Volta à França em 40 Vinhos… AOC Savennières, Domaine Martin – L’Aiglerie 2012

Idas e Vinhas
O segundo vinho da nossa volta à França vem do Vale
do Loire
, AOC Savennières, entre Anjou e Saumur.

Para entender um pouco mais sobre o Vale do
Loire
acesse o post que fizemos aqui.
Idas e Vinhas

AOC Savennières
Estabelecida em 1952, esta AOC tem cerca de 145ha
de vinhedos aptos a ostentar o nome Muscadet Sèvre et Maine, dos quais
33ha pertencem a Savennières-Roche-aux-Moines e 7ha a Savennières-Coulée-de-Serrant.
Savennières é a menor appelation de Anjou,
com apenas 740 hectares de terras elegíveis. E apenas cerca de metade da área
cultivável é realmente plantada. Embora semelhante a Saumur, faz vinhos
de muito menos diversidade e mais exclusividade, alcançando boa reputação
internacional.
A razão pela qual apenas metade da área
cultivada de Savennières é realmente cultivada é porque os melhores vinhedos,
destinados à produção de vinhos sob a AOC, ficam nas colinas cujos solos são
compostos de xisto.
O solo
Os solos rasos são compostos por xisto arenoso
e vulcânicos (riolitos).
O clima
O clima é quente e temperado. A pluviosidade é significativa
ao longo do ano. Mesmo o mês mais seco ainda assim tem muita pluviosidade. A
temperatura média é 11,7°C e a média anual de pluviosidade é de 655mm. A alta umidade contribui para a alta acidez dos vinhos.
A casta
Somente
a Chenin Blanc é permitida. Produz vinhos com alta acidez (devido aos solos
vulcânicos), muito aromáticos (mel, maçã verde e mineral), com corpo leve a
médio. Os vinhos costumam ser muito longevos. 
Idas e Vinhas
O produtor
O Domaine Martin – L’Aiglerie é
produzido por Gaec Martin, cujos 27 hectares de vinhedos se espalham
pela região de Anjou e são cultivados segundo a agricultura orgânica. 
Idas e Vinhas
Vamos ao vinho?
100% Chenin Blanc, 13% de álcool. Fermentado e
amadurecido em barris de carvalho.
Amarelo ouro de média intensidade, com reflexos
dourados. No nariz apresentou aromas bastante finos, intensos e persistentes de
maçã verde, geleia de laranja, pêssego em calda, mel e notas minerais. Em boca
é seco, fresco, macio, álcool equilibrado e de médio corpo. A mineralidade
também está presente no paladar, bem como as notas de laranja e mel. Final
muito persistente, com retrogosto de mel e levemente tostado.
Para fugir do tradicional Sauvignon Blanc e Chardonnay, vale a pena provar o Chenin Blanc, especialmente desta região.
Nota IV: 88
Importadora: Everest 
Acompanhe a Volta à
França em 40 Vinhos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *