floral, os aromas de boca se
revelam mais complexos, bastante intensos e com boa persistência. Vinho
equilibrado, de corpo médio, boa acidez e ótimos taninos. Final intenso e
persistente, com fundo frutado.
Pronto para beber!!
Nota IV: 86
WS: 88

Pedidos RJ:
contato@idasevinhas.com.br

Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… vinhos Mario Marengo – Dolcetto D’Alba 2013

Idas e Vinhas

A Itália era chamada pelos gregos de Enotria (Terra do Vinho). E não é para menos: produz vinho em todas as 20 regiões administrativas, e em 2015 voltou a ser o maior produtor mundial de vinhos, batendo a antes campeã França. Os números impressionam! Foram produzidas em 2015 4,8 bilhões de garrafas, enquanto a França produziu 4,6 bilhões. (dados da edição eletrônica do Jornal Nacional, de 12/10/2015).

Uma das regiões vinícolas mais conhecidas sem
dúvida é o Piemonte. Com o maior número de DOC e DOCG do país, é o berço
dos famosos Barolo e Barbaresco produzidos com a casta Nebbiolo (que origina tintos
perfumados, de coloração delicada como a Pinot Noir e, também como esta casta
borgonhesa, expressa intensamente o terroir onde é cultivada).
Essa série de posts é dedicada a uma
pequena vinícola piemontesa, a Mario Marengo, localizada em La Morra
e trazida com exclusividade para o Brasil pela importadora Domínio Cassis. Embora seja uma das menores vinícolas
da região (com apenas 6 hectares onde são cultivadas Nebbiolo, Barbera e
Dolcetto), tem o privilégio de estar entre os poucos produtores que
possuem vinhedos no “cru” Brunate – uma parcela de terra considerada um
dos grand crus do Langhe.
A família Marengo estabeleceu a vinícola em
1899 que hoje é gerenciada pelo filho de Mario Marengo (falecido em 2001), Marco Marengo
e sua esposa Eugenia.
A propriedade possui cerca de 6ha de vinhedos
sendo alguns deles com mais de 75 anos de idade e a produção anual, conduzida
na forma orgânica, gira em torno de 35 mil garrafas,
São 5 rótulos elaborados pela vinícola:
Dolcetto D’Alba DOC (0,48 ha plantados em 2008 e produção média
anual de 3,5 mil garrafas).
Barbera D’Alba DOC Vigneto Pugnane (0, 38 ha plantados em 1998 e produção
média anual de 3,2 mil garrafas).
Nebbiolo D’Alba DOC (0,38 ha plantados em 1965 e produção média
anual de 4,8 mil garrafas).
Barolo Bricco Delle Viole DOCG (0,9 ha plantados em 1955 e produção média
anual de 4 mil garrafas).
Barolo Brunate DOCG (1,5 ha plantados em 1950 e produção média
anual de 6 mil garrafas).

Em 2013 o Barolo Brunate esteve presente na lista dos 50 melhores vinhos da revista inglesa Decanter.

Vamos ao primeiro vinho da série?
Dolcetto D’Alba DOC 2013
100% Dolcetto (região de Castiglione Falletto),
13% de álcool. Fermentações alcóolica e malolática conduzidas em tanques de aço
inoxidável e amadurecimento por 10 meses também em tanques de aço.
Cor vermelho púrpura, com reflexos violáceos,
brilhante e com alguma transparência. No nariz, aromas com boas intensidade e
persistência, destacando-se as frutas vermelhas e negras (cassis, framboesa, mirtilo),
rosas, hortelã e algo mineral. Mas é em boca que o vinho agrada ainda mais.
Muito equilibrado, com muito boa acidez e taninos de alta qualidade. De corpo
médio, aromas de boca muito intensos e persistentes, confirmando os sentidos no
nariz. Final intenso e persistente, com fundo frutado e refrescante.
Está em sua melhor forma, pronto para beber.
Nota IV: 87

Pedidos RJ: contato@idasevinhas.com.br

Idas e Vinhas

Veja o que achamos do Barbera D’Alba Vigneto Pugnane DOC 2013 aqui.
Veja o que achamos do Nebbiolo D’Alba 2013 aqui.
Veja o que achamos do Barolo DOCG Bricco delle Viole 2011 aqui.
Veja o que achamos do Barolo Brunate DOCG 2011 aqui.