Em busca do Torrontés perfeito… Susana Balbo – Crios Torrontés 2015

Idas e Vinhas
Susana Balbo também tem a sua parcela de “culpa” em
fazer com que eu aprecie tanto essa subestimada casta. Crios foi o segundo rótulo que provei (o primeiro foi o Colomé) e isso já faz bastante tempo e
desde então acompanho as suas safras com entusiasmo. Veja aqui o que achei da
2015.


O Crios ganha um
ponto a mais por ter feito com que os meus pais dessem uma chance aos vinhos
brancos. Hoje eles também são apreciadores e acredito que já devam ter o seu preferido.

Susana Balbo tem grande reputação entre os produtores
argentinos. Em 1981 recebeu o diploma de enóloga e se tornou a primeira mulher
produtora de vinhos na Argentina. Em Salta, trabalhou
na Michel Torino e depois passou
pela Catena Zapata, em Mendoza. Foi
presidente da Wines Of Argentina de
2006 a 2010 e 2014 a 2016.
Seu projeto pessoal teve início em 1999 com a construção da
vinícola em Lujan de Cuyo, Mendoza
(ficou pronta em 2002). Desde então começou a produzir os seus próprios rótulos, dentre eles o Crios, que teve a primeira safra em 2003 e foi um dos vinhos responsáveis por apresentar o potencial da casta a outros mercados,
principalmente o americano. Desde então recebe boas criticas da mídia especializada
(a revista Wine Spectator é uma
delas).
Já escrevemos sobre a região e a uva aqui.
Vamos ao vinho?
Uvas provenientes de 70% de Cafayate (Salta) e 30% de Altamira, Valle
de Uco (Mendoza). 14% de álcool.
Cor verdeal claro. Com aromas bastante finos, intensos e
persistentes de rosas, limão, graviola, maracujá e casca de tangerina, capim
limão, alecrim e alguma nota floral. Corpo leve, acidez fresca, macio e álcool equilibrado.
Final de boca muito persistente com retrogosto de maracujá.

Continua muito bom e altamente recomendável!

Nota IV: 87
Descorchados: 91
Importadora: CANTU
Idas e Vinhas


Acompanhe a saga “Em Busca do Torrontés Perfeito” aqui:

Em busca do Torrontés perfeito… Etchart – Privado Torrontés 2014

Idas e Vinhas

Este Torrontés foi
adquirido em um supermercado de Curitiba, o que é raro. Comumente encontramos
apenas exemplares de Mendoza e com preços não muito convidativos. Leia abaixo o
que achamos dele.

Já escrevemos sobre a região e a uva aqui.
A Bodega Etchart
data do século XIX, fundada em 1850 em La Florida, província de Salta, na
Argentina. As primeiras videiras a serem plantadas foram as de Torrontés – há
quem diga que eles foram os primeiros a cultivar a casta na região – e a
primeira safra engarrafada e comercializada foi em 1963. Em 1987 Michel Rolland
começa a acessorar a vinícola e de certa forma ajuda a definir e direcionar o
estilo dos vinhos da região (elaborados com uvas com alto teor de açúcar, dando
origem a vinhos concentrados e alcoólicos). Essas características são marcantes
nos vinhos da San Pedro de Yacochuya.
Em 1996 a vinícola foi comprada pela francesa Pernod Ricard
e novos investimentos em vinhedos foram feitos, mas desta vez em Mendoza (Valle
de Uco). Hoje a vinícola possui 300 hectares e cultiva Torrontés, Chardonnay,
Malbec, Cabernet Sauvignon, Tannat, Shiraz, e Merlot.

O portfólio é dividido em três categorias Gran Reserva,
Etchart Privado e Etchart Río de Plata.

Vamos ao vinho?
Uvas provenientes do Vale de Cafayate, a 1750 metros acima
do nível do mar. 12,5% de álcool.
Cor amarelo palha de média intensidade. Com aromas finos,
intensos e persistentes de rosas, lichia, limão, pêssego e alecrim. Corpo leve,
acidez fresca, macio e álcool na medida certa. Final de boca muito persistente com
retrogosto com notas de mel.
Exemplar sem muita complexidade mas com excelente custo.
Nota IV: 84

Descorchados: 90
Preço: R$37
Idas e Vinhas
Acompanhe a saga “Em Busca do Torrontés Perfeito” aqui:

Em busca do Torrontés perfeito… Chloe – Torrontés 2014

Idas e vinhas

A Chloe pertence à gigante americana TWG – The Wine
Group
. É o segundo maior produtor de vinho do mundo em volume. A líder
e também americana é a E & J Gallo
Winery
(já escrevemos sobre ela aqui).

Infelizmente
site oficial não ajuda muito com informações sobre a vinícola e o vinho.
Vamos ao vinho?
Chloe Torrontés 2014
100% de Torrontés, da região de Cafayate, Salta. Permanece
em contato com as borras durante 6 meses, em tanques de inox.13,5% de álcool.
Cor amarelo palha claro. Com aromas bastante finos,
intensos e persistentes de flor de laranjeira, lichia, maçã verde, pera,
tangerina e camomila. De corpo leve, fresco, macio e álcool equilibrado. Final
de boca muito persistente e retrogosto com notas de maracujá.
Muito bom mas o preço não é atraente.
Nota IV: 87
Preço: R$115,50
Importadora: Decanter
Idas e Vinhas

Em busca do Torrontés perfeito… Colomé – Torrontés 2015

Idas e Vinhas

Após
alguns meses sem abrir uma garrafa de Torrontés, senti que já era hora de
retomar a série “Em busca do Torrontés perfeito”.

