Idas e Vinhas na estrada – Napa Valley Parte I – O Roteiro

Idas e Vinhas

Pode-se dizer que o Napa Valley
é a Disney do Vinho! E deixemos de lado qualquer preconceito, pois o vinho
californiano vai muito além do Carbernet Sauvignon e do Chardonnay
amanteigado. Vinícolas de todos os tamanhos produzem desde espumantes a
belíssimos Pinot Noir em uma paisagem de tirar o fôlego.

Em 6 dias visitamos 7 vinícolas e
fomos a uma feira dedicada à Pinot Noir.
A
logística:
Decidimos visitar Napa para
aproveitar a oportunidade de já estarmos nos Estados Unidos para a edição de
2014 da Wine Spectator’s New York Wine Experience (veja aqui e aqui os dois dias de evento). Com a
facilidade trazida pela Internet, fizemos tudo aqui mesmo no Brasil e a viagem
transcorreu sem qualquer imprevisto.
Idas e Vinhas
Por questões de preços de tarifas,
uso de milhas, etc., organizamos da seguinte forma:
Chegamos e voltamos ao Brasil por
Nova Iorque (chegamos dia 14 de Outubro pela manhã e retornamos no dia 31 à
noite). Ficamos em Nova Iorque de 14 a 20 de Outubro na primeira etapa (as
degustações da NY Wine Experience foram no dia 16 e 17). No dia 20 voamos para
São Francisco e seguimos direto para Napa, retornando a São Francisco no
Domingo, dia 26. Passamos mais 2 dias em São Francisco e retornamos a Nova
Iorque dia 29. Finalmente, voltamos ao Brasil no dia 31 de Outubro.
Na 1ª etapa de Nova Iorque, ficamos
no próprio hotel do evento, o New York Marriot Marquis na Times
Square
. Longe de ser a opção mais econômica, mas ficamos lá também em 2013
e para nós a comodidade acaba falando mais alto. Depois de degustar mais de 40
vinhos por noite, achamos melhor estarmos perto do quarto! E o hotel é
excelente. Embora muito grande e movimentado, os quartos são espaçosos e
confortáveis e o atendimento é muito bom.
Daqui mesmo do Brasil fizemos a
reserva do carro que utilizaríamos no passeio pelo Napa. Imprescindível ter
GPS! As estradas são bem sinalizadas e foi muito fácil encontrar as vinícolas.
Alugamos no site Happy Tours, que faz uma comparação entre as locadoras e você
pode escolher a que tem o carro desejado, melhor preço, etc. Funcionou muito
bem, optamos por pegar e entregar o carro no próprio aeroporto de São
Francisco.
De Nova Iorque para São Francisco
são aproximadamente 6 horas de voo (voamos pela American Airlines). Mas com o
fuso horário, na época a diferença era de 3 horas. Assim, deixamos Nova Iorque
às 15h30 e pousamos em São Francisco quase 19h. Os stands das locadoras de
carro ficam um pouco afastados, mas é só seguir as placas que não há erro.
Idas e Vinhas
Mesmo já estando de noite, não
tivemos dificuldade em nos localizarmos e, em pouco mais de 1 hora chegamos ao
hotel em Napa (são cerca de 80 km), o Best Western Premier Ivy Napa Valley. Preços na média da região (nada
muito barato), com quartos confortáveis e bom atendimento. Apenas o café da
manhã, incluído na diária, era sofrível. Mas a localização é ótima, ao lado da Rodovia
29 (Santa Helena Highway), a principal rota para as vinícolas.
Nós escolhemos visitar vinícolas
que não fossem tão óbvias e que se destacassem pela qualidade dos vinhos.
Consultamos a revista inglesa Decanter, a própria Wine Spectator,
além de outras fontes especializadas. Encaminhamos a nossa solicitação de
visitas por e-mail. Não recebemos resposta de todas, mas as que responderam
foram muito solícitas e as visitas se comprovaram excelentes.
Importante dizer que o enófilo
iniciante, ou mesmo o turista médio, não encontrará nenhuma dificuldade em se
divertir muito pelas vinícolas. Muitas delas oferecem degustações abertas ao
público, com preços para todos os bolsos. De posse do mapa que todos os hotéis
têm a disposição, é possível seguir pela Route 29 e visitar as
vinícolas marcadas com os cachos verdes. Simples assim, desde que observado o
horário de visitas.
Idas e Vinhas
Foi esse o nosso roteiro:
Dia 21/10:
Carter Cellars, com seus 11 Cabernets elaborados
com uvas de 6 vinhedos diferentes
Idas e Vinhas
Dia 22/10
Domaine Carneros, com seus espumantes reputados;
Idas e Vinhas
Peter Michael, Sir Peter Michael é internacionalmente
conhecido pelos seus brancos (Chardonnay e Sauvignon Blanc) longevos;
Idas e Vinhas
Dia 23/10
Bevan Cellars, famosa pelos vinhos Shyrah, Merlot e
Cabernet Sauvignon. Vinifica seus vinhos nas instalações do Chateau Boswell;
Idas e Vinhas
Dia 24/10
Hess Collection, com grande variedade de rótulos e
a ótima linha Collection;
Idas e Vinhas
Caymus, com seus esplêndidos Cabernet Sauvignon;
Idas e Vinhas
Dia 25/10
Black Kite, famosa pelos seus Pinot Noir
frescos e frutados.
Idas e Vinha
Dia 26/10
Pinot on the River
– feira anual na cidade de Healdsburg
Idas e Vinhas
Para percorrer esse roteiro,
passamos, além da cidade de Napa, pelas belas cidadezinhas de Santa Helena,
Yountville, Calistoga e Healdsburg.
Dia 26, após a feira em Healdsburg,
voltamos a São Francisco. Mas antes, uma parada em Sausalito, logo antes da
Golden Gate, para os famosos pratos com caranguejo. No dia 28 aproveitamos para visitar a Ilha de Alcatraz (passeio que vale a pena). Ficamos no excelente Best Western Plus The Tuscan,
que recepciona os hóspedes todo final de tarde com vinhos e petiscos, além de
outros mimos.
Idas e Vinhas
Deixamos São Francisco dia 29 rumo
à Nova Iorque e então de volta ao Rio de Janeiro no dia 31.
Nesses últimos dois dias ficamos em
outro hotel, o The Tuscany, não muito longe da Grand
Central Station
. Esse foi o único hotel que não ficaríamos de novo. Caro,
com atendimento displicente e a limpeza do quarto deixou a desejar. 
Todas as reservas de hotel fizemos
pelo site Hoteis.com. Tudo funcionou muito
bem, inclusive a política de reembolso em caso de encontrarmos tarifas mais
baixas. Até 24h antes do check in, se você perceber uma tarifa mais baixa
(mesmo no próprio Hoteis.com) eles devolvem a diferença. 

Idas e Vinhas na estrada – Napa Valley Parte II –– Carter Cellars (21/10/2014)

Idas e Vinhas na estrada – Napa Valley Parte III – Domaine Carneros (22/10/2014)

2 thoughts on “Idas e Vinhas na estrada – Napa Valley Parte I – O Roteiro”

  1. Queridos Ana e Alexandre,
    Confesso que tenho preconceito com vinhos da California e nunca compro. Aquele Zinfadel Robert Mondavi da degustação achei muito bom, mas não experimento outras castas ou variedades.
    Vou incluir a Califórnia na minha lista de eno-viagens, Abraços. Waldemar

  2. Olá Waldemar!!
    Com certeza o Napa merece ser conhecido.
    Em breve realizaremos uma degustação com os vinhos que trouxemos. Quem sabe você não muda de opinião ?!
    Abraços e obrigado pela visita!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *