Provamos e aprovamos: Espumante Ferrari Perlé 2006 e Ironstone Reserve Meritage 2007

Idas e Vinhas

No dia
26/07/2014 decidimos que já era hora de abrir o nosso espumante Italiano Ferrari Perlé 2006 bem como o vinho
tinto californiano Ironstone Reserve Meritage
2007
.

Em se tratando de espumantes finos, o Ferrari nunca decepciona e reafirma sua posição de destaque. Tivemos a
oportunidade de provar o top da linha (Giulio Ferrari) durante a Wine Spectator’s New York Wine Experience, em 2013 (veja aqui o post sobre o evento) e o Maximum Rosé fez parte de uma degustação da nossa Confraria
(veja aqui).
Quanto ao Ironstone, produtor
renomado da Califórnia, tivemos a oportunidade de conhecer alguns de seus
rótulos em um evento da Casa Flora
(veja aqui).
Ficamos bem impressionados e colocamos seu Cabernet Sauvignon na mais recente
degustação aberta que promovemos.
Vamos a
eles?
Blanc de Blancs (100% Chardonnay), elaborado
pelo método Champenoise. Tempo de amadurecimento em garrafa de 5 anos. 12,5% de
álcool.
Cor amarela, levemente dourada. O perlage é
de muito boa persistência, o tamanho e a quantidade das bolhas é muito bom. A
formação do colar na superfície da taça foi de muito boa qualidade e longa
duração. No nariz apresentou delicados aromas de mel, fermento de pão, flor de
laranjeira, maçã verde, abacaxi e notas tostadas. Com excelente cremosidade em
boca, CO2 de boa qualidade, perfeito equilibrio entre maciez e
acidez. As notas de mel, fermento e abacaxi são confirmadas, seu final é longo
com notas tostadas.
Nota IV: 94
WS: 90
Importadora: Decanter 
Idas e Vinhas

80% Cabernet Sauvignon, 8% Merlot, 7%
Cabernet Franc e 5% Petit Verdot. Amadurecimento durante 20 meses em carvalho
americano e francês. 14,5% de álcool.
Cor vermelho granda. No nariz mostrou grande
variedade de aromas tais como madeira, tabaco, menta, café, chocolate, pimentão
além das frutas negras maduras e alguma nota floral. Em boca é encorpado, com
bom equilíbrio entre maciez, acidez e álcool, mas ainda bastante tânico. As
frutas negras, a madeira e o chocolate estão presentes. Com final de boa
persistência e retrogosto frutado e levemente doce.
Nota IV: 88
Importadora: Casa Flora
Idas e Vinhas

Agenda: Degustação Idas e Vinhas – Segredos do Chile

Idas e Vinhas

Em 2012 fizemos uma viagem enológica ao Chile e ficamos realmente impressionados com a qualidade e diversidade de seus vinhos. Essa experiência foi traduzida em uma série de posts aqui no blog. 

Outro fruto dessa viagem
é a nossa próxima degustação – Segredos
do Chile
. Selecionamos 5 rótulos que consideramos especialmente elegantes e
símbolos da arte chilena de vinificar.
Mantendo
o caráter informal e acolhedor das nossas degustações, o local escolhido é o Restaurante Ráscal do Shopping
Rio Sul
.

Além dos vinhos, espumante de boas vindas e uma fina seleção de frios e
antepastos no melhor estilo mediterrâneo tornarão a noite ainda mais
agradável. 
Data:10
de Julho de 2014 (inscrições até o dia 09 de Julho). 
Investimento: R$ 125,00 – até  30/06 – R$ 135,00 – de 01/07 a 09/07*
*
data limite para inscrição


As boas vindas aos participantes se iniciam
às 19h e a degustação
começa pontualmente às 19h30
.
Informações e
inscrições: idasevinhas@gmail.com

As vagas são limitadas e só são confirmadas mediante pagamento antecipado.
Confiram todos os
detalhes na arte abaixo (clique na imagem para ampliar).
Leiam abaixo os posts
que fizemos sobre as vinícolas visitadas cujos vinhos fazem parte desta
degustação:
Neyen – Loma Larga – Santa Helena – Aquitania 
Idas e Vinhas

Aconteceu… Mais um Winebar com lançamentos da vinícola Salton

Idas e Vinhas

Ontem, 16 de Junho de 2014, foi dia de mais um Winebar, e desta vez com três novos rótulos da vinícola Salton.

Idas e Vinhas
Vamos a eles?
Chardonnay, Pinot Noir e Riesling.
Cor amarelo palha. O perlage é de boa persistência e o tamanho das bolhas é muito bom. Formou um leve mas consistente colar. Com aromas de flores brancas, frutas cítricas (abacaxi), mel e uma leve nota tostada. Em boca apresentou boa cremosidade, bom equilíbrio entre maciez e acidez e as notas florais e tostadas são confirmadas. Com fim de boca de média persistência. Bom custo/benefício.
Nota IV: 84
R$40
Idas e Vinhas
Cor vermelho púrpura com reflexos violáceos. No nariz apresentou aromas acentuados de madeira, vegetais, pimenta do reino e café, além das frutas vermelhas com predomínio das ameixas. Em boca mostrou bom corpo e taninos talvez um pouco suaves demais. Fim de boca frutado e persistente. Preço atraente.
Nota IV:85
R$25
Idas e Vinhas
Septimum 2009
Interessante corte composto de 7 castas: Tannat, Ancelota, Merlot, Cabernet Franc, Teroldego, Cabernet Sauvignon e Marselan.
Cor vermelho púrpura com reflexos violáceos. No nariz mostrou aromas de frutas vermelhas e flores, além de terra molhada, café e tabaco. Possui bom corpo em boca e bom equilíbrio entre taninos, acidez e álcool. Fim de boca muito persistente e levemente tostado.
Nota IV: 86
R$100
Idas e Vinhas

Polícia italiana apreende falsos vinhos Brunello di Montalcino e Chianti

Idas e Vinhas

Os produtores
de Brunello di Montalcino irão se unir à polícia na acusação de suspeita de
fraudes depois que as autoridades apreenderam milhares de garrafas da suposta
falsificação de vinhos finos italianos.

Na semana passada a polícia italiana disse ter
descoberto dezenas de milhares de garrafas de vinhos supostamente falsos que,
segundo os rótulos, estariam entre alguns dos melhores vinhos da Itália, como o
Brunello di Montalcino e o Chianti Classico.
A apreensão sugere que a falsificação de
vinho pode ser um problema tão grande para as melhores regiões vinícolas da
Itália e suas principais comunas como o que enfrentam seus pares da França.
As informações exatas dos vinhos apreendidos
não são totalmente conhecidas nesta fase do processo, embora a adega do renomado
tenor italiano Andrea Bocelli tenha
sido mencionada entre as propriedades investigadas.
A notícia causou decepção e indignação entre
os produtores italianos.
“Este caso causa danos não só a nós, como grande
marca internacional de vinhos, mas também à alta qualidade da produção italiana
como um todo”, disse Fabrizio
Bindocci
, presidente do Consorzio del Vino Brunello di Montalcino.
Bindocci salientou que não há nenhuma
evidência de envolvimento por parte dos produtores de vinho da região. “A
questão toda ocorreu longe de Montalcino e os envolvidos não têm nada a ver com
o mundo do vinho”, disse ele.
O Consorzio planeja se juntar a qualquer
processo penal contra os suspeitos falsificadores como parte civil.

Fonte e foto: publicação da revista Decanter de
03/06/2014.