Aconteceu… Vinhos do Velho Mundo na Casa Flora – 12 de Dezembro de 2013

Idas e Vinhas

Na quinta-feira
passada fomos convidados a participar de uma degustação de vinhos do velho mundo
na Casa Flora
do Rio de Janeiro.

Idas e vinhas

A
proposta de Abel Mendes foi a de
apresentar (às cegas) seis rótulos, sendo dois por país (Portugal, Itália e
França) e de duas regiões diferentes.
Ao
chegarmos, já estava tudo pronto: azeites de oliva italiano e espanhol, queijo,
pão, biscoitos, geleia de pimenta e o espetacular presunto Pata Negra. A
recepção dos convidados foi feita com o Cava Don Román Brut (muito bom por sinal!).
Idas e Vinhas

Idas e Vinhas
A
proposta da ocasião era a de degustarmos os vinhos (de forma descompromissada e
não didática) e tentarmos descobrir o país de origem e, quem sabe, a região e o
produtor (tarefa difícil…). Livres para escolher por onde começar, seguimos a
ordem em que as garrafas estavam dispostas à mesa.
Vamos aos vinhos?
A1 – Duorum Colheita 2009
(Portugal – Douro)
Aromas
intensos de ameixa, framboesa e hortelã. Em boca é encorpado, as frutas são
confirmadas, taninos firmes e boa acidez. De final longo e adocicado.
A2 – Reguengos
Garrafeira dos Sócios 2004 (Portugal – Alentejo)
De
cor granada com reflexos alaranjados. Aromas de frutas vermelhas, especiarias,
terra molhada, tabaco e couro. Em boca é frutado, com boa acidez, taninos finos
e final persistente.
Cor
granada. No nariz apresentou aromas de especiarias, frutas vermelhas, café e
louro. Em boca é de corpo médio, mas com personalidade.
B2 – Villa Cerna Chianti Classico Riserva 2005
(Itália – Chianti)
Cor
granada. No nariz sentimos notas de caramelo, frutas negras em compota, café e
madeira. Em boca é encorpado, as frutas são confirmadas, a acidez está perfeita
e os taninos redondos. De final longo e levemente mentolado.
C1 – Chauvot-Labaume
Premier Cru Clos L’Évêque 2009 (França – Bourgogne)
Cor
rubi. No nariz as notas são de baunilha, framboesa, café e grafite. Em boca tem
médio corpo, boa estrutura tânica e acidez. De final longo e levemente amargo.
C2 – Clos Floridene Graves 2008 (França – Bordeaux)
Cor
rubi com aromas de frutas vermelhas, especiarias e tostado. Em boca é de médio
corpo para encorpado, taninos polidos e acidez marcante. O seu final é longo e
adocicado.
Mas
isso não foi tudo, pois havia mais surpresas preparadas. Para encerrar a noite
com chave de ouro, degustamos o cava Gramona Imperial, o alentejano Marquês de Borba 2011 e o perfeito
supertoscano Silicum 2010
(gentilmente oferecido pelo amigo Loris
Araujo
).
Idas e Vinhas
Idas
e Vinhas elegeu o Reguengos Garrafeira dos Sócios 2004 e o Clos Floridene
Graves 2008 as estrelas da noite.
Sem
dúvida em 2013 a Casa Flora propiciou a seus clientes amigos excelentes
momentos, e nos traz muita alegria ter participado de muitos deles.
Idas e Vinhas
Nossos
votos para que 2014 seja pródigo em alegrias, realizações e excelentes vinhos!
Veja abaixo os outros eventos da Casa Flora dos quais participamos em 2013:

Aconteceu…Degustação Casa Flora – 21 de Novembro de 2013

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *