Provamos e aprovamos… Vinhos Abreu Garcia

Idas e Vinhas
* Por Claudio Lucena
Em Abril de 2014 tivemos a
oportunidade de participar da EXPOVINIS, feira de vinhos que acontece
anualmente em SP. Na ocasião, conhecemos o stand da vinícola brasileira Abreu Garcia, que era representada pelo gerente comercial Sr. Ademir Anzolin. Provamos alguns
de seus vinhos e ouvimos um pouco da história da vinícola. Restando uma
curiosidade em degustar todos os seus rótulos detalhadamente.

A Vinícola
Idas e Vinhas

No ano de 2006,
o cirurgião oftalmológico Ernani Luiz Garcia em sua fazenda de criação
de gado, em Campo Belo do Sul, faz um plantio experimental de uvas viníferas,
em parceria com a UFSC, através do Prof. Aparecido Silva, Doutor em Viticultura
e Enologia pela Universidade de Bordeaux (França). Em 0,3 hectares, são
plantadas as castas Merlot, Malbec, Pinot Noir, Cabernet Sauvignon, Sauvignon Blanc
e Chardonnay.
Na altitude da
Serra Catarinense, a aproximadamente mil metros acima do nível do mar, as
noites frescas e os dias ensolarados da região proporcionam o amadurecimento
prolongado das uvas, que lentamente ganham corpo, cor e aromas.
Idas e Vinhas
Após a
colheita, as uvas do experimento são levadas para a EPAGRI – Empresa de
Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, onde são micro
vinificadas sob a supervisão do Dr. Jean Pierre Rosier, Doutor em Enologia pela
Universidade de Bordeaux (França). O resultado promissor do projeto levou Dr. Ernani
a criar uma vinícola boutique em sua propriedade. Do sobrenome de sua esposa,
Abreu e do seu próprio nasce a Abreu Garcia.
Para a formação
do jovem vinhedo, agora com 7 hectares, são plantadas as castas do experimento
inicial, usando mudas provenientes de viveiros da Itália e do sul de Minas
Gerais (Vitácea Brasil), certificadas na França.
A partir daí
começa a estruturação da vinícola, com a implantação da cantina, usando sistema
de vinificação importado da Itália, a construção da sede e das caves e, em
2009, é feita a primeira vinificação em suas dependências.
Idas e Vinhas
Hoje, a Vinícola,
conta com o acompanhamento do Prof. Dr. Aparecido Silva, a experiência do
enólogo Dr. Jean Pierre Rosier, o apoio da Empresa de Pesquisa
Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina (EPAGRI), que instalou uma
estação meteorológica na propriedade, e com a parceria com a Fundação de Amparo
à Pesquisa e Extensão Universitária (FAPEU – UFSC) para a realização de
pesquisas.
Aberta à
visitação, possuiu espaço onde seus rótulos podem ser degustados e harmonizados
com pratos típicos e de outras especialidades gastronômicas. O Idas e Vinhas
já está agendando uma visita, onde poderemos conferir maiores detalhes.
Em contato com o Sr. Ademir, conseguimos um exemplar de cada vinho, os quais degustamos e detalhamos para vocês.
Idas e Vinhas
Espumante Rosé
Brut
Corte composto
por 50% Cabernet Sauvignon e 50% Merlot, pelo método charmat, 12,8% de teor
alcoólico.
Cor pele de
cebola. Apresenta perlage com persistência e tamanho bons e quantidade de bolhas
muito boa. A formação do colar na superfície da taça foi de boa qualidade e
longa duração. Apresentou aromas de morango e cereja, com boa persistência e
intensidade. Na boca, as notas de frutas vermelhas foram confirmadas, com boa
cremosidade, qualidade CO2 e equilíbrio entre maciez e acidez, corpo muito bom
e final longo e refrescante. 
Média: 82 
Idas e Vinhas

Espumante Festividad
Método
tradicional, 50% Chardonnay e 50% Pinot Noir, 11,8% de teor alcoólico.
Apresenta
coloração amarelo palha, o perlage é de boa persistência e o tamanho e a
quantidade das bolhas são bons. A formação do colar na superfície da taça foi de boa
qualidade e duração. No Nariz, aromas de abacaxi, mel, pão, funcho, pera
madura, com persistência e intensidade muito boas. Em boca, cremosidade,
qualidade CO2 e corpo muito bons, equilíbrio entre maciez e acidez bom. As
notas aromáticas, de boa qualidade, foram confirmadas na boca. Tem Final longo
e refrescante, com um leve amargor que não chega a incomodar.
Média: 87 
Idas e Vinhas

Sauvignon Blanc
2013
12% de teor alcoólico.
Observação; O vinho continha algumas impurezas em suspensão, mesmo
assim decidimos prová-lo. Ao abrir a garrafa sentimos um odor forte
desagradável, de fósforo queimado e sulfeto, que logo desapareceram.
Em contato com a vinícola, fomos informados que o problema foi
resultado de erros na filtragem e no engarrafamento e que toda a produção desta
safra, fora retirada do mercado, e que só nos enviou a garrafa para que
constatássemos que apesar dos problemas, o vinho estava com aromas e sabor bons.
Na taça
apresentou cor amarelo palha com reflexos esverdeados. Os aromas de maracujá,
mineral, mel, abacaxi, melão, flor de laranjeira e querosene se destacaram, com
muita intensidade e persistência. Na boca, maracujá, abacaxi, mineral e melão
foram confirmados e apresentaram intensidade e persistência muito boas.
Vinho leve, com
boa acidez e equilíbrio que refresca e deixa na boca um final longo de
maracujá. Ótimo para os dias quentes do verão carioca.
Constatamos que
o vinho, apesar dos problemas relatados, é bom. Agora é esperar pela nova
safra.
Média: 84 
Idas e Vinhas

Chardonnay 2010
12 % de teor
alcoólico.
Cor amarelo
palha e reflexos dourados, este vinho apresentou, no nariz, uma diversidade de
aromas tais como mel, flores do campo e de laranjeira, mineral, melão. Em boca,
mostrou corpo leve a médio, boa acidez, muito bom equilíbrio e confirmou a
fruta e a mineralidade, com muita intensidade e persistência.
Está pronto
para beber e o seu final é levemente doce e prolongado.
Média: 88 
Idas e Vinhas

Cabernet
Sauvignon Merlot 2010
90% Cabernet
Sauvignon e 10% Merlot, com colheita manual feita em abril, estagia por 12
meses em barricas 50% Francesas e 50% americanas. 13% de teor
alcoólico.
De coloração
vermelho rubi, mostrou, no nariz, aromas muito bons na intensidade, qualidade e
persistência. Groselha (cassis), geleia, menta, chocolate, baunilha, violeta,
defumado, rosa, sous bois e pimenta do reino se destacaram. Em boca é macio,
confirmando os aromas de groselha, baunilha, menta com muita intensidade e
persistência. Tem taninos equilibrados de excelente qualidade. Vinho fácil de beber, bem equilibrado, de
final longo e retrogosto de baunilha.
Média: 91 
Idas e Vinhas

Pinot Noir 2012
Estagia por 18 meses em barricas francesas de
primeiro uso, 12%
de teor alcoólico.
Cor
vermelho rubi, confirma o sotaque francês dos vinhos Abreu Garcia. Apresentou
no nariz cassis, geleia, baunilha, fumaça, hortelã, carne de caça, pele de
salame e pimenta, aromas estes que se pronunciaram com muita intensidade,
persistência e qualidade. Na boca, a geleia e o cassis confirmaram-se e
mostraram-se muito intensos e persistentes. Fácil de beber, com
taninos marcantes e de excelente qualidade, macio e com equilíbrio muito
bom. Um vinho pronto, com
final de boca frutado e tostado.
Média: 90
Idas e Vinhas
Copyright das fotos da vinícola: Vinícola Abreu Garcia

Aconteceu…Degustação Idas e Vinhas – Segredos do Chile

Idas e Vinhas

No dia 10 de
Julho conduzimos a
Degustação Segredos do Chile, no Restaurante Ráscal do Shopping Rio Sul. Há muito estávamos
planejando esse evento, já que a maioria dos vinhos apresentados foram rótulos
selecionados durante a nossa bela viagem ao Chile, em Dezembro de 2012.
Queríamos compartilhar com os participantes um pouco da emoção e das descobertas
que fizemos na maratona enológica retratada em uma série de posts aqui no blog.
 

Os participantes foram recebidos a partir da 19h com o
espumante francês Veuve du Vernay Brut (ótimo custo
benefício), e pontualmente às 19h30 iniciamos a degustação.
Antes de iniciar o tour pelo Chile, degustamos o rosé
francês (da Appelation Bergerac) Château de la Mallevieille 2011. Fresco e
frutado, vinho correto e bem-vindo nas quentes tardes cariocas.
Uma vez que todos já estavam acomodados e as
comidinhas já estavam sendo servidas, iniciamos nosso passeio pelos vales
chilenos. 
Idas e Vinhas

Os vinhos selecionados são produzidos por vinícolas
boutique ou então são projetos especiais de produtores consagrados – daí a
palavra Segredos no título da degustação.
A ordem de apresentação dos vinhos foi a seguinte:
Junta Gran Reserva Carménère 2009 – La Junta
Neyen 2008 – Neyén
Rapsodia 2007 – Loma Larga
D.O.N 2006 – Santa Helena
Lazuli 2004 – Aquitania
100% Carménère
A La Junta é uma
vinícola boutique situada no Vale de Curicó que produz vinhos de qualidade a
preços bastante interessantes. O Junta Gran Reserva Carménère 2009 é bastante
estruturado e equilibrado, com aromas de frutas negras maduras, especiarias
(pimenta do reino), menta, café e alguma nota vegetal. Taninos em grande forma,
presentes e macios. Esse vinho se revelou um dos preferidos da noite.
80% Carménère;
20% Cabernet Sauvignon
O Neyen é um
projeto especial do grupo Veramonte. Os vinhedos e a bodega dedicados ao
Neyen estão localizados no nobre Vale de Apalta. A safra 2008 foi considerada
uma das melhores safras do Neyen, e não decepcionou. Todos apreciaram os aromas
intensos e a qualidade dos taninos.
Syrah/Cabernet
Franc/Malbec
A Loma Larga,
vinícola boutique localizada no Vale de Casablanca, segue o estilo francês.
Vinhos elegantes, com emprego bastante comedido da madeira. O Rapsodia, ícone
da vinícola, também fez bonito. Equilibrado, aromas frutados e taninos macios.
70% Cabernet
Sauvignon; 23% Syrah; 7% Petit Verdot.
Para quem só
conhece a Santa Helena por sua linha de vinhos bastante simples, nosso conselho
é que conheçam a linha premium (Vernus, Parras Viejas, Notas de Guarda e o
ícone D.O.N). Esses vinhos superiores são vinificados na belíssima bodega
localizada em San Fernando, uma sub-região do Vale de Colchagua.
O D.O.N (De
Origen Noble) agradou com seus aromas de frutas vermelhas, flores, menta e
especiarias. Equilibrado e com taninos macios, comprovou ser um vinho de
guarda.
100% Cabernet
Sauvignon
A Aquitania,
vinícola boutique de inspiração francesa, está localizada na região
metropolitana de Santiago, no Vale do Maipo.
O ícone Lazuli
encerrou com muito brilho a degustação. Vinho estruturado, com aromas de café e
especiarias, mas ainda frutado mesmo após 10 anos. Um excelente vinho.
Agradecemos a
todos que compartilharam conosco essa ótima noite, a ao amigo e sommelier do
Ráscal Gilvan que nos deu todo o apoio! 
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas

Dia 30 de Julho
tem mais! O tema será: Encantos da Pinot Noir. Inscreva-se logo pois
as vagas são limitadas e se esgotam rápido. 

Informações e
inscrições: idasevinhas@gmail.com

Agenda… Degustação Idas e Vinhas – Encantos da Pinot Noir

Idas e Vinhas

Os taninos macios e
o caráter frutado da Pinot Noir sempre nos encantam. Já degustamos excelentes
exemplares e constatamos que os segredos dessa casta difícil de manejar estão
sendo desvendados por enólogos de vários países, cruzando as fronteiras de seu
terroir natal, a Borgonha.

Em nossa próxima degustação – Encantos da Pinot Noir – os convidamos
a degustar 6 vinhos cuidadosamente selecionados que demonstram como a Pinot
Noir se desenvolve em diferentes terroirs, as características que se mantêm e
aquelas que são conferidas pelas diferenças climáticas, de solo e da forma de
vinificar. Para tornar a degustação mais interessante, será conduzida às cegas.
Seremos
capazes de identificar o Borgonha?
Mantendo o caráter informal e acolhedor das nossas degustações, o local
escolhido é o Restaurante Ráscal do Shopping Rio Sul.
Além dos vinhos, espumante de boas vindas e uma fina seleção de
antepastos no melhor estilo mediterrâneo tornarão a noite ainda mais agradável.
Data:30 de Julho de 2014 (inscrições até o dia 29 de Julho).
Investimento: R$130 – até 23/07 – R$140 – de 24/07 a 29/07*
* data limite para inscrição
As boas vindas aos participantes se iniciam às 19h e a degustação
começa pontualmente às 19h30
.
Informações e inscrições: idasevinhas@gmail.com
As vagas são limitadas e só são confirmadas mediante pagamento
antecipado.

Confiram todos os detalhes na arte abaixo (clique na imagem para
ampliar).
Idas e Vinhas

Château de la Mallevieille Rosé 2011

Idas e Vinhas

Enquanto aguardamos o inverno carioca se mostrar, degustamos um rosé da
região francesa Bergerac, o Château de la Mallevieille Rosé 2011.

A região
Bergerac é uma região vinícola do Sudoeste da França,
ao longo do rio Dordogne. Embora produza vinhos há muito tempo (há registros
que datam de 1250), sempre ficou à sombra da célebre vizinha Bordeaux. Há
críticos, no entanto, que afirmam que os melhores Bergerac se equiparam a
muitos Bordeaux, com a vantagem de preços mais atrativos. 
Idas e Vinhas

Pela proximidade com Bordeaux, o que implica em
semelhança significativa de clima e solos, os vinhos de Bergerac são feitos com
as mesmas castas e técnicas. A qualidade dos vinhos vêm melhorando à medida que
os produtores vêm investindo em tecnologia e envelhecimento em carvalho, mas de
modo geral são vinhos de estilo mais leve, para serem consumidos jovens. Um dos
aspectos que talvez ainda prejudiquem o avanço da região no sentido de produzir
vinhos mais complexos voltado ao mercado em geral é que a demanda local é bastante
forte e aprecia seu estilo mais rústico.
O produtor
O Château de
Mallevieille
está situado à margem direita do rio Dordogne, próximo a
cidade de Monfaucon. Seus 30 hectares de vinhas atualmente em produção são
cultivados por Philippe Biau desde 1983.
Desses 30ha, a maior parte – 20ha – é dedicada ao
cultivo de castas tintas, sendo 60% Merlot, 20% Cabernet Franc, 10% Cabernet
Sauvignon e 10% Malbec. Os 10ha de castas brancas compreendem Sauvignon Blanc 50%,
Sémillon 25% e Muscadelle 25%.
Vamos ao vinho?
Château de la Mallevieille Bergerac Rosé 2011
50% Merlot, 50% Cabernet Franc e Cabernet
Sauvignon.
Cor cereja claro, com aromas frutados de morangos,
cerejas em calda e um interessante toque de canela. Em boca, boa acidez, bom
corpo e taninos extremamente leves. Equilibrado, com final médio e boa
persistência.
Gostaríamos de provar uma safra mais jovem, que pode
apresentar ainda mais vivacidade.
Um vinho correto para a faixa de preço, ideal para
tardes quentes e uma boa opção para quem ainda não se aventura nos tintos.
Nota IV: 79
Importadora: Everest 

Fontes consultadas para esse post:
Vinhos Franceses – Robert Joseph Revista
Decanter, edição Dez/2013

Agenda… Vem ai o Encontro de Vinhos em Campinas – SP

Idas e Vinhas

A terceira edição do Encontro de Vinhos chega a
Campinas com mais de 25 expositores e muitas novidades. O evento será realizado
no elegante Casarão Campinas, dia 26 de Julho a partir das 14h.

Idas e Vinhas
Conhecido
como o maior evento de vinhos do país no conceito Road Show, o Encontro de
Vinhos receberá os apaixonados pela bebida com uma equipe com mais de 25
expositores, dentre eles: produtores nacionais e internacionais, importadoras,
escola de formação para enófilos e sommeliers, agência de enoturismo e
fabricante de malas para transporte das garrafas.
Entre
os produtores nacionais, nomes como Miolo, Salton, Casa Valduga, Cave Geisse, Aurora, Perini e Adolfo Lona representarão, e muito bem,
a viticultura brasileira.
Adolfo
Lona, o renomado enólogo que atuou como diretor técnico na antiga marca De
Lantier, apresentará 5 espumantes, todos produzidos artesanalmente e em
pequenos lotes, feitos pelos métodos charmat e champenoise.
A
Miolo apresentará em primeira mão o lançamento do espumante Miolo Terranova Moscatel, com sua
estratégia digital inédita na qual o consumidor poderá baixar gratuitamente o
aplicativo que leva o nome do vinho e visualizar em seu smartphone ou tablet o
mascote da marca em 3D, interagindo e dançando.
No
ranking de produtores internacionais, nomes como Chozas Charrascal da Espanha, Familia
Cassone
da Argentina e a conhecida Concha
Y Toro
também participarão com lançamentos.
Na
ala das importadoras estarão presentes: Ideal
Drinks Gourmet
, Max Brands, TodoVino, La Cristianini, Barrica
Negra
, Magnum, Wine & Co. e Smart Buy Wines. Esta promete impressionar com seus pontuados
vinhos californianos a preços acessíveis. Os vinhos terão um desconto de 15% se
comprados no evento, além de haver o sorteio de uma garrafa do Decoy Red Blend,
da vinícola Duckhorn.
E,
para quem quiser comprar vinhos com excelentes preços, a Wine & Co. também
oferecerá descontos que chegam a 30% para os visitantes do Encontro de Vinhos.
Idas e Vinhas

A Queijaria D’Alagoa apresentará seus
queijos estilo Parmesão vindos das Terras Altas, na Serra da Mantiqueira. Os
queijos são produzidos com leite cru em processo 100% artesanal.
Na
área de serviços, dois expositores apresentarão novidades: a ZaporeaZ, significado de “sabor” na língua
oficial baska que, além de importar vinhos de Rioja, também oferece viagens
enogastrônomicas proporcionando toda a sinestesia de aromas, cores e texturas
que esta região oferece.
Escola
responsável pela formação de profissionais e enófilos, a Enocultura estará
presente no evento para apresentar seus cursos. Eles são divididos em duas
categorias: os cursos oficiais da Wine
and Spirit Trust
(níveis 1, 2 e 3) e os cursos customizados, criados para
atender os interesses dos alunos. E àqueles que se aventurarem a participar de
uma degustação às cegas, poderão ganhar um curso de nível 1 da WSET.
O
grand finale fica por conta da fabricante de malas e valises Winefit, que apresentará soluções
perfeitas para despachar seus vinhos com segurança e estilo. Seu novo portfólio
de produtos é composto por malas feitas à mão, com materiais nobres como couro,
nylon e rodízios blindados, tecnologia anti-impacto e design de renome
internacional feitos por Felícia Biekarck.
Todo o evento será transmitido pelo
canal Winebar (www.winebar.com.br)
,
que montará no local um estúdio para apresentar ao vivo todas as novidades.
Quem não conseguir assistir às transmissões na íntegra, poderá acompanhar
posteriormente o que os produtores e importadores mostraram no evento, além de
conhecer os vencedores do Top5.
Serviço:
Valor
dos ingressos: R$ 60,00 vendidos no local. Se comprados antecipadamente pelo
site, R$ 50,00
Sócios
ABS-Campinas têm 50% de desconto.
Casarão
Campinas – Rua Leontina Carvalho, 38, Jd. das Palmeiras.
Horário:
das 14h às 22h.
Saiba
mais: www.encontrodevinhos.com.br
Ou
curta a fanpage: https://www.facebook.com/encontrodevinhos
Contato:
assessoria@encontrodevinhos.com.br, contato@encontrodevinhos.com.br
Velvet
Comunicação
55 48 9681 2455

Provamos e aprovamos… Junta Gran Reserva Carménère 2009

Idas e Vinhas

No dia
01/07/2014 abrimos um Carménère da vinícola chilena La Junta, até então desconhecida por nós.

A La Junta é uma vinícola boutique situada no Valle de
Curicó
, região de amplas planícies, onde a viticultura se desenvolveu graças ao
clima favorável da região central e à irrigação que se abastece dos rios
Mataquito, Lontué, Teno e Claro.
O Curicó está localizado a 35 graus de
latitude sul, que se estende desde o sopé da Andes até a costa do Pacífico. O
clima é mediterrânico semi-árido, com estação seca prolongada e precipitação
superior a 700 milímetros por ano. A excelente amplitude térmica superior a
18ºC faz com que o Vale de Curicó tenha condições privilegiadas para o cultivo
das videiras.
A vinícola cultiva as castas brancas
Sauvignon Blanc, Chardonnay e Viognier e as tintas Cabernet Sauvignon, Cabernet
Franc, Carménère, Merlot, Syrah, Pinot Noir e Petit Verdot.
Vamos
ao vinho?
100% Carménère com amadurecimento em barricas
de carvalho francês de primeiro e segundo uso. 14,5% de álcool.
Vermelho rubi com reflexos violáceos. No
nariz apresentou aromas intensos de frutas negras maduras, pimenta do reino,
menta, café e alguma nota vegetal. Em boca é equilibrado, encorpado, com boa
acidez e os taninos são finos e bastante presentes. Seu final é de muito boa
persistência com fundo frutado e levemente tostado. Convida a uma nova taça.
Este é um vinho muito bem feito, com
excelente custo benefício. Tanto que o escolhemos para compor a degustação Segredos do Chile, que apresentaremos no dia 10 de Julho de 2014, no restaurante
Ráscal do Shopping Rio Sul.
Nota IV: 89
Importadora: Everest
R$41
Idas e Vinhas