Em busca do Torrontés perfeito… Etchart – Privado Torrontés 2014

Idas e Vinhas

Este Torrontés foi
adquirido em um supermercado de Curitiba, o que é raro. Comumente encontramos
apenas exemplares de Mendoza e com preços não muito convidativos. Leia abaixo o
que achamos dele.

Já escrevemos sobre a região e a uva aqui.
A Bodega Etchart
data do século XIX, fundada em 1850 em La Florida, província de Salta, na
Argentina. As primeiras videiras a serem plantadas foram as de Torrontés – há
quem diga que eles foram os primeiros a cultivar a casta na região – e a
primeira safra engarrafada e comercializada foi em 1963. Em 1987 Michel Rolland
começa a acessorar a vinícola e de certa forma ajuda a definir e direcionar o
estilo dos vinhos da região (elaborados com uvas com alto teor de açúcar, dando
origem a vinhos concentrados e alcoólicos). Essas características são marcantes
nos vinhos da San Pedro de Yacochuya.
Em 1996 a vinícola foi comprada pela francesa Pernod Ricard
e novos investimentos em vinhedos foram feitos, mas desta vez em Mendoza (Valle
de Uco). Hoje a vinícola possui 300 hectares e cultiva Torrontés, Chardonnay,
Malbec, Cabernet Sauvignon, Tannat, Shiraz, e Merlot.

O portfólio é dividido em três categorias Gran Reserva,
Etchart Privado e Etchart Río de Plata.

Vamos ao vinho?
Uvas provenientes do Vale de Cafayate, a 1750 metros acima
do nível do mar. 12,5% de álcool.
Cor amarelo palha de média intensidade. Com aromas finos,
intensos e persistentes de rosas, lichia, limão, pêssego e alecrim. Corpo leve,
acidez fresca, macio e álcool na medida certa. Final de boca muito persistente com
retrogosto com notas de mel.
Exemplar sem muita complexidade mas com excelente custo.
Nota IV: 84

Descorchados: 90
Preço: R$37
Idas e Vinhas
Acompanhe a saga “Em Busca do Torrontés Perfeito” aqui: