Agenda… Happy Wine Hour 06 de dezembro de 2017 – Orgânicos e Biodinâmicos

O próximo dia 06 de Dezembro é dia de Happy Wine Hour! E o tema são vinhos orgânicos e biodinâmicos produzidos pela vinícola chilena Huaso de Sauzal, destaque do prestigiado Guia Descorchados.

Processos
de produção mais naturais – essa é a proposta dos vinhos orgânicos e biodinâmicos.
E um de seus expoentes no Chile é Renán
Cancino
, da Huaso
de Sauzal
. Nessa Wine
Experience
, descubra porque esses vinhos são destaque no
prestigiado Guia
Descorchados.

A vitivinicultura orgânica segue regras bastante rígidas para utilização de produtos químicos e fertilizantes sintéticos nas vinhas, além de buscar práticas eco sustentáveis. 
Mas a biodinâmica eleva a outro patamar tal preocupação. As práticas agrícolas biodinâmicas  fazem parte de uma filosofia maior – a Antroposofia – cujo patriarca foi o austríaco Rudolf Steiner (1861 – 1925). De acordo com Steiner, o homem deve desenvolver seu espírito, afastando-se do excesso de materialismo tornando-se uno com a Natureza. Daí o emprego de técnicas agrícolas que fortaleçam uma “relação espiritual–ética com o solo, com as plantas e os animais e com os coirmãos humanos.” 
Atualmente muitas vinícolas de regiões tradicionais vêm adotando as vitiviniculturas orgânica e biodinâmica. Mas tais práticas produzem vinhos melhores?
Venha conferir conosco!! No mínimo, são vinhos mais interessantes! E quando produzidos em limitadíssima escala como os Huaso de Sauzal, é garantia de uma experiência exclusiva.

Garnacha 2013,
Carignan 2014,
Vigno Carignan 2013
e Chilena (País) 2014
são os rótulos escolhidos para essa noite especial. O trabalho de Renán retoma
a “velha enologia do campo”, pura intuição e mínima intervenção,
resultando em vinhos autênticos,  que são reflexo do seu terroir.

E tudo isso acontece no belo espaço Como em Casa, onde Fany Beigler garante as comidinhas que tornam  a noite ainda mais especial.

Os Vinhos para celebrar
Espumante orgânico Jasmine Monet rosé (Aregentina)
Vigno – Huaso de Sauzal Cariñena 2013 (Chile)
Huaso de Sauzal Cariñena 2014 (Chile)
Huaso de Sauzal País (Chilena) 2014 (Chile)
Huaso de Sauzal Garnacha 2013 (Chile)
Para comerAntepastos
Prato quente
Sobremesa

Água, licor e café


Serviço
Data: 06 de dezembro de 2017 (inscrições até o dia 04 de Dezembro)
Local: Rua Tonelero, 25, cobertura. Copacabana – RJ

Investimento
R$165,00 por pessoa
Membros do Idas e Vinhas Wine Club: R$155,00. 
Não é membro? Inscreva-se aqui!
As boas vindas iniciam as 19h30 e por respeito aos demais participantes a degustação começará pontualmente às 20h.

Forma de pagamento
Depósito identificado ou transferência bancária em parcela única em conta da Caixa Econômica.

Inscrições e informações
contato@idasevinhas.com.br

*Atenção: não fazemos reserva, as inscrições são confirmadas mediante a comprovação do pagamento.

Abaixo está a arte da divulgação (clique para ampliar).

Provamos e aprovamos… Santa Rita – Medalla Real Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2012

Idas e Vinhas

A Santa Rita pertence ao grupo Claro (desde 1980), também conhecido
como
Santa Rita Estates que abrange mais quatro vinícolas: Carmen, Nativa, Terra Andina e Doña Paula, esta última na (Argentina). Fundada em 1880 (está entre as
mais antigas do chile) pelo empresário Domingo Fernández Concha, conta com 2860
hectares de terras em Alto Jahuel,
no Alto Maipo, onde há vinhedos de Cabernet Sauvignon que foram plantados
nas décadas de 70 e 90.

 

Vinhedos de Cabernet Sauvignon (foto do site da vinícola)
A
vinícola ficou mundialmente conhecida pelos seus Cabernet Sauvignon e hoje
possui escritórios em Londres, Miami e Shangai.
O
portfólio de vinhos é vasto, sendo o Casa Real
considerado o top. Já ganhou vários prêmios internacionais e esteve na lista dos top 100 da revista americana Wine Spectator.
Vamos ao vinho?
14 meses
em carvalho francês de 1º, 2º e 3º uso. 14% de álcool.
Cor vermelho rubi. Com aromas bastante finos, intensos e
persistentes de ameixa seca, figo rami, cassis, tabaco, baunilha e pimenta do
reino. Em boca é encorpado, com muito bom equilíbrio entre acidez, álcool e taninos,
que são de ótima qualidade. Confirmam-se os sabores adocicados da ameixa e do
figo, aos quais somam-se – bem integradas – notas de tostado da madeira. De
final muito longo e persistente com retrogosto frutado, adocicado e levemente tostado.
Para quem se incomoda
com o aroma de pimentão verde (pirazina) que sobressai em muitos cabernet,
fiquem tranquilos pois ele não aparece neste Medalla Real.
Nota IV: 88

Importadora: Winebrands

Idas e Vinhas

Aconteceu… Happy Wine Hour Desafio Almaviva

Idas e Vinhas

A Happy Wine Hour – Desafio Almaviva que aconteceu dia 05 de Abril foi um sucesso! Estávamos com muita expectativa para saber como os participantes reagiriam à sequência de vinhos que selecionamos e, ainda, se adivinhariam qual deles era o Almaviva 2005

Idas e Vinhas

E o resultado foi excelente. Os participantes interagiram bastante, apreciaram os vinhos e o menu especialmente preparado pela atenciosa e eficiente equipe do restaurante Cortés, no Shopping Leblon.
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Para fazer frente ao mítico Almaviva 2005, os demais rótulos também teriam que ser excelentes, além de ter a composição, safra e equilíbrios adequados para que os participantes pudessem comparar os vinhos. Ah, detalhe: a degustação foi às cegas!

Idas e Vinhas
Ainda do Chile havia dois vinhos de vinícolas boutiques de destaque na crítica especializada: Altaïr e Andes Plateau
Degustamos o Altaïr em nossa visita ao Chile em 2012 e ficamos muito impressionados. Já o Andes Plateau 700+ é um projeto de produção super limitada do enólogo Felipe Uribe que mostra como os vinhos de altitude chilenos alcançam qualidade, sabor e equilíbrio. Saiba um pouco mais sobre o Andes Plateau aqui.
Da Argentina, Catena Zapata Estiba Reservada 2007. Produzidos apenas em anos cuja colheita tenha sido considerada excelente, os Estiba Reservada vêm sendo cada vez mais cobiçados.
Almaviva é fruto da união da gigante Concha Y Toro com a prestigiada casa francesa Baron de Rothschild. Raízes chilenas e alma francesa, é o que dizem desse vinho que adquiriu fama internacional. Sendo assim, não poderiam faltar em nossa seleção rótulos do velho continente! E assim escolhemos nada menos que dois Bordeaux! E são ambos “crus”: o Chateau Jean Voisin é um “grand cru” da sub-região Fagouet e o Grand Puy Ducasse é um “cru classé” da estelar appellation Pauillac.
Os vinhos
Abreu Garcia – Brut Rosé 2015 (Brasil)
Viña Almaviva – Almaviva
2005 (Chile) – 95 pontos na Wine
Spectator
Catena
Zapata – Estiba Reservada 2007 (Argentina) – 90 pontos na Wine Spectator
Bodega Altaïr –
Altaïr 2007 (Chile)
Chateau Jean
Voisin Fagouet Grand Cru 2011 (França)
Andes
Plateau – 700+ 2013 (Chile) – 94 pontos no guia
Descorchados
Chateau
Grand Puy Ducasse 2002 (França) – 89
pontos na Wine Spectator
Idas e Vinhas

Mas será que o Almaviva foi o melhor vinho da noite? 
A safra 2005 do Almaviva é realmente excelente e o vinho se destacou. Mas o desafio foi difícil!! O Estiba Reservada 2007 se mostrou estar no auge, e para complicar ainda mais, o grand cru bordalês Grand Puy Ducasse 2002 demonstrou juventude e frescor, acirrando a disputa.
O Top 3 ficou assim:
1º Catena Zapata – Estiba Reservada 2007
2º Viña Almaviva – Almaviva 2005 e Chateau Grand Puy Ducasse 2002
3º Viña Altaïr – Altaïr 2007 (Chile)
No final, quem ganhou fomos todos nós! Os participantes foram incríveis e o serviço do restaurante Cortés estava impecável.
Idas e Vinhas
Obrigado a todos, e até a próxima Happy Wine Hour com Idas e Vinhas!
Quer fazer um evento personalizado e exclusivo, está em busca de excelentes vinhos? Fale conosco! contato@idasevinhas.com.br
Leia mais sobre alguns vinhos da noite:

Celebração da 15ª Safra de Almaviva – Rio de Janeiro, 08 de Outubro de 2013 aqui.

Visitamos a Bodega Altaïr aqui.
Visitamos a Almaviva aqui.

Provamos e aprovamos… El Viejo Almacén de Sauzal – Huaso de Sauzal Garnacha 2012

Idas e Vinhas

Não que precisemos de muito estímulo para
alternar entre brancos tintos, mas a leve queda de temperatura no Rio de
Janeiro foi um bom pretexto para abrirmos o Huaso de Sauzal Garnacha 2012.

A El Viejo Almacén de
Sauzal
, é uma
vinícola com apenas 4 hectares de vinhedos localizados na zona de Sauzal na província de Cauquenes, Chile. Vinícola familiar, hoje sob o comando de Renán Cancino Abarza, produz em torno de 6.500
garrafas/ano a partir dos vinhedos plantados em 1950.
Mas a
Huaso é pequena apenas quando se trata de quantidade. Quanto à qualidade, a
diminuta vinícola cresce e aparece, sendo destaque em respeitadas publicações,
como o Guia Descorchados. Foram dois prêmios em 2016: um dos vinhos revelação e o melhor vinho chileno da casta país, alcançando
94 pontos. Em 2015
a El Viejo Almacén de Sauzal foi eleita vinícola revelação.

escrevemos sobre a região e o produtor aqui.
A casta
De origem
espanhola, da região de Aragón, a Garnacha
é também conhecida na França como Grenache,
na Sardenha (Itália) como Cannonau e
no Veneto (Itália) como Tocai Rosso.
Em climas
secos, os frutos são pequenos e de casca grossa, originando vinhos de coloração
densa, taninos bastante presentes e com bom potencial de guarda.
Vamos ao vinho?
Huaso de Sauzal Garnacha 2012
100% Garnacha,
13,8% de álcool. Sem adição de sulfitos.
Cor
vermelho rubi profundo. Com aromas bastante finos, intensos e persistentes de
cassis, framboesa, groselha e morango, além de funcho, hortelã, e tabaco. De
médio corpo e perfeito equilíbrio entre acidez, taninos e álcool. Em boca os taninos
são marcantes, de boa qualidade. As fruitas vermelhas e o frecor da hortelã se
destacam e o final é muito intenso e persistente, com fundo frutado e
refrescante.
Esse é um
daqueles vinhos que você só para de tomar quando acaba a garrafa!
Nota IV: 90
91 pontos
no Descorchados 2014
Importadora:
Domínio Cassis
Vendas no
Rio de Janeiro: contato@idasevinhas.com.br
Idas e Vinhas

Inscrições abertas… Happy Wine Hour especial – Desafio Almaviva, 05 de abril de 2017

Idas e Vinhas

Idas
e Vinhas®
os convida para
uma Happy Wine
Hour
especial, no Restaurante Cortés
do Shopping Leblon, no próximo dia 05 de
abril de 2017
(quarta-feira).


A Happy Wine
Hour
é uma das nossas Wine Experiences preferidas e vai alcançar um novo
patamar nessa degustação sublime: Desafio
Almaviva
.
Em
nossas idas e vindas pelo mundo, tivemos oportunidade de provar vinhos
magníficos em lugares incríveis. E não há nada melhor para um enófilo do que
partilhar essa experiência. É uma das nossas maiores motivações!
Por
isso a seleção dos vinhos dessa noite única foi uma tarefa empolgante. Para
fazer frente ao mítico Almaviva 2005, os demais rótulos também teriam que ser
excelentes, além de ter a composição, safra e equilíbrios adequados para que a
degustação flua de forma harmoniosa.
E
assim foi feito!!
Ainda
do Chile traremos dois vinhos de vinícolas boutiques que vêm obtendo destaque na
crítica especializada e ganhando mercado: Altair e Andes Plateau.
Degustamos
o Altaïr em nossa visita ao Chile em
2012 (veja aqui)
e ficamos muito impressionados. Já o Andes
Plateau 700+
é um projeto de produção super limitada do enólogo Felipe Uribe que mostra como os vinhos
de altitude chilenos alcançam qualidade, sabor e equilíbrio.
Da
Argentina, trazemos o Catena Zapata
Estiba Reservada 2007
. Produzidos apenas em anos cuja colheita tenha sido
considerada excelente, os Estiba Reservada vêm sendo cada vez mais cobiçados.
O Almaviva é fruto da união da gigante Concha Y Toro com a prestigiada casa
francesa Baron de Rothschild.
Raízes chilenas e alma francesa, é o que dizem desse vinho que adquiriu fama
internacional. Sendo assim, não poderiam faltar em nossa seleção rótulos do
velho continente! E assim escolhemos nada menos que dois Bordeaux! E são ambos “crus”:
o Chateau Jean Voisin é um “grand cru” da sub-região Fagouet e o Grand Puy Ducasse é um “cru classé
da estelar appellation Pauillac.
Veja
aqui
o evento da Almaviva que participamos e pudemos provar a safra 2005 entre
outras.
Espumante
de boas-vindas e um menu delicioso completam a Wine Experience.
Garanta
já sua inscrição, pois são poucas vagas!
O Espumante
Abreu
Garcia Brut Rosé 2015 (Brasil)

Os Vinhos
Almaviva
2005 (Chile) – 95 pontos na Wine
Spectator
Catena
Zapata – Estiba Reservada 2007 (Argentina) – 90 pontos na Wine Spectator
Viña Altaïr –
Altaïr 2007 (Chile)
Chateau Jean
Voisin Grand Cru 2011 (França – Fagouet)
Andes
Plateau 700+ 2013 (Chile) – 94 pontos no guia
Descorchados
Chateau
Grand Puy Ducasse 2002 (França – Pauillac) – 89 pontos
na Wine Spectator
Para comer
Menu
especialmente preparado para a ocasião:
ceviche
de salmão
assado
de tira bovino
queijo
coalho
polenta
frita
batata
brava
água
com e sem gás
café
Nespresso
Serviço
Data:
05 de abril de 2017 (inscrições até o dia 04 de abril)
Local:
Restaurante Cortés do Shopping Leblon
As boas vindas aos participantes iniciam as 19h30 e a degustação começa
pontualmente as 20h.
Investimento
R$350,00
por pessoa
Membros
do Idas e Vinhas Wine Club: R$320,00. Não é membro? Increva-se aqui!
Forma de pagamento
Depósito
identificado ou transferência bancária em parcela única em conta da Caixa
Econômica.
Inscrições e informações
contato@idasevinhas.com.br
*Atenção:
não fazemos reserva, as inscrições são confirmadas mediante a comprovação do
pagamento.