Fui
vasculhar as garrafas que tenho e escolhi um que gosto muito e que está entre
os primeiros colocados na lista. Inclusive foi esse produtor o
responsável por eu apreciar tanto esta casta branca: Colomé.

escrevemos sobre a vinícola aqui.
Vamos
ao vinho?
Uvas
provenientes do Vale Calchaquí, vinhedo Finca La Brava (Cafayate, a 1750 metros
acima do nível do mar). 13,5% de álcool.

Cor
amarelo palha claro. Com aromas bastante finos, intensos e persistentes de
lírios, lichia, limão, maçã verde, melão, tangerina e capim limão. De corpo
leve, fresco, macio e álcool equilibrado. Final de boca muito persistente e
retrogosto com notas florais.
Continua
muito bom e é uma excelente opção para quem está disposto a sair um pouco da
zona de conforto da Sauvignon Blanc e Chardonnay.
E a
busca persiste…
Nota
IV: 87
WS: 88
Preço:
R$82,10
Importadora:
Decanter

Idas e Vinhas

Inscrições abertas… Happy Wine Hour especial – Desafio Almaviva, 05 de abril de 2017

Idas e Vinhas

Idas
e Vinhas®
os convida para
uma Happy Wine
Hour
especial, no Restaurante Cortés
do Shopping Leblon, no próximo dia 05 de
abril de 2017
(quarta-feira).


A Happy Wine
Hour
é uma das nossas Wine Experiences preferidas e vai alcançar um novo
patamar nessa degustação sublime: Desafio
Almaviva
.
Em
nossas idas e vindas pelo mundo, tivemos oportunidade de provar vinhos
magníficos em lugares incríveis. E não há nada melhor para um enófilo do que
partilhar essa experiência. É uma das nossas maiores motivações!
Por
isso a seleção dos vinhos dessa noite única foi uma tarefa empolgante. Para
fazer frente ao mítico Almaviva 2005, os demais rótulos também teriam que ser
excelentes, além de ter a composição, safra e equilíbrios adequados para que a
degustação flua de forma harmoniosa.
E
assim foi feito!!
Ainda
do Chile traremos dois vinhos de vinícolas boutiques que vêm obtendo destaque na
crítica especializada e ganhando mercado: Altair e Andes Plateau.
Degustamos
o Altaïr em nossa visita ao Chile em
2012 (veja aqui)
e ficamos muito impressionados. Já o Andes
Plateau 700+
é um projeto de produção super limitada do enólogo Felipe Uribe que mostra como os vinhos
de altitude chilenos alcançam qualidade, sabor e equilíbrio.
Da
Argentina, trazemos o Catena Zapata
Estiba Reservada 2007
. Produzidos apenas em anos cuja colheita tenha sido
considerada excelente, os Estiba Reservada vêm sendo cada vez mais cobiçados.
O Almaviva é fruto da união da gigante Concha Y Toro com a prestigiada casa
francesa Baron de Rothschild.
Raízes chilenas e alma francesa, é o que dizem desse vinho que adquiriu fama
internacional. Sendo assim, não poderiam faltar em nossa seleção rótulos do
velho continente! E assim escolhemos nada menos que dois Bordeaux! E são ambos “crus”:
o Chateau Jean Voisin é um “grand cru” da sub-região Fagouet e o Grand Puy Ducasse é um “cru classé
da estelar appellation Pauillac.
Veja
aqui
o evento da Almaviva que participamos e pudemos provar a safra 2005 entre
outras.
Espumante
de boas-vindas e um menu delicioso completam a Wine Experience.
Garanta
já sua inscrição, pois são poucas vagas!
O Espumante
Abreu
Garcia Brut Rosé 2015 (Brasil)

Os Vinhos
Almaviva
2005 (Chile) – 95 pontos na Wine
Spectator
Catena
Zapata – Estiba Reservada 2007 (Argentina) – 90 pontos na Wine Spectator
Viña Altaïr –
Altaïr 2007 (Chile)
Chateau Jean
Voisin Grand Cru 2011 (França – Fagouet)
Andes
Plateau 700+ 2013 (Chile) – 94 pontos no guia
Descorchados
Chateau
Grand Puy Ducasse 2002 (França – Pauillac) – 89 pontos
na Wine Spectator
Para comer
Menu
especialmente preparado para a ocasião:
ceviche
de salmão
assado
de tira bovino
queijo
coalho
polenta
frita
batata
brava
água
com e sem gás
café
Nespresso
Serviço
Data:
05 de abril de 2017 (inscrições até o dia 04 de abril)
Local:
Restaurante Cortés do Shopping Leblon
As boas vindas aos participantes iniciam as 19h30 e a degustação começa
pontualmente as 20h.
Investimento
R$350,00
por pessoa
Membros
do Idas e Vinhas Wine Club: R$320,00. Não é membro? Increva-se aqui!
Forma de pagamento
Depósito
identificado ou transferência bancária em parcela única em conta da Caixa
Econômica.
Inscrições e informações
contato@idasevinhas.com.br
*Atenção:
não fazemos reserva, as inscrições são confirmadas mediante a comprovação do
pagamento.

Abaixo
está a arte da divulgação (clique para ampliar).
Idas e Vinhas

Agenda… Save the date! Dia 05 de abril de 2017 tem Happy Wine Hour especial – Desafio Almaviva

Idas e Vinhas

Idas e Vinhas® os convida para
uma Happy Wine
Hour
especial, no Restaurante Cortés
do Shopping Leblon, no próximo dia 05 de
abril de 2017
(quarta-feira).

A Happy Wine Hour é uma das nossas Wine Experiences
preferidas e vai alcançar um novo patamar nessa degustação sublime: Desafio Almaviva.

Para fazer frente a esse ícone chileno que recebeu 95
pontos da conceituada revista americana Wine
Spectator
(safra 2005) serão
degustados outros 5 vinhos de alta qualidade, acompanhados de menu degustação.
Idas e Vinhas
Quer fazer um evento personalizado e exclusivo, está em busca de excelentes vinhos? Fale conosco! contato@idasevinhas.com.br

Aconteceu… Wine Experience especial dia internacional da mulher

Idas e Vinhas


Os vinhos espumantes são sinônimo de
celebração. Seu frescor e leveza combinam perfeitamente com as nossas noites de
verão. Pensando nisso e tendo como inspiração o Dia Internacional da Mulher,
vivenciamos uma noite muito divertida no último dia 08 de Março…

Idas e Vinhas

No
Brasil, muitas pessoas se referem a todo espumante como Prosecco ou Champagne.
Para esclarecer essa e outras dúvidas, selecionamos para a noite 09 espumantes
de diferentes partes do mundo (entre eles um Champagne). Foi possível, ao longo
do desfile de borbulhas, apresentar de modo simples e descontraído que o mundo
dos espumantes é bastante rico e diversificado.

Idas e Vinhas

Resumo da história:
– São
chamados Prosecco apenas os espumantes produzidos nessa denominação geográfica
italiana, localizada no Veneto. A casta utilizada é a Glera (anteriormente
chamada de Prosecco). Escrevemos um post sobre esse assunto, leia AQUI.
As
vinícolas brasileiras que comercializam “Prosecco” na verdade utilizam a Glera,
que ainda chamam de Prosecco. Ou então não sabem bem o que estão vendendo. Mas
uma coisa é certa: o termo Prosecco é marca exclusiva da região Italiana.
– O
Champagne é o espumante produzido na appellation francesa de mesmo nome. Mas
não é só isso! Entre outras regras, só podem receber o rótulo Champagne os que
foram produzidos pelo método tradicional (com a segunda fermentação em
garrafa). Tanto que os espumantes franceses que não obedecem a essas regras
recebem outros nomes: crémant, vin mousseux…
– O
espumante espanhol produzido pelo método tradicional na região da Catalunha
recebe o nome da denominação de origem Cava.
E a noite
seguiu assim
Os
participantes se divertiram muito, pois a degustação foi feita às cegas, e o
desafio era identificar o Champagne. Isso possibilitou uma grande interação
entre o grupo e deixou a noite bem descontraída, do jeito que gostamos!
As
quiches ficaram muito gostosas, e o espaço Como
em Casa
estava lindamente decorado.
Espumantes apresentados…
Espumante Cave Geisse Brut Nature 2011 (Brasil,
D.O Pinto Bandeira – RS)
Prosecco Terra Serena – Prosecco di Valdobbiadene Superiore DOCG
(Itália,
Veneto)
Cava Gramona La Cuvee Gran Reserva Brut
2012
– D.O Cava (Espanha, Barcelona)
Espumante Escorihuela Gascon
Extra Brut (Argentina,
Mendoza)
Espumante Veuve du Vernay Brut – (França, Borgonha)
Champagne Perrier-Jouët Grand Brut – (França, AOC Champagne)
Espumante Abreu Garcia Brut
Rosé (Brasil,
Santa Catarina)
Espumante Hermann – Lírica Crua (Brasil, Pinheiro Machado
– RS)
Espumante Chandon
Passion
Rosé (Brasil, Garibaldi – RS)

Idas e Vinhas

Para comer…
– Antepastos
– Salada de folhas verdes, nozes e peras caramelizadas
– Quiches: 3 cogumelos, Lorraine; e cebolas caramelizadas
– Água, licor e café

Idas e Vinhas

A
temporada 2017 de Wine Experiences
promete encontros memoráveis! Fiquem atentos e inscrevam-se sem qualquer custo em nosso Wine Club (aqui) para saber em primeira mão todas as
novidades.
Quer
fazer um evento personalizado e
exclusivo
, está em busca de excelentes
vinhos
? Fale conosco! contato@idasevinhas.com.br