Degustação de azeites no Winebar do dia 16 de Setembro de 2013

Idas e Vinhas
Na segunda-feira que
passou foi dia de
Winebar (em parceria com a importadora World Wine). E
este foi diferente, pois aprendemos a degustar azeites.

Idas e Vinhas

A
apresentação de Daniel Perches contou com o especialista Claudio
D’Auria
, gerente de marca da
empresa uruguaia Agroland S.A.
Colinas de Garzón.
 

Idas e Vinhas
Daniel Perches e Claudio D’Auria
A
Agroland recebeu em 2010 a certificação do Sistema de Gestão da Qualidade
concedido pela UNIT (Instituto
Uruguaio de Normas Técnicas), em conjunto com a AENOR (Associação Espanhola de Certificação) e o IQNet (International Qualidade
Network). A certificação abrange os processos de “produção de oliveiras –
olivicultura e produção de azeitona destinada à produção de azeite – produção e
embalagem de azeite”.
A
empresa também já ganhou importantes prêmios: A Organização Internacional World’s Best Olive Oils
colocou a Agroland na sexta posição das 25 melhores empresas de
processamento de Azeite de Oliva Virgem Extra do mundo. Em 2012, ganhou mais de
20 dos principais prêmios internacionais, resultando pelo quinto ano
consecutivo na linha de azeite de oliva extra virgem uruguaio mais premiado.
A
proposta do Winebar é de apresentar degustações de vinhos informais, sem tornar
o assunto demasiado técnico ou “enochato”. E desta vez mostrou que está sempre
buscando por inovações e trouxe o tema azeite de oliva para a pauta.
Azeite
de oliva e vinho têm tudo a ver. Basta um bom pão italiano, um azeite de oliva
extra virgem, pimenta do reino moída na hora e uma taça de vinho. Simples e ao
mesmo tempo muito prazeroso.
Tivemos
o nosso primeiro contato, mais técnico, com o azeite de oliva quando fizemos o
curso de Chef de Cuisine e Restauranteur do Centro Europeu em Curitiba e depois
durante o 3º e último módulo do curso profissional de Sommelier da ABS-RJ.
Vimos desde a sua história que remonta o ano de 1050 A.C., os seus processos de
produção e o seu correto uso em receitas.
Desde
então, o “ouro líquido” nunca faltou em nossa cozinha. Sempre esteve presente
em nossos pratos frios ou quentes, do mais simples ao mais sofisticado e até em
sobremesas.
Outros
benefícios importantes do azeite de oliva é que ele contém grande quantidade de
ácidos graxos monoinsaturados. Estes ácidos diminuem os níveis de colesterol
ruím (LDL), mantém os níveis do HDL e protegem contra os radicais livres. É
fonte das vitaminas A, K, E, e D e também é um poderoso antioxidante que ajuda
a retardar o envelhecimento da pele.
O
exemplar que recebemos da World Wine foi o Colinas de Garzón Corte Italiano Extra Virgem (recebeu medalha de ouro em Abril de
2013 no Olive Oil Sommelier Association
of Japan
-Tokyo). As azeitonas utilizadas neste blend são as italianas Frantoio
e Leccino (ambas originárias da Toscana). No rótulo constam as seguintes
informações: sumo de azeitonas de primeira pressão a frio e acidez: ≤ 0,8.
 Idas e Vinhas
As
nossas impressões:
De
cor amarelo levemente esverdeado. No nariz as notas são frescas, de vegetais
(grama cortada) e fruta (goiaba branca). Em boca apresentou sabor vegetal e
algum tostado. Com agradável amargor e de final picante (sentido no fundo da
garganta) e muito persistente.
Para
harmonizar, escolhemos algo simples e clássico: salada Caprese. Como o vinho
não poderia ficar de fora, escolhemos um exemplar leve e refrescante (neste dia
fez 35ºC no RJ) e fomos de Vinho Verde 2011 da Quinta da Lixa. A acidez desse
tipo de vinho equilibra a acidez e a picância do azeite. Ficou perfeito e acabou
rapidinho!
Idas e Vinhas

Agenda… Nos dias 25 e 26 de Setembro acontece o evento Zahil Saber Viver 2013: Encontro de gerações

Idas e Vinhas

Este já é o quarto
ano que a importadora Zahil

apresenta o seu evento mais importante: o Zahil Saber Viver
. Para 2013 o tema escolhido é “Encontro de Gerações”.

O evento foi dividido em duas etapas a serem realizadas
no Copacabana Palace.
A primeira delas ocorre no dia 25 e será um jantar de
gala assinado por seis gerações de estrelas da altagastronomia: José Hugo Celidônio, um dos precursores
da alta gastronomia na cidade, além de Francesco
Carli
(Copacabana Palace), Claude
Troisgros
(Olympe, CT Trattorie; CT Boucherie e CT Brasserie), Roberta Sudbrack (Roberta Sudbrack), Pedro de Artagão (Irajá Gastrô) e Thomas Troisgros (Olympe; CT Trattorie;
CT Boucherie e CT Brasserie). 
Idas e Vinhas
Antonio Campos e chefs – crédito: Rodrigo Castro
Cada chef será responsável por uma etapa do jantar, sendo
que o desafio está na harmonização do prato com vinhos do Velho e Novo Mundo.
Menu:
Coquetel – chef Francesco Carli
Harmonização: Castillo
Perelada Brut Reserva Cava D.O. (Espanha)
Entradinhas frias:
– Delícia de atum e gelatina de tomate;
– Belisquete de peito de pato com mostarda de pera;
– Mini cúpula de salmão marinado com queijo de cabra e
papaia;
– “Sushi” de couscous de lentilha vermelha e tofu;
– Belisquete de foie gras defumado com figo e porto;
– Crocante de milho com bacalhau e azeitona preta;
Entradinhas quentes:
– Belisquete de foie baião de dois;
– Belisquete com ovo de codorna trufado;
– Moqueca baiana frita;
– Belisquete de leitão à pururuca com maçã caramelizada;
– Tartelete com vieiras e ova de salmão;
– Capuccino de inhame e queijo parmesão.
Entrada Fria – chef Jose Hugo Celidônio
Harmonização: Champagne Drappier Carte d’Or (França) e
Inocente Fino Jerez y Manzanilla (Espanha)
Salmão & Salmão & Salmão Jr – salmão fresco
(alcaparra demolhada para atenuar a acidez), salmão defumado e ovas de Salmão.
Entrada Quente – chef Roberta Subrack
Harmonização: Sol de Sol Chardonnay (Chile) e Trimbach
Cuvée Frédéric Émile (França)
Marinados: mar, terra, quintal – palmito fresco, camarão,
ovo caipira.
Primeiro prato (peixe) – chef Pedro de Artagão
Harmonização: Sol de Sol Chardonnay (Chile) e Trimbach
Cuvée Frédéric Émile (França)
Pirarucu, purê de banana e maracujá doce, jus de
azedinha.
Segundo prato (carne) – chef Thomas Troisgros
Harmonização: Altesino Brunello di Montalcino (Itália) e
Rupert & Rothschild Baron Edmond (África do Sul)
Caneloni de Paleta de Cordeiro, consomé de
Trufas negras – massa artesanal recheada com paleta de cordeiro desfiada e
carne seca crisp.
Sobremesa – chef Claude Troisgros
Harmonização: Henriques &
Henriques Single Harvest (Portugal)
Romeu e Julieta Desconstruído – goiabada em
quatro texturas (goiabada, fruta, calda de goiaba e sorvete) e lâminas de
suspiro.
Já o dia 26 fica por conta do Showroom de vinhos importados pela Zahil. Oportunidade única para
provar a seleção de rótulos feita por Bernardo
Silveira
(Diretor Técnico da Zahil) e pelo crítico e consultor de vinhos Jorge Lucki. A proposta é unir gerações
diferentes da enologia.
Entre os mais de 50 produtores de 12 países, destaque
para o lançamento no mercado da Tenute Rubino (Itália); Valdespino (Espanha);
Château Los Boldos (Chile); Casa Marin (Chile) e Sandeman (Portugal). Também
serão degustados rótulos de Maison Drappier (França); Cia Vinicole Edmond de
Rothschild (França); Chateau Petrus-Gaia (França); Chateau Ferry-Lacombe
(França); Michele Chiarlo (Itália); Altesino (Itália); Sogrape (Portugal);
Quinta de Azevedo (Portugal); Quinta dos Carvalhais (Portugal); Henriques e
Henriques (Portugal); Chateau Kefraya (Líbano); Rupert & Rothschild (África
do Sul); La Rioja Alta (Espanha); D’Arenberg (Austrália); Flechas de Los Andes
(Argentina), entre outros.
Serviço:
Jantar
Encontro de Gerações – 25 de setembro:
Horário:
20h30
R$
380
Informações
e reservas: (21)2540-5191
Showroom
Zahil Saber Viver – 26 de setembro
Horário:
das 14h às 20h
R$
120
Quem
comprar pelo site da Zahil Rio de Janeiro durante o evento terá 15% de desconto
no valor da compra.
Informações
e reservas: (21)2540-5191

Agenda…Wine Spectator’s New York Wine Experiences – Divulgada a lista das vinícolas participantes

Idas e Vinhas

Falta pouco mais de 1 mês para esse grande evento da revista americana Wine Spectator, que acontece entre os dias
24 e 26 de Outubro de 2013 no hotel New York Marriot Marquis.

Na
semana que passou finalmente foi divulgada a lista dos produtores que estarão
presentes. São mais de 250 vinícolas e châteaus das melhores regiões produtoras
ao redor do mundo.
Nós
participaremos dos dois dias de Critic’s Choice Grand Tastings (24 e 25 de Outubro), das 19h30 às
22h.
O
tempo é bastante limitado para poder provar ao menos um dos vinhos de cada
vinícola. É importante montar uma estratégia para tentar, ao menos, conhecer
alguns vinhos que fazem parte da nossa lista de desejos. A expectativa é
enorme, já que todos os produtores têm o compromisso de oferecer para
degustação livre pelo menos um de seus melhores vinhos durante as duas noites
de degustação (vinhos com pontuação mínima 90 pela WS).
Segue
a lista das vinícolas confirmadas, e confira aqui nosso post anterior sobre o evento:

Achával–Ferrer Craggy Range Louis Jadot Pride Mountain
Adobe Road CVNE Paul Jaboulet Aîné Pruett Vineyard
Allegrini Dalla Valle Jermann J.J. Prüm
Almaviva Damilano Pascal Jolivet Agricola Punica –
Barrua
Altamura Dana Estate Kistler Quinta do Crasto
Alta Vista DeLille Kosta Browne Quinta do Noval
Altesino Diamond Creek Alois Kracher Ramey Wine Cellars
Alto Moncayo Disznókö Krug Ramos Pinto
Castello di
Ama
Domaine Drouhin
Oregon
Kumeu River Renato Ratti
Antinori Dominus Estate Château Lafite
Rothschild
Reichsgraf von
Kesselstatt
Archery Summit Dom Pérignon LAN Revana Family
Argyle The Donum Estate Lapostolle Ridge
Astrolabe Dow Louis Latour ROAR
Dominio de
Atauta
Joseph Drouhin Cliff Lede Owen Roe
Castello Banfi Georges Duboeuf Leeuwin Estate Roederer Estate
Dr. von
Bassermann–Jordan
Château
Ducru–Beaucaillou
Château Léoville
Barton
Louis Roederer
Domaine des
Baumard
Elderton Lewis Rosenblum
Château de
Beaucastel
Ernie Els Baron de Ley The Royal Tokaji Wine
Co.
Beaulieu Eroica Lokoya Anthonij Rupert
Marchesi di
Barolo
Château D’Esclans Dr. Loosen Rust en Vrede
Château
Belair-Monange
Evening Land Loring Domaine Saint Préfert
Belle Glos Domaine Faiveley Château Lynch–Bages St. Urbans–Hof
Bergström Far Niente MacMurray Ranch Salon
Beringer Livio Felluga Château Margaux Luciano Sandrone
Betz Family Château Faugeres Martinelli Sanford
Biondi-Santi Fèlsina Louis M. Martini Viña Santa Rita
Tenuta di
Biserno
Ferrari F.lli Lunelli Masi Sassicaia
Black Kite Feudo Maccari Masseto Paolo Scavino
Bollinger William Fèvre Mastroberardino Schloss Johannisberg
BOND Château La
Fleur-Pétrus
McCall Ranch Schrader
Bouchard
Finlayson
Flowers Chateau Mercian Schramsberg
Bouchard Père
& Fils
A & G Folonari Merry Edwards Seghesio
Brancaia Fonseca Peter Michael Shea
Brancott Castello di
Fonterutoli
Château La Mission
Haut–Brion
Shafer
Château
Brane-Cantenac
Fontodi El Molino Siduri
Calera Foradori Mollydooker Sierra Cantabria
Ca’ Marcanda Ken Forrester Robert Mondavi Winery Château
Smith-Haut-Lafitte
Château
Canon–la–Gaffelière
O. Fournier
(Argentina)
La Mondotte Spice Route
Caro O. Fournier (Chile) Montes Spottswoode
Carter Frescobaldi Château Montrose Staglin Family
Casanova di
Neri
Château–Fuissé Christian Moreau Rodney Strong
Castellare di
Castellina
Eredi Fuligni Emilio Moro Suavia
Catena Zapata Futo Château Mouton
Rothschild
Château Suduiraut
Cave Spring Gaja Muga Taittinger
Caymus Bruno Giacosa Egon Müller Taylor Fladgate
Pio Cesare Château Giscours Marqués de Murrieta Terlano
M. Chapoutier Graham Chateau Musar Terre Nere
Domaine Jean
Chartron
Elio Grasso Nino Negri Testamatta di Bibi
Graetz
Chateau Ste.
Michelle
E. Guigal Neyen Tor
Château Cheval
Blanc
Château Guiraud Noemia de Patagonia Torres
Cheval des
Andes
Gunderloch Greg Norman Trapiche
Chimney Rock HALL Numanthia F. E. Trimbach
Chryseia –
Prats & Symington
Harlan Estate Opus One Two Hands
Ciacci
Piccolomini d’Aragona
Hartford Court Ornellaia Turley
Clarendon
Hills
Château Haut–Bailly Siro Pacenti Château Valandraud
Château Clerc
Milon
Château Haut–Brion Alvaro Palacios Vega Sicilia
Cloudy Bay Charles Heidsieck Château Palmer Vietti
Viña Cobos Heitz Patz & Hall Vieux–Château–Certan
Jean–Luc
Colombo
Henschke Penfolds Domaine du Vieux
Télégraphe
Col Solare Hess Collection Perrier Jouët Castello di Volpaia
Concha y Toro Hirtzberger Joseph Phelps Domaine de la
Vougeraie
Aldo Conterno Paul Hobbs F. X Pichler Warre
Continuum
Estate
Hugel Château
Pichon–Longueville–Baron
Robert Weil
Château Cos
d’Estournel
Inglenook Château
Pichon–Longueville–Lalande
Hermann J. Wiemer
Château Coutet Il Poggione Yalumba
Château Pontet–Canet Yarden
Château d’Yquem
Zenato

Provamos e aprovamos… Octagon Eleventh Edition 2008

Idas e Vinhas

Em uma breve passagem pelo estado
americano da Virgínia (mais precisamente a cidade de Falls Church, a cerca de
20 km de Washington DC) visitamos a Red White & Bleu, uma simpática loja gourmet (veja o post aqui).
De acordo com o gerente da loja, a Virginia vem despontando como produtor de
vinhos tintos de muito boa qualidade, e recomendou o Octagon,
produzido pela
Barboursville Vineyards.

Quando se fala em vinhos
norteamericanos, primeiramente pensamos no Napa Valley e em Sonoma, na
Califórnia. Alguns podem ainda se lembrar dos estados do Oregon e Washington.
Todos eles na Costa Oeste. Mas a Costa Leste também produz bons vinhos nos
estados de Nova York, Texas e na Virgínia.
O Octagon,
produzido apenas em anos especiais (a primeira safra foi a de 1991), é o ícone
da Barboursville Vineyards, vinícola
do estado da Virgínia fundada em 1976 pelo casal italiano Gianni and Silvana
Zonin
.
O rótulo traz um significado histórico:
é uma homenagem a um dos cômodos (a sala Octogonal) da antiga mansão do
Governador Barbour projetada por ninguém menos que Thomas Jefferson no início
do século 19. A residência foi destruída por um incêndio em 1884, mas as ruínas
ainda existem.
Idas e Vinhas

Vamos
ao vinho?
O Octagon estagia entre 12 e 14 meses em
barricas novas de carvalho francês, e outros 6 meses em garrafa antes de ser
comercializado.
Vermelho-rubi muito escuro, o Octagon 2008 é muito
agradável e complexo no nariz. Notas marcantes de frutas vermelhas (groselha,
framboesa) e ameixas maduras, tabaco e pimenta do reino, embora não muito
persistentes.
Ao agitar a taça, notas de pimentão e terra molhada. Em
boca, as frutas vermelhas são o traço mais marcante. Corpo médio, com excelente
equilíbrio entre taninos, álcool e acidez, de final longo e agradável. Muito
bom vinho. Se tiverem a oportunidade, vale a compra.
Nossa nota: IV 89
Idas e Vinhas

O Rótulo
Vinho: Octagon Eleventh Edition
Produtor:
Barboursville Vineyards
Castas: Merlot, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Petit
Verdot
Safra: 2008
País: Estados Unidos
Região: Barboursville, Virginia.
Graduação: 13,5%
Pagamos US$59

Aconteceu… World Wine Experience 2013 Península Ibérica – Rio de Janeiro, 11 de Setembro de 2013

Idas e Vinhas

Quarta feira passada
foi a vez do evento da importadora World Wine apresentar o World Wine Experience 2013
no Rio de Janeiro.

Este ano o evento, em sua 10ª edição, veio com um
formato diferente. Embora a World Wine
tenha mais de 2000 rótulos de 120 produtores em seu portfólio, optou por uma edição
temática: Península Ibérica.
