Aconteceu….Casa Flora – Vinhos de Alta Gama

Idas e Vinhas
A última quarta-feira, 27 de
Agosto de 2014, foi dedicada à degustação de uma primorosa seleção de vinhos e
produtos gourmet do portfólio da
Casa Flora. A importadora promove esse tipo
de evento periodicamente, como forma de estreitar o contato com seus clientes e
formadores de opinião.

Nessa noite, os
rótulos apresentados integravam a seleção pessoal do Diretor Comercial, Humberto Cárcamo. Ao chegarmos, Cava Gramona Allegro Reserva Brut
de boas vindas, além da mesa de frios já preparada: Queijo Virgilio Parmigiano Reggiano, frios espanhóis (Josep Llorens), pão e azeites.
Idas e Vinhas
Os vinhos já
estavam devidamente preparados, alguns no decanter, fornecendo um panorama de
alguns dos melhores países produtores – França, Itália, Portugal e Chile, além
do cava representando a Espanha.
Quando um número
significativo dos convidados já estava presente, Abel Mendes iniciou a
degustação. 
Idas e Vinhas

Vamos aos vinhos?
A
região de Penedès, na Catalunha, responde por 75% da produção de cava. Para
receber a denominação de cava, o espumante deve ser produzido pelo método
champenoise. O Gramona Allegro é um belo exemplar, de aromas frutados e
levemente florais, boa acidez e final muito agradável.
Idas e Vinhas
Domaine de la Cour du Roy Chablis Vaillons 1º Cru
2011 (Vaillon/Chablis – França)
Vaillon
é um dos mais vastos vinhedos Premier Cru de Chablis. O rótulo apresentado
representou muito bem a região. Amarelo palha, com intensos aromas minerais,
frutas secas e maçã verde. Muito boa acidez e final levemente amargo.
Domaine François Xavier de Vaux Pommard Clos Micault 1º Cru 2009
(Pommard/Borgonha – França)
Os
vinhos da appelation Pommard costumam ter bom corpo e estrutura para guarda.
Esse exemplar, de bela cor rubi, apresentou aromas de frutas vermelhas, ameixas
maduras, tabaco. Equilibrado, com boa acidez e taninos muito agradáveis.
Aromas
intensos de frutas negras, chocolate e de evolução. Bom corpo, com taninos
muito marcantes e boa acidez. Vinho de guarda, certamente. 
Idas e Vinhas

O excelente
supertoscano Silicum (corte de Sangiovese, Merlot e Syrah) foi apresentado em
outros eventos na Casa Flora e também foi um dos destaques da degustação sobre
a Toscana que o Idas e Vinhas promoveu em agosto do ano passado (veja
post aqui). Rubi escuro, aromas intensos de ameixas maduras
e café. Encorpado, taninos marcantes e boa acidez. Final longo e intenso.
Luccarelli Primitivo di Manduria Old Vines 2011
(Puglia – Itália)
Cor
rubi muito escuro, aromas intensos de passas, frutas negras maduras e tabaco.
Em boca é aveludado, encorpado de final longo e adocicado. Excelente.
Cor
granada e apresentando aromas de evolução, tabaco e especiarias. Vinho maduro,
mas ainda com boa acidez e estrutura, taninos marcantes de muito boa qualidade. 
Idas e vinhas

A
linha Duorum nunca decepciona, e com o Reserva Vinhas Velhas não foi diferente.
Cor rubi intenso e muito escuro, aromas de frutas negras maduras, tabaco e
geleia. Taninos marcantes e agradáveis, bom corpo e boa acidez.
O
nome O.Leucura faz referência ao projeto da vinícola de proteger o pássaro
Chasco-preto (Oenanthe Leucura), que tem nas vinhas seu habitat.
Os
dois vinhos O.Leucura são produzidos da mesma forma, o que os diferencia é a
altitude dos vinhedos (200m e 400m). A intenção é salientar as diferentes
características da diferença de altitude.
Realmente
são bem semelhantes. Estruturados, com aromas de frutas vermelhas e negras, e
passas. Taninos marcantes e muito boa acidez (o cota 400m com acidez levemente
mais alta, que pode ser atribuída à maior altitude), indicando o potencial de
guarda e evolução. 
Idas e vinhas

O
ícone da Viña Casablanca só é lançado em anos cuja safra foi considerada excepcional.
O exemplar de 2009 é um Syrah (em 2007 foi um blend Syrah-Merlot, e pode variar
a cada lançamento) encorpado, com aromas marcantes de frutas negras e
especiarias. Taninos agradáveis, final intenso.
O VSC (corte de Cabernet
Sauvignon, Malbec, Carmenère e Petit Verdot) é um dos ícones da vinícola, e
traz as suas iniciais no rótulo. Aromas de frutas vermelhas e flores
(violetas), com boa estrutura e acidez. Final agradável.
O Herencia é o outro ícone da Santa Carolina, e
representa a história de mais de 135 anos da vinícola. Em Outubro do ano
passado participamos de uma degustação de 3 safras do Herencia, inclusive a
safra 2008 (veja aqui), e outros vinhos da Santa
Carolina.
Estruturado, o Herencia tem bom potencial de guarda. Confirmamos as
impressões que tivemos ano passado. Aromas de especiarias, café, tabaco e
frutas vermelhas, além de notas vegetais e tostadas. Taninos macios, de final
longo e levemente amargo. 
Idas e vinhas

Mais
ou menos na metade da jornada, foi servido o prato quente. Nessa noite, quem
esteve à frente foi o Chef excutivo da Casa Flora, Marcelo Giachini.
Marcelo preparou um corte de lombo preto alentejano assado na grelha com
legumes também grelhados e salada verde. Uma delícia! 
Idas e Vinhas

Idas e Vinhas
Chef Marcelo Giachini
E
quando já nos preparávamos para ir embora, tivemos que adiar a partida em
função de um novo round com rótulos da preferência dos presentes. 
Idas e Vinhas

Foi mais um encontro onde tivemos a oportunidade de
provar novos vinhos, degustar novamente outros que apreciamos, além de rever os
amigos e conhecer mais apreciadores da bebida.
Afinal, o vinho agrega e aproxima as pessoas, e isso Humberto
Cárcamo
e Abel Mendes fazem muito bem. 
Idas e Vinhas

Difícil foi eleger os melhores da noite.
Para nós, o Top 3 foi:
Luccarelli
Primitivo di Manduria Old Vines 2011
Domaine François
Xavier de Vaux Pommard Clos Micault 1º Cru 2009
Duorum
Reserva Vinhas Velhas 2008 
Idas e Vinhas

Confraria Idas e Vinhas… Itália, Chile e Austrália

Idas e Vinhas

No último encontro da confraria Idas e Vinhas (06/08/2014)
provamos às cegas 4 vinhos: 1 da Itália, 2 do Chile e 1 da Austrália.

Vamos aos vinhos?
12,5% de álcool.
Cor amarelo palha com reflexos verdeais. No
nariz surgem aromas bastante finos de flor de laranjeira, abacaxi, maracujá,
chá e alguma nota mineral. Em boca é seco e fresco, de corpo leve e macio. As
frutas e a mineralidade são confirmadas. Está equilibrado, com aroma de boca
intenso e muito persistente.
Vinho simples (sem pretensões) que nos
surpreendeu pela qualidade. Muito bem feito e de excelente custo/ benefício.
Média: 87
Importadora: Zona Sul
R$29,79 
Idas e Vinhas

Clos des Fous – Locura 1 Terroir de Los Andes
Chardonnay 2012 (Chile, Alto Cachapoal)
Amadurecimento durante 12 meses em carvalho
francês. 14% de álcool.
Cor amarelo palha com reflexos verdeais. No nariz
apresentou aromas florais e minerais bem como alguma fruta (abacaxi). Em boca é
fresco, macio, com corpo de leve a médio. Os 14% de álcool estavam bastante perceptíveis.
Média: 82
Importadora: Ravin
R$87,78 
Idas e Vinhas

Junta Gran Reserva Cabernet Sauvignon 2009
(Chile, Valle Curicó)
Amadurecimento em carvalho francês de primeiro
e segundo uso. 14,5% de álcool.
Vermelho rubi com reflexos violáceos. No nariz
mostrou aromas de geleia de frutas negras, baunilha, pimenta do reino e menta.
Em boca é macio, encorpado, com boa acidez, os taninos estão em perfeito
equilíbrio. Vinho bastante fino e de muita persistência, com retrogosto
adocicado e frutado.
Média: 91
Importadora: Everest 
Idas e Vinhas

Amadurecimento durante 12 meses em carvalho
francês e americano. 14,5% de álcool.
Vermelho granada. Apresentou ampla variedade de
aromas tais como chocolate, tabaco, menta, cravo, uva passa e fumaça. Em boca é
encorpado, macio, os taninos são redondos, o álcool está equilibrado e acidez é perfeita. Os aromas de boca são bastante finos, muito intensos e
persistentes, com retrogosto de cravo e chocolate. Excelente.
Média: 92
WS: 91
Importadora: Casa Flora
R$238,84
Idas e Vinhas

Aconteceu… Degustação Idas e Vinhas – Encantos da Pinot Noir

Idas e Vinhas

No dia 30 de Julho foi a vez da Pinot Noir
brilhar na degustação que apresentamos no restaurante Ráscal do Rio Sul. Foram
selecionados 6 rótulos representando os países que mais se destacam no desafio
de produzir Pinot Noir.

A degustação foi
conduzida às cegas, pois o desafio era identificar dentre os vinhos
apresentados aquele que seria o Borgonha, tido como padrão a ser seguido por quem
busca um vinho com toda as características típicas da Pinot Noir. Para
representar a lendária região, escolhemos o Premier Cru Chauvot-Labaume Mercurey Clos L’Evéque 2011.
Antes de iniciar o desafio, recebemos os convidados
com o espumante Abreu Garcia Rosé Brut e o vinho Château de la Mallevieille Rosé 2011.
Os rótulos que escolhemos para o desafio foram
selecionados entre dezenas que degustamos, de produtores conceituados e regiões
conhecidas pela qualidade dos Pinot Noir que produzem.
Idas e Vinhas

Degustamos o Greywacke
(Kevin Judd – Nova Zelândia) pela primeira vez em 2013, e ficamos muito
bem impressionados (leia o post aqui).
Os demais rótulos foram selecionados a partir da Maratona Pinot Noir que fizemos
recentemente (vejam aqui
o post).
A seleção foi bastante apreciada por todos, que se
divertiram discutindo as características de cada vinho e tentando descobrir o
Borgonha. E estavam atentos! A maioria acertou que o vinho no 04 era
o Premier Cru, que também ficou entre os preferidos. Frutado, elegante e
equilibrado foram as espressões empregadas para descrevê-lo.
O Pinot Noir da Alsácia (Domaine Barmès Buecher Réserve 2009) também
foi destaque, fechando a noite com muita elegância.
O Brasil também teve seu representante, e também
agradou. O Abreu Garcia Pinot Noir 2012, produzido na Serra Catarinense,
exibiu equilíbrio e elegância.
Continuando
o giro pelo mundo da Pinot Noir, apresentamos o potente Clos de Fous Subsollum
2012
(Chile) e o conceituado Chacra Barda 2010 (Patagônia Argentina).

Agradecemos a todos que estiveram conosco nessa ótima
noite, e ao amigo Gilvan que nos deu todo o apoio!
Esperamos vê-los em breve!
Idas e Vinhas
A ordem de
apresentação dos vinhos:

Clos des Fous
Subsollum 2012 (Chile – Aconcagua e Traiguén)
– Abreu Garcia 2012 (Brasil – Campo Belo do Sul, Santa Catarina)
Idas e Vinhas
– Greywacke 2011 (Nova
Zelândia – Marlborough)
Casa Flora
– Chauvot-Labaume Mercurey Premier
Cru Clos L’Evéque 2011 (França – Bourgogne)
Casa Flora
– Chacra Barda 2010 (Argentina –
Rio Negro, Patagônia)
– Domaine Barmès
Buecher Réserve 2009 (França – Alsácia)
Casa Flora
Idas e Vinhas

Maratona Pinot Noir

Idas e Vinhas

Enófilos e apreciadores de vinho em geral não devem eleger uma
casta ou certo tipo de vinho como preferido. Pelo menos não antes de provar o
maior número de rótulos que puder! Mas temos uma confissão a fazer: a Pinot
Noir
é tão fascinante que já foi tema de pelo menos duas degustações abertas
que promovemos e de outras inúmeras provas técnicas, além, claro, dos momentos
em que apenas queremos beber um bom vinho, sem compromisso.


A experiência que vamos narrar, por outro lado, foi coisa séria. A Confraria
Idas e Vinhas
provou nada menos que 11 rótulos de Pinot Noir em dois rounds.
Um dos objetivos, além de aprender mais sobre como essa uva vem sendo
trabalhada pelo mundo, foi selecionar aqueles que consideramos os melhores para
constarem do nosso portfólio.
Vamos aos vinhos??
13,5% de álcool.
Cor vermelho rubi. Aromas de morangos, cerejas, cravo e hortelã. Em
boca é fácil de beber, refrescante, macio, com médio corpo e taninos leves.
Final de boca persistente e agradável.
Média: 85
Casa Flora
R$45,40 
Idas e Vinhas

Amadurecimento durante 12 meses em barricas de carvalho francês.
12% de álcool. Orgânico e biodinâmico.
Cor vermelho granada. No nariz apresentou aromas de frutas
vermelhas frescas, baunilha, hortelã, madeira e alguma nota terrosa. Em boca é
levemente adocicado, com boa intensidade, médio corpo e as frutas são
confirmadas. O álcool, a acidez e os taninos estão em harmonia e o seu final é
persistente e amadeirado.
Média: 87
WS: 88
Ravin
R$138 
Idas e Vinhas

Clos des Fous Subsollum 2012 (Chile – Aconcagua e Traiguén)
Amadurecimento durante 24 meses em barricas de carvalho francês. 13,5%
de álcool.
Vermelho rubi. No nariz mostrou aromas de morangos, cerejas e framboesas.
Madeira também presente, mas bem integrada. Em boca há bom equilíbrio entre
acidez taninos e álcool. Vinho de médio corpo e de final muito persistente e
agradável.
Média: 86
Ravin
R$98 
Idas e Vinhas

Amadurecimento durante 6 meses em barricas de carvalho francês e
americano. 14% de álcool.
Cor vermelho granada. Aromas de boa intensidade e persistência de
frutas vermelhas e alguma nota mineral. Em boca o álcool sobressaiu, possui boa
acidez, taninos leves e médio corpo. Com final muito persistente e com
retrogosto levemente tostado.
Média: 86
Casa Flora
R$45,70 
Idas e Vinhas

Amadurecimento durante 10 a 12 meses em barricas de carvalho francês
50% novas. 14% de álcool.
Cor vermelho rubi. No nariz apresentou aromas de intensos e
persistentes de geleia de frutas vermelhas, tabaco, menta e terra molhada. Em
boca é equilibrado, com boa acidez, taninos macios, médio corpo e de final
muito persistente e refrescante.
Média: 86
Casa Flora
R$76,90 
Idas e Vinhas

Amadurecimento durante 12 meses em barricas de carvalho francês novas.
12% de álcool.
Cor vermelho rubi. Com aromas intensos e muito persistentes de
geleia de frutas vermelhas, alguma nota vegetal e de fumaça e sinais de
evolução. Em boca tem médio corpo, boa acidez, taninos presentes e redondos e
de muito boa intensidade e persistência.
Média: 90
Idas e Vinhas
R$76,90 
Idas e Vinhas

Amadurecimento durante 4 meses em barricas de carvalho. 13% de
álcool.
Vermelho rubi com reflexos granada. Com aromas intensos de frutas
vermelhas, pimenta do reino, madeira, chá e algo de floral. No paladar é
frutado, de médio corpo, boa acidez, levemente tânico e de muito boa
intensidade. Seu final é frutado, adocicado e persistente.
Média: 85
Casa Flora
R$60,50 
Idas e Vinhas

Amadurecimento em barricas de carvalho francês 25% novas e o
restante de primeiro e segundo uso por 10 meses. 13,5% de álcool.
Cor vermelho rubi com reflexos granada. Com aromas finos e de boa
intensidade de geleia de frutas negras e baunilha. Em boca há equilíbrio entre
acidez, álcool e taninos e a baunilha é confirmada. Seu final é de muito boa
persistência com fundo frutado e adocicado.
Média: 85
Casa Flora
R$101 
Idas e Vinhas

Amadurecimento durante 16 meses em barricas de carvalho e tanques
de inox. 12,5% de álcool.
Cor vermelho rubi. Aromas doces de frutas vermelhas maduras e
canela. Em boca é de médio corpo, com boa acidez e taninos vivos. As frutas são
confirmadas e o seu final é muito persistente e levemente adocicado.
Média: 86
Casa Flora
R$67 
Idas e Vinhas

Amadurecimento durante 18 meses em barricas de carvalho e tanques
de inox. 12,5% de álcool.
Vermelho rubi. Apresentou aromas bastante intensos e persistentes de
frutas negras maduras, madeira, tostado e notas de caramelo. No paladar é
equilibrado, de médio corpo, boa acidez e taninos redondos. Os aromas de boca
são bastante finos, intensos e muito persistentes. Com retrogosto tostado e
refrescante.
Média: 90
Casa Flora
R$128 
Idas e Vinhas

Biodinâmico. 14% de álcool.
Cor vermelho granada. No nariz os aromas encontrados foram de frutas
vermelhas maduras e notas mentoladas e florais de boa intensidade e
persistência. Em boca sobressai o álcool, é de médio corpo e os taninos e a
acidez estão em equilíbrio. De final intenso e persistente, com retrogosto
frutado.
Média: 84
WS: 90
Casa Flora
R$143
Idas e Vinhas