Provamos e aprovamos… Château Ducru-Beaucaillou 2003 Grand Cru Classé, Saint-Julien

Idas e Vinhas

Saint Julien é uma apelação
importante da subregião do Alto Medoc, em Bordeaux. Sua boa
reputação se deve ao fato de que é capaz de produzir vinhos elegantes e
longevos de forma consistente ao longo do tempo.

Idas e Vinhas
E é dessa pequena apelação francesa que vem o
excelente Château Ducru-Beaucaillou,
um Grand Cru Classé (segundo cru, Saint
Julien não possui premier crus)
cuja história remonta a 1720.
A região
Saint Julien é uma das quatro denominações de maior prestígio do Alto Medoc, ao
lado de Saint-Estèphe, Pauillac e Margaux.
As castas permitidas são Cabernet Sauvignon,
Cabernet Franc, Merlot, Petit Verdot, Malbec e Carmenère. Quanto maior a
proporção de Cabernet Sauvignon, mais estruturado e com maior potencial de
guarda será o vinho.
Praticamente todo o território é coberto por vinhas, exceto uma faixa de
cerca de 500m de largura próxima ao estuário do Rio Gironde. Os vinhedos
devem, por lei, ser plantados com uma densidade mínima de 6500 plantas por
hectare, utilzando técnicas regulamentadas de manejo. 
Idas e Vinhas

O produtor
Atualmente o Chateau Ducru-Beaucaillou pertence à família Borie,
que mantém o caráter familiar que acompanhou a história da propriedade desde o início.
São cerca de 245 hectares, dos quais 100 hectares são vinhas. O Chateau
produz quatro vinhos, dos quais o primeiro vinho é o que leva o nome da
vinícola. O rótulo Croix de Beaucaillou, segundo vinho, tem suas uvas
provenientes do mesmo vinhedo destinado ao Ducru-Beaucaillou,e ostenta a
categoria AOC Saint Julien.
Nesse último final de semana foi a terceira vez
que degustamos o Chateau Ducru-Beaucaillou, adquirido na Vins Grands Crus,
uma excelente loja especializada em Bordeaux localizada nos arredores de Paris
(veja aqui). As
outras vezes foram nos eventos Wine Spectator New York Wine Experience. Em 2014 provamos a safra 2008
(veja aqui) e na
edição de 2013 a safra 2006 (veja aqui).
Um vinho realmente excelente, que vale a pena
ter na adega.
Vamos ao vinho?
80% Cabernet Sauvignon e 20% Merlot. 80% do
vinho estagiou em carvalho novo durante 18 meses. 13% de álcool.
Cor vermelho granada. Com aromas bastante
finos, intensos e persistentes de frutas vermelhas maduras, ameixa seca, uva
passa, café, pimenta do reino, cereja ao marasquino, chocolate e hortelã. Em
boca é encorpado, os taninos são expressivos, há perfeito equilíbrio entre
álcool e acidez. É um vinho harmônico, com aroma de boca bastante fino, muito
intenso e persistente com fundo frutado e apimentado.
Com potencial para continuar evoluindo em
garrafa por pelo menos mais 05 anos. Está pronto para beber agora mas longe da
maturidade.
Nota IV: 93
WS: 97
Preço: R$358 = 110€ 
Idas e Vinhas

Fontes consultadas
Robert Joseph, Vinhos Franceses
Larousse do Vinho

Provamos e aprovamos… Dei Principi di Spadafora Monreale Syrah 2010

Idas e Vinhas

A vinícola italiana Principi di Spadafora, fundada no início dos anos 1900 por Don
Pietro dei Principi di Spadafora
, está localizada no distrito de Monreale,
na Sicília.

 Idas e Vinhas
A propriedade possui 180 hectares sendo 100ha
de vinhedos supervisionados por Francesco Spadafora, filho de Don
Pietro. As castas que melhor se adaptaram após vários anos de estudo do solo e
do microclima foram as autóctones Nero d’Avola (tinta) e a Catarratto (branca)
mas as estrelas são as francesas Syrah, Cabernet Sauvignon, Merlot e Chardonnay.

Os vinhedos de Syrah estão plantados em colinas que ficam a 450 metros acima do nível do mar.

Hoje a vinícola é internacionalmente
reconhecida pelos tintos 100% Syrah de alta qualidade.
Seus vinhos costumam ser muito bem pontuados
pela crítica especializada e ganham destaque mundo afora. 
Copy Right: Azienda Agricola Spadafora
Vamos ao vinho?
100% Syrah, estagiou durante 12 meses em tanque
de concreto e mais 3 meses em garrafa. 13,5% de álcool.
Cor vermelho granada de média intensidade, com
reflexos granada. No olfato apresentou finos aromas de frutas vermelhas
(cassis, cereja e framboesa) e alguma nota floral. Em boca é de médio corpo, com
excelente acidez, álcool bem integrado e taninos elegantes. As frutas são
confirmadas, seu final é muito persistente com retrogosto frutado e apimentado.
Convida a uma segunda, terceira,… taça.
Este vinho é um excelente exemplo de que quando
se tem uvas de qualidade e boas técnicas na cantina é possível se fazer um bom
vinho sem a necessidade de estágio em madeira.
Vale a pena provar!
Nota IV: 88
WS: 85
Preço: R$91,94
Importadora: Vinci
Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… Regio Cantina DONPÀ 2010 Aglianico del Vulture DOC

Idas e Vinhas

O Aglianico del Vulture é um tinto italiano
produzido a partir da casta Aglianico na região de Vulture, na Basilicata. Os
vinhos de
Vulture podem ostentar a denominação de origem controlada (DOC) ou
controlada e garantida (DOCG) quando se tratarem do Aglianico del Vulture
Superiore.

A uva e a
região
Muitos
autores afirmam que a Aglianico foi trazida para a Itália pelos gregos por
volta do século VI. Jancis Robinson, por outro lado, afirma que a casta
é mesmo autóctone e é originária do Sul da Itália.
A
Aglianico florece cedo mas amadurece tardiamente (a colheita pode se estender
até Novembro). Sendo uma casta de alto rendimento, a produção tem que ser
controlada para fornecer frutos de boa qualidade. É nas regiões da Campania
(Taurasi DOCG) e da Basilicata (Aglianico del Vulture DOC e DOCG) que ela se
destaca, com sua cor escura, aromas concentrados e taninos marcantes que
garantem potencial de envelhecimento.
Os
melhores vinhos possuem aromas que remetem ao solo vulcânico da região, além de
ameixas e chocolate, taninos finos e boa acidez.
O
produtor
A vinícola, localizada no coração da
Basilicata, entre as montanhas vulcânicas de Monte Vulture, utiliza métodos
tradicionais de viticultura em seus 15 hectares (12 hectares em Venosa e 3 na
comuna de Maschito), todos com altitude entre 400 e 600m acima do nível do mar.
Idas e Vinhas
Em 2003 a vinícola aprimorou suas
instalações para fortalecer a produção de vinhos premium. Embora produza vários
rótulos, entre tintos e brancos, o Donpà é o vinho emblemático da Regio Cantina.
Produzido a partir de vinhas com mais de 30 anos, é fermentado em tanques de
aço e estabilizado em barris de carvalho franceses por 12 a 14 meses. Antes de
ser lançado ao mercado, permanece engarrafado na adega por 4 a 6 meses.
Vamos ao
vinho?
Regio Cantina DONPÀ 2010
100% Aglianico, 14,5% de álcool.
Cor granada. Aromas de frutas maduras (cassis,
ameixas), passas, rosas, hortelã, tabaco e terra molhada. Em boca é
equilibrado, corpo médio, taninos finos e boa acidez. Aromas de boca de boa
persistência e intensidade, com notas vegetais e de frutas vermelhas maduras.
Final médio, com fundo mentolado. Um vinho correto para ser bebido agora.
Nota IV: 87
Preço: R$120,43
Importadora:
Vinci
Idas e Vinhas

Provamos e aprovamos… Alfredo Roca Fincas Malbec 2013

Idas e Vinhas

Alfredo Roca é uma vinícola familiar (já na 4ª
geração) fundada em 1905. Está localizada em San Rafael, em Mendoza, na
Argentina. Possui 280 hectares de vinhedos que ficam a 800m de altitude em
relação ao nível do mar.

Idas e Vinhas

Vamos ao vinho?
100% Malbec, estágio por 9 meses em carvalho
francês de 2º uso, 13,8% de álcool.
Cor vermelho rubi escuro. Com aroma nítido e
pronunciado de ameixas negras maduras. Em boca apresentou médio corpo, álcool
equilibrado e taninos finos, mas necessitando maior acidez. Final de boca de
boa persistência com retrogosto adocicado e mentolado.
Vinho correto, para o dia a dia.
Nota IV: 82
Preço: R$30
Importadora: CasaFlora
Idas e Vinhas