Abaixo
está a arte da divulgação (clique para ampliar).
Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… Andes Plateau Cota 500 2015

Idas e Vinhas

Felipe Uribe confirma seu talento com esse novo rótulo. Com a proposta
de ser um vinho mais acessível em relação ao ícone Andes Plateau 700+, o Cota
500 impressiona pela ótima estrutura e equilíbrio. O irmão caçula já chega com
ares de gente grande!

As uvas para este vinho são da comuna de Requínoa, localizada
no Valle de Cachapoal, no Chile.
Próximos à Cordilheira dos Andes, os vinhedos estão a 500m de altitude, os
solos são aluviais predominando cascalho, areia e limo.
 

Idas e Vinhas
Localização dos vinhedos
Já falamos sobre o produtor e o 700+ aqui.
Vamos ao vinho?
Cota 500 2015
95% Cabernet Sauvignon, 3% Syrah e 2% Carignan. 13,6% de
álcool.
Amadurecimento em carvalho francês de 3º e 4º uso e
posteriormente 20% em fudre (grandes tonéis
de 20 a 30 mil litros) de carvalho francês de 2º uso e sem tosta. Após ser
engarrafado permanece na adega por 3 meses antes de ser comercializado.
De coloração vermelho rubi. No nariz mostrou uma boa
diversidade de aromas, muito intensos e persistentes de rosa, violeta, ameixa,
cereja, framboesa, morango, especiarias (pimenta do reino) e hortelã. Em boca mostra ótimo equilíbrio entre acidez, álcool e taninos de excelente
qualidade. Encorpado, com acidez perfeita e aroma de boca bastante intenso,
muito persistente e refrescante.
Convida a uma segunda taça, vale a pena conhecer!
Nota IV: 92
Importadora: Domínio Cassis

Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… William Fèvre Chile The Franq Rouge 2010

Idas e Vinhas

Hoje é dia de ícone! O The
Franq Rouge 2010
produzido por William
Fèvre
no Chile, nos vinhedos que compõem o projeto de Vinhos de Montanha.

De
acordo com o próprio William Fèvre, The Franq Rouge é o protagonista secreto de
seus melhores vinhos. O solista em meio ao coro. É produzido com uvas dos vinhedos
localizados em San Luis de Pirque,
no Alto Maipo. Próximo a Santiago, o
Alto Maipo fica nas terras altas do sopé dos Andes. No caso de San Luis de Pirque, cerca de 650 metros
acima do mar.
As
uvas para o The Franq Rouge passam por dupla seleção, garantindo que os
melhores frutos sejam encaminhados para a vinificação, que busca alta extração de
cor. Trata-se de um vinho estruturado, e a alta qualidade dos frutos aliada ao
processo de vinificação o tornam capaz de se beneficiar de longo estágio em
barricas novas. Lembrem-se, apenas bons vinhos ficam ainda melhores com o uso
da madeira!
The
Franq Rouge é um blend com 88% de Cabernet Franc e 12% de Cabernet
Sauvignon
. A Cabernet Franc, que brilha na França nas regiões do Loire e
nos cortes de Bordeaux, tem no Chile a maior área plantada na América do Sul. Sua
alta acidez traz equilíbrio aos blends e é bastante aromática*. Habilidade na
produção das uvas aqui é fundamental, pois a colheita efetuada no ponto ótimo
de maturação é que proporciona o desenvolvimento de intensos aromas florais e
frutados, evitando que os aromas vegetais (especialmente pimentão) sobressaiam.
Foram
produzidas apenas 1456 garrafas!
Já escrevemos sobre o
produtor aqui.
Vamos ao vinho?
The Franq Rouge 2010
D.O. Traiguén. Vale do
Maipo.
88% Cabernet Franc e 12%
Cabernet Sauvignon. 14,6% de álcool.
Passa 16 meses em barricas
novas de carvalho francês.
Cor vermelho granada muito
escuro. Muito rico e intenso em aromas, com surpreendente refrescância. Violetas
e rosas são os primeiros a serem liberados, seguidos de ameixas em calda, licor
de cassis, tabaco, café, baunilha, madeira (em pleno equilíbrio), pimenta do
reino e hortelã. Em boca é encorpado, muito equilibrado, a acidez se contrapõe
elegantemente aos taninos marcantes e finos. O álcool está muito bem integrado,
e os aromas de boca são intensos e agradáveis, com destaque para o café,
chocolate, aromas florais e de menta. Termina intenso, com boa persistência e
fundo de café e menta.
Vinho interessante e
envolvente. Gastronômico, harmoniza muito bem com carnes vermelhas grelhadas ou
boeuf bourguignon
Nota IV: 89
Descorchados 2014: 90
Vendas no RJ: contato@idasevinhas.com.br
Idas e Vinhas

*Jancis
Robinson. Wine Grapes, 2012.

Provamos, aprovamos e harmonizamos… William Fèvre Espino Gran Cuvée Chardonnay 2014 com robalo ensopado

Idas e Vinhas

Ontem preparamos robalo ensopado para o
almoço. Para acompanhar esse peixe de carne branca e sabor delicado escolhemos
a nova safra do Espino Gran Cuvée
Chardonnay
. Já provamos a safra 2012 (veja
aqui) e gostamos muito. A mineralidade e o frescor
desse vinho têm potencial para valorizar o robalo.

E o resultado
foi ótimo! A safra 2014 é bastante consistente com a anterior. A forma de
vinificação confere ao vinho certas características que valorizam o produto
final. A fermentação em madeira de pequena parte do mosto (apenas 10%) e depois
o amadurecimento em contato com as borras beneficiam o vinho com estrutura e
complexidade de aromas, sem perder a leveza e o frescor.
Os Gran Cuvée da linha Espino
produzidos por William Fèvre no Chile são feitos a partir de um só vinhedo
(single vineyard). As uvas para esse estruturado Chardonnay são provenientes do
vinhedo Punta Almendro, na sub-região Alto Maipo, no sopé dos
Andes e a uma altitude de quase 1000 metros. O clone utilizado veio diretamente
da propriedade na Borgonha que tornou William Fèvre famoso por seus Chablis.
O Espino
Gran Cuvée Chardonnay 2014
é um dos vinhos da campanha que lançamos hoje,
06 de agosto, no nosso Wine Club.
Acesse a campanha: Vinhos de Altitude.
Vamos ao vinho?
Espino
Gran Cuvée Chardonnay 2014
Vinhedos a 840m. D.O. Maipo Andes. Chile.
100% Chardonnay. 13,5% de álcool. 10% do
mosto é fermentado em carvalho francês e o restante em tanques de aço de 6000
litros. O vinho amadurece em contato com as borras finas entre 5 e 6 meses.
Amarelo palha com reflexos dourados. No
nariz, apresenta ampla gama de aromas intensos e persistentes, destacando-se os
florais (flor de laranjeira), frutados (abacaxi, pêssego, tangerina, melão,
grapefruit), alecrim, louro, mel, e sutil mineralidade. Harmônico em boca, com
excelente acidez e álcool integrado. Aromas muito intensos e persistentes. O
final longo, levemente tostado, com fundo de mel e abacaxi em compota e coco
queimado.
Nota IV: 91
Descorchados 2016: 94
Idas e Vinhas
Descobrimos os
vinhos produzidos no Chile por William Fèvre quando iniciamos os
contatos com Wilton Conde, da importadora Domínio Cassis. O que temos a dizer é que os vinhos
são muito bons! Muito bem feitos, têm elegância e equilíbrio. A madeira é
utilizada com parcimônia e inteligência, para preservar o frescor e a
identidade das uvas e do terroir. Leiam sobre os demais vinhos degustados:

Idas e Vinhas

William Fèvre Espino Cabernet Sauvignon 2013

William Fèvre Espino Gran Cuvée Chardonnay2012

William Fèvre Espino Gran Cuvée Cabernet Sauvignon 2011

William Fèvre Espino Pinot Noir 2013

William Fèvre Quino Blanc 2012

William Fèvre Little Quino Sauvignon Blanc 2012

William Fèvre La Misión del Clarillo Chardonnay Reserva 2013

William Fèvre La Misión del Clarillo Cabernet Sauvignon Reserva 2012

William Fèvre The Franq Rouge 2010

Provamos e aprovamos… William Fèvre Espino Gran Cuvée Cabernet Sauvignon 2011

Idas e Vinhas

Cada vinho que abrimos do projeto chileno de William
Fèvre
vem se mostrando uma surpresa agradável. E como estamos em uma série de
provas, é uma ótima wine experience atrás da outra! E é isso que buscamos ao
selecionar os vinhos para o Wine Club, vinhos que sejam muito bem feitos, que
proporcionem alegria e prazer aos nossos membros.

A linha Espino Gran Cuvée é elaborada com uvas
provenientes de apenas um vinhedo (Las Majadas), no sopé dos Andes, com
rendimento de apenas 2kg por planta. São chamados vinhedos de altitude, o que
confere certas características aos vinhos. A alta insolação e a grande amplitude
térmica resultam em vinhos vivazes, concentrados em aromas e sabores.

escrevemos sobre o produtor aqui.
Vamos ao vinho?
85%
Cabernet Sauvignon e 15% Cabernet Franc, 13,3% de Álcool
Chile,
D.O. Pirque, Valle de Maipo
25% do
vinho afina em carvalho francês novo durante 11 a 13 meses e mais 8 meses em
garrafa antes de ser comercializado.
Cor
vermelho granada muito escuro. Apresentou um ampla gama de aromas bastante
finos, intensos e persistentes de violeta, ameixa madura, cassis, groselha,
tabaco, louro, pimenta do reino, pelica, café e chocolate. Em boca é harmônico,
com perfeito equilíbrio entre acidez e os taninos marcantes e finos. O álcool está
muito bem integrado, e com mais de tempo na taça são liberadas várias camadas
de aromas e sabores, prevalecendo as notas de frutas maduras, o tabaco e o
café. O aroma de boca é muito intenso e final muito persistente com retrogosto
frutado.
Excelente
exemplar de Cabernet Sauvignon chileno. Vale muito a pena provar!
Nota IV:
91
Descorchados
2015: 92
Idas e Vinhas


Leia sobre os outros rótulos que já provamos:

Provamos e aprovamos… Santa Carolina Specialties Ocean Side Sauvignon Blanc 2014

A linha Specialties
faz parte do mais novo projeto dos enólogos da Santa Carolina (André
Caballero e Alejandro Wedeles). Os vinhos são elaborados com uvas de vinhedos antigos,
não irrigados (secano), localizados em regiões não tão comuns dando origem a
vinhos que expressam o terroir local.

Os
vinhedos de Sauvignon Blanc destinados ao Specialties
Ocean Side
estão localizados no
Valle de San Antonio
, a aproximadamente 4km do Oceano Pacífico. Tanta
proximidade com o litoral confere ao vinho frescor e mineralidade marcantes.
Conheça
mais sobre a Santa Carolina aqui.
Vamos ao vinho?
Santa
Carolina Ocean Side Specialties Sauvignon Blanc 2014
D.O Valle de San Antonio. 100% Sauvignon Blanc. 12,5%
de álcool.
Bela cor
verdeal. No nariz apresentou boa gama de aromas bastante finos, intensos e
persistentes de grapefruit, pêssego, camomila, alecrim, tomilho e mineral. Em
boca mostrou-se harmônico, com acidez viva e corpo leve, prevalecendo as notas
minerais e cítricas. Final de boca muito persistente, mineral e refrescante.
Vinho com
qualidades especiais, que vale a pena ser provado! Harmoniza bastante bem com peixes
e frutos do mar, ceviche, ostras…
Nota IV: 91
Descorchados: 94

Idas e Vinhas