Provamos e aprovamos… William Fèvre Chacai Chardonnay 2011

Idas e Vinhas

A linha Chacai,
composta pelo Chardonnay e pelo
blend de Cabernet Sauvignon e Franc,
une-se ao The Franq Rouge para
formar a tríplice coroa dos vinhos de montanha de William Fèvre Chile.

Quando se fala em Chardonnay, quem está
familiarizado com os vales chilenos logo pensa no Valle de Casablanca. A região que antes era dedicada à pecuária,
descobriu sua vocação para a vinicultura e desde os anos 90 vem construindo
excelente reputação. O clima frio e o solo são favoráveis à Chardonnay e à
Pinot Noir.
Mas então porque William Fèvre se dedicou a fazer
esse vinho no Vale do Maipo,
conhecido pelos Cabernet Sauvignon? Bom, pelo que já conhecemos, ele gosta de
desafios. E o conhecimento que lhe rende fama pelos incríveis Chablis que porduz na Borgonha com certeza é fundamental.
Além disso, as uvas para o Chacai Chardonnay vem do Alto Maipo, de um vinhedo minúsculo em San Juan de Pirque, a cerca de 1000 metros de altitude. O clima
frio, a insolação e o solo com alta drenagem proporcionam frescor e acentuam os
aromas.
Além disso, o método de vinificação é interessante.
Segundo informações do produtor, as uvas são prensadas utilizando o método que
alguns chamam de método de “Cahampagne”, ou seja, os cachos são prensados
inteiros, com os engaços, o que proprociona estrutura em boca. Todo o suco é
fermentado em barricas de carvalho francesas, com contínua mistura do vinho com
as borras (‘batonnage’). Apenas 25% do lote passa pela fermentação malolática (que
reduz a acidez) para conferir um pouco de cremosidade ao vinho. Após 14 meses
em contato com as borras, o vinho é engarrafado e só é liberado para o mercado
após alguns meses.
Já escrevemos sobre o
produtor aqui.
Vamos ao vinho?
Chacai
Chardonnay 2011
D.O. Pirque. Vale do Maipo.
100% Chardonnay. Fermentado
em barricas de carvalho francês, onde permanece 14 meses para então envelhecer
em garrafa. 14,2% de álcool.
Cor amarelo ouro, com
reflexos dourados.
Bastante rico e intenso em
aromas. Os florais aparecem primeiro – flor de laranjeira, lírios e jasmim.
Girando a taça, abacaxi maduro, capim limão, amêndoas torradas, côco queimado,
chá de camomila e sutil amadeirado. Em boca tem ótimo corpo, é muito
equilibrado, com acidez fresca. Álcool muito bem integrado. Aromas de boca
intensos e persistentes, destacando-se os florais e o coco queimado. Final também
intenso e persistente, com agradável fundo de mel e levemente amadeirado.
Um branco gastronômico!
Ostras, peixes de carne branca, até mesmo uma bacalhoada.
Nota IV: 91. Vinho de estilo
e caráter superiores, torna especial qualquer ocasião.
Descorchados 2013: 94
Vendas no RJ: contato@idasevinhas.com.br. Pouquíssimas unidades!
Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… William Fèvre Chile The Franq Rouge 2010

Idas e Vinhas

Hoje é dia de ícone! O The
Franq Rouge 2010
produzido por William
Fèvre
no Chile, nos vinhedos que compõem o projeto de Vinhos de Montanha.

De
acordo com o próprio William Fèvre, The Franq Rouge é o protagonista secreto de
seus melhores vinhos. O solista em meio ao coro. É produzido com uvas dos vinhedos
localizados em San Luis de Pirque,
no Alto Maipo. Próximo a Santiago, o
Alto Maipo fica nas terras altas do sopé dos Andes. No caso de San Luis de Pirque, cerca de 650 metros
acima do mar.
As
uvas para o The Franq Rouge passam por dupla seleção, garantindo que os
melhores frutos sejam encaminhados para a vinificação, que busca alta extração de
cor. Trata-se de um vinho estruturado, e a alta qualidade dos frutos aliada ao
processo de vinificação o tornam capaz de se beneficiar de longo estágio em
barricas novas. Lembrem-se, apenas bons vinhos ficam ainda melhores com o uso
da madeira!
The
Franq Rouge é um blend com 88% de Cabernet Franc e 12% de Cabernet
Sauvignon
. A Cabernet Franc, que brilha na França nas regiões do Loire e
nos cortes de Bordeaux, tem no Chile a maior área plantada na América do Sul. Sua
alta acidez traz equilíbrio aos blends e é bastante aromática*. Habilidade na
produção das uvas aqui é fundamental, pois a colheita efetuada no ponto ótimo
de maturação é que proporciona o desenvolvimento de intensos aromas florais e
frutados, evitando que os aromas vegetais (especialmente pimentão) sobressaiam.
Foram
produzidas apenas 1456 garrafas!
Já escrevemos sobre o
produtor aqui.
Vamos ao vinho?
The Franq Rouge 2010
D.O. Traiguén. Vale do
Maipo.
88% Cabernet Franc e 12%
Cabernet Sauvignon. 14,6% de álcool.
Passa 16 meses em barricas
novas de carvalho francês.
Cor vermelho granada muito
escuro. Muito rico e intenso em aromas, com surpreendente refrescância. Violetas
e rosas são os primeiros a serem liberados, seguidos de ameixas em calda, licor
de cassis, tabaco, café, baunilha, madeira (em pleno equilíbrio), pimenta do
reino e hortelã. Em boca é encorpado, muito equilibrado, a acidez se contrapõe
elegantemente aos taninos marcantes e finos. O álcool está muito bem integrado,
e os aromas de boca são intensos e agradáveis, com destaque para o café,
chocolate, aromas florais e de menta. Termina intenso, com boa persistência e
fundo de café e menta.
Vinho interessante e
envolvente. Gastronômico, harmoniza muito bem com carnes vermelhas grelhadas ou
boeuf bourguignon
Nota IV: 89
Descorchados 2014: 90
Vendas no RJ: contato@idasevinhas.com.br
Idas e Vinhas

*Jancis
Robinson. Wine Grapes, 2012.

Idas e Vinhas® Wine Club / Semana 21 a 28 de Fevereiro – Duo William Fèvre

Acabamos de lançar a campanha da semana 21 a 18 de Fevereiro do Idas e Vinhas® Wine Club! Nossa seleção é um Duo da linha Espino, de William Fèvre.


Já escrevemos sobre o produtor aqui.

Os vinhos escolhidos são equilibrados e elegantes. O Chardonnay Gran Cuvée recebeu 93 pontos do guia Descorchados, e o Pinot Noir é delicado e aromático. 
Acesse AQUI o link da campanha para adquirir os seus exemplares. Tem desconto de 10% para quem levar os dois!!
Leia mais sobre os vinhos:
E ainda dá tempo de garantir os vinhos da campanha do mês – Joias do PiemonteAQUI.
Os vinhos são:
Idas e Vinhas
Ainda não é membro do Wine Club? Inscreva-se gratuitamente AQUI.
Sendo membro do Wine Club, além de ter acesso a ofertas exclusivas, recebe descontos em nossas degustações e eventos.

Provamos e aprovamos… William Fèvre Espino Pinot Noir 2013

Idas e Vinhas

As videiras que produzem as uvas Pinot Noir
para o Espino estão localizadas em uma aldeia em San Juan de Pirque, na
região mais alta do Alto Maipo. Os vinhedos ficam em terraços a
aproximadamente mil metros acima do nível do mar.

A linha Espino, assim chamada em
referência às urtigas e espinhos presentes ao redor e entre as videiras, busca
preservar no vinho o caráter frutado mesmo que passe em barris de carvalho. Aliás,
essa é uma característica que chama a atenção nos vinhos de Fèvre: a madeira é empregada
com sutileza e habilidade.
O Espino Pinot Noir é um vinho elegante
e delicado. Segundo o produtor, é um vinho “feito à mão”. As uvas são maceradas
e fermentadas em tanques abertos de 8000 litros, e pequena parcela do vinho
estagia em carvalho francês por 4 meses.
Conheça mais sobre o produtor aqui.
Vamos ao vinho?
Espino Pinot Noir 2013
100% Pinot Noir, parte do vinho foi amadurecido
em barricas francesas de 225 litros. 13,4% de álcool. Produção de 15.894
garrafas.
Cor vermelho granada de média intensidade. No
nariz apresentou aromas intensos e persistentes de flores (rosas), frutas
vermelhas maduras como morango, cereja e framboesa e um frescor que lembra
menta. Em boca é equilibrado, com excelente acidez, taninos macios e álcool na
medida certa. As frutas vermelhas são confirmadas e a madeira aparece de forma
sutil agregando complexidade ao vinho. Final de boa intensidade e persistência
com retrogosto frutado, refrescante e levemente amadeirado.
Nota IV: 86
Pedidos RJ: contato@idasevinhas.com.br

Provamos e aprovamos… William Fèvre Espino Gran Cuvée Chardonnay 2012

Idas e Vinhas



Descobrimos os vinhos produzidos no Chile por William Fèvre quando iniciamos os
contatos com Wilton Conde, da importadora Domínio Cassis. Já escrevemos
sobre os que provamos até agora (La Misión del Clarillo Cabernet Sauvignon e
Chardonnay, Litlle Quino Sauvignon Blanc e Quino Sauvignon Blanc
) e também já
os apresentamos em degustações. O que temos a dizer é que os vinhos são muito
bons! Muito bem feitos, têm elegância e equilíbrio. A madeira é utilizada com
parcimônia e inteligência, para preservar o frescor e a identidade das uvas e
do terroir.

Os Gran Cuvée da linha Espino produzidos
por William Fèvre no Chile são feitos a partir de um só vinhedo (single
vineyard). As uvas para esse estruturado Chardonnay são provenientes do vinhedo
Punta Almendro, na sub-região Alto Maipo, no sopé dos Andes e a
uma altitude de quase 1000 metros. O clone utilizado veio diretamente da
propriedade na Borgonha que tornou William Fèvre famoso por seus Chablis.
Vamos ao vinho?
Espino Gran Cuvée Chardonnay 2012
100% Chardonnay, 13,8% de álcool. Colheita
manual, 10% do mosto é fermentado em barricas de carvalho francês e o restante
em tanques de aço de 6000 litros. Após a fermentação, o vinho amadurece em
contato com as borras finas entre 5 e 6 meses. Então é filtrado e engarrafado.
Foram produzidas 19.905 garrafas.
De cor amarelo ouro com reflexos dourados. No
nariz, apresenta ampla gama de aromas intensos e persistentes, destacando-se os
florais (lírios), frutados (abacaxi em compota, pêssego e tangerina frescos),
mel, leve amadeirado e sutil mineralidade. Vinho harmônico em boca, com
excelente acidez e álcool integrado. Os aromas são confirmados e se revelam
muito intensos e persistentes. O final é longo, agradavelmente amadeirado, com
fundo de mel e abacaxi em compota. Reflete o cuidado com que é produzido!
Vale a pena provar!
Nota IV: 90
Descorchados 2015: 93
Pedidos RJ: contato@idasevinhas.com.br

Idas e Vinhas