Aconteceu… Wine Spectator’s New York Wine Experience – New York, 24 a 26 de Outubro de 2013

Idas e Vinhas

O Wine Spectator’s New York Wine Experience é a oportunidade de, em 3 dias e
em um único lugar, reunir os grandes nomes da vitivinicultura mundial para
celebrar os seus vinhos junto ao público.

 Idas e Vinhas
O
evento desse ano aconteceu nos salões do 5º e 6º andar do hotel New York Marriott Marquis e ofereceu duas opções de participação:
1.
Passaporte completo no valor de $1875 (hospedagem não incluída), que dava
direito aos seminários (degustações exclusivas e apresentações) que aconteciam
ao longo do dia (sexta e sábado), degustações premium entre 18h30 e 22h (Critics’
Choice Grand Tastings
, quinta e sexta-feira) e almoços harmonizados (sexta
e sábado), além de garantir lugar no jantar de gala no sábado.
2. Opção mais econômica que garantia o acesso às Critics’ Choice Grand Tastings, a um
custo de $250 por noite. O acesso para quem
fez esta escolha era liberado a partir das 19h30 e o término às 22h. As
entradas para o jantar de gala também eram vendidas de forma avulsa ($400).
Todos os 1000 ingressos para o passaporte completo foram esgotados,
bem como as 500 unidades para cada dia do Critics’ Choice Grand Tastings.
Os seminários
Para quem optou pelo pacote completo, as atividades iniciavam
com café da manhã, com direito a champagne no primeiro dia, e logo em seguida
eram convidados a ocupar seus lugares no salão de degustação para uma
verdadeira maratona enológica. Durante todo o dia, na sexta feira e sábado, os
participantes tiveram a oportunidade de presenciar degustações de alto nível, dirigidas
pelos proprietários, CEO ou enólogos das vinícolas.
As informações seguintes foram obtidas no site oficial do
evento e também com o testemunho do nosso amigo e professor Roberto
Rodrigues
, que adquiriu o passaporte completo.
Uma das degustações foi a vertical com quatro safras raras do
badalado champagne Cristal Louis Roederer Brut 2002 (92 pontos), 1996 (94 pontos), 1990 (94) e o Louis Roederer Brut Rosé Champagne Cristal 2002 (90 pontos), apresentados pelo
CEO da casa Fréderic Rouzaud.
Um
dos mais respeitados produtores californianos, Sir Peter Michael conduziu a degustação dos seus 5
vinhos mais bem pontuados:
1. Chardonnay Sonoma County La Carrière 2009 (93 pontos);
2.  Pinot Noir Sonoma Coast Ma Danseuse 2011;
3. Sauvignon Blanc Knights Valley L’Après-Midi 2011 (91 pontos);
4.  Les Pavots Knights Valley 2007 (95 pontos);
5.  O
primeiro Cabernet Sauvignon dos vinhedos de Oakville.
Quatro
safras raras de Riesling alemães de colheita tardia apresentadas pelos seus
produtores:
1. Gunther Hauck com o Bassermann-Jordan Riesling Beerenauslese Pfalz Deidesheimer Hohenmorgen 2010;

2. Fritz Hasselbach apresentou o Gunderloch Riesling Trockenbeerenauslese Rheinhessen Nackenheim Rothenberg 2007 (97 pontos);

3. Nik Weis apresentou o Weingut St. Urbans-Hof Riesling Beerenauslese Mosel Saarfeilser 2 010 (94 pontos);

4. Christian Witte com o Schloss Johannisberg Riesling Trockenbeerenauslese Rheingau Goldlack 2011.

Os
incríveis vinhos do Château de Beaucastel conduzidos por Marc
Perrin
:
1. Château de Beaucastel Châteauneuf-du-Pape White Vieilles Vignes 2010 (96 pontos);
2. Château de Beaucastel Châteauneuf-du-Pape 2009 (96 pontos) e 2001 (93 pontos);
3. Château
de Beaucastel Châteauneuf-du-Pape Hommage à Jacques Perrin Grande Cuvée 2001
(95 pontos).
   Manuel Louzada (Bodegas Numanthia-Termes,
Espanha) apresentando uma vertical do Numanthia-Temes Toro Termanthia 2009, 2007, 2006 e 2003 ambas com 94, 93, 95
e 95 pontos.
    Outra esperada
apresentação foi a de Angelo Gaja com os quatro ícones Ca’Marcandaa Bolgheri 2009
(92 pontos), Pieve Santa Restituta Brunello di Montalcino Sugarille 2006 (94 pontos), Gaja Barbaresco 2010 e Gaja
Langhe Nebbiolo Sperss 1998 (93 pontos).
Os
10 primeiros colocados da lista dos Top 100 do ano de 2012 publicados pela Wine
Spectator foram apresentados pelos seu proprietários e enólogos:
1. Shafer Relentless Napa Valley 2008 (96 pontos)
2.Château de St.-Cosme Gigondas 2010
(95 pontos)
3. Two Hands Shiraz Barossa Valley Bella’s Garden 2010 (95 pontos)
4. Clos des Papes Châteauneuf-du-Pape 2010 (98 pontos)
5. Château Guiraud Sauternes 2009 (96 pontos)
6. Château Léoville Barton St.-Julien 2009 (95 pontos)
7. Shea Pinot Noir Willamette Valley Shea Vineyard Estate 2009 (94 pontos)
8. Beringer Cabernet Sauvignon Knights Valley Reserve 2009 (94 pontos)
9. Ciacci Piccolomini d’Aragona Brunello di Montalcino 2007 (94 pontos)
10. Achával-Ferrer Malbec Mendoza Finca Bella Vista 2010 (95 pontos)
Ainda
houve espaço para o seminário com harmonização de pratos criados pelos
renomados chefs José Andrés, Emeril Lagasse e Jean-Georges Vongerichten e o restaurateur Danny
Meyer
.
Entre os seminários acontecia a apresentação de conceituados
produtores. Foram eles:
1. Michel Chapoutier, que apresentou o M.Chapoutier Ermitage White de l’Orée 2010 (97 pontos);
2. Paul Draper, com o Ridge Monte Bello Santa Cruz Mountains 2009 (95 pontos);
3. Frédéric Drouhin, com o Joseph Drouhin Bonnes Mares 1990 (93 pontos);
4. Álvaro Palacios, apresentou o Descendientes de J.
Palacios Bierzo La Faraona 2011;
5. Prince Robert of
Luxembourg
,
com o Château La Mission Haut-Brion Pessac-Léognan 2009 (96 pontos)
6. Justin Smith, com o Saxum James Berry Vineyard Paso Robles 2011
7. Matt Kramer apresentando os vinhos Dominio do Bibei Ribeira Sacra Lalama 2009, Guímaro Finca Ribeira Sacra Meixemán 2010 e Wine & Soul Douro Quintada Manoella Vinhas Velhas 2010.
O jantar de gala
Na
noite de Sábado foi servido o jantar de gala com direito a open bar de
champagnes com serviço volante de finger foods. Posteriormente os convidados
foram direcionados ao salão principal para o jantar.
O
evento foi finalizado com a presença do cantor, compositor e ganhador de 9
Grammy Awards John Legends.
Critics’ Choice Grand Tastings

Idas e Vinhas


Nós
optamos por participar apenas das Critics’ Choice Grand Tastings, nos
dois dias (24 e 25 de Outubro).
Recebemos as entradas cerca de duas semanas antes do evento,
e alguns dias depois chegou por e-mail o mapa da localização dos stands de todos os 264 produtores (veja aqui a lista) distribuídos
nos 2 andares do evento. Dessa forma pudemos traçar nosso plano de ação. E não
foi tarefa fácil! Como priorizar os vinhos, tendo apenas 5 horas no total e
tantas lendas presentes? As grandes casas de Champagne, as lendas de Bordeaux, da
Borgonha, célebres supertoscanos, californianos, os grandes do Chile, Portugal,
enfim, o paraíso para todo enófilo.
Tanto no primeiro dia quanto no segundo chegamos à
entrada do salão 30 minutos antes da abertura, e pouco tempo depois já havia
uma longa fila. De vez em quando passava alguém perguntando se queríamos vender
os nossos ingressos. Ouvimos comentários de alguém que se dispôs a pagar $3000
pelo ingresso!
Pontualmente às 19h30 a entrada foi liberada, e recebemos as
credenciais e um livro contendo todos os 264 produtores com o rótulo dos vinhos
a serem apresentados. O grande diferencial foi que cada produtor oferecia apenas
um rótulo, que obrigatoriamente tinha que ser um de seus grandes vinhos (com
nota igual ou superior a 90 pontos da Wine Spectator).
Idas e Vinhas

A
organização foi impecável. Na divulgação do evento foi informado que haveria um
light buffet” nos dois salões.
Quando fomos conferir, ficamos realmente impressionados. O termo mais
apropriado seria ‘banquete’. Tinha de tudo: variedades de queijos, embutidos,
presuntos, pães, grissinis, pastas, pratos frios, massas, carnes, mini cachorro
quente, mini hambúrgueres,… uma mesa repleta de doces finos e outra mesa com
chás e cafés. A decoração das mesas e do salão estava impecável.
Idas e Vinhas

À
medida que íamos avançando pelos stands
marcávamos no mapa, e conseguimos provar um total de 60 vinhos (somando os 2
dias). E podemos dizer que ficamos bastante satisfeitos com esse número, pois
provamos até com certa tranquilidade os vinhos que sempre quisemos conhecer,
além de outros que já conhecíamos mas ficamos felizes em poder provar
novamente.
Idas e Vinhas

De
modo geral os apresentadores (os próprios proprietários, enólogos e gerentes
das vinícolas) foram muito cordiais. Tivemos o prazer de conversar com alguns
deles, os quais foram muito gentis e atenciosos ao responderem as nossas
perguntas. Destacamos o Cyril Bournet e Alexandra
Marniere Lapostolle
(proprietários da Lapostolle), o Chuck
Wagner
(proprietário e enólogo da Caymus), o Rodrigo
Soto
(enólogo da Neyem), Francisco
Zilleruelo
(diretor comercial da Almaviva), Michel Friou (enólogo da Almaviva), Elio Grasso (proprietário Elio Grasso), Victor Schoenfeld (enólogo da Golan Heights) e Christian Moueix (presidente do Château La Fleur-Pétrus).

Idas e Vinhas
Cyril Bournet e Alexandra Marniere Lapostolle (proprietários da Lapostolle)
Idas e Vinhas
Chuck Wagner (proprietário e enólogo da Caymus)
Idas e Vinhas
Elio Grasso (proprietário Elio Grasso)
Idas e Vinhas
Victor Schoenfeld (enólogo da Golan Heights)
Idas e Vinhas
Christian Moueix (presidente do Château La Fleur-Pétrus)

Confiram outros vinhos que degustamos:
Champagnes e espumantes

Idas e Vinhas
Perrier Jouët, Bollinger, Louis Roederer, L’ermitage, Schramsberg (Estados Unidos) e Ferrari (Itália)
Idas e Vinhas
Dom Pérignon, Charles Heidsieck e Krug
França

Idas e Vinhas

Domaine Faiveley, Domaine Louis Jadot, Château Pichon-Longueville, Château Linch Bages, Château Faugeres, Château Cheval Blanc, Château Montrose e Château Léoville Barton
Idas e Vinhas
Château Margaux, Château Lafite Rothschild, Château La Fleur-Pétrus, Château Gis-Cours, Château Haut Brion, Château Palmer, Ducru Beaucaillou e Château Haut-Bailly
Idas e Vinhas
Château Mouton Rothschild e Château de Beaucastel (este é um vinho inesquecível!)

Idas e Vinhas
Château Suduiraut

Itália

Idas e Vinhas
Mastroberardino, Tenuta delle Terre Nere, Foradori, Gaja, Marchesi de’ Frescobaldi e Ornellaia
Idas e Vinhas
Tenuta di Biserno, Tenuta San Guido, Tenuta di Nozzole, Castello de Fonterutoli, Castello di Ama e Fuligni
Idas e Vinhas
Fontodi e Il Poggione
Idas e Vinhas
Vietti

Estados Unidos

Idas e Vinhas
Belle Glos, Caymus, Paul Hobbs, Robert Mondavi, Diamond Creek, Hess Collection, Opus One e Revana

Austrália

Idas e Vinhas
Greg Norman e Penfolds

Espanha

Idas e Vinhas
Vega Sicilia e Domínio de Atauta

Chile

Idas e Vinhas
Viña Montes e Concha y Toro

Nova Zelândia

Idas e Vinhas
Craggy Range

Hungria

Idas e Vinhas
The Royal Tokaji Wine Co.
Portugal

Idas e Vinhas

Fonseca, Graham’s e Taylor Fladgate

Valeu muito a pena o investimento, e estamos aguardando ansiosos as próximas edições!

Idas e Vinhas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *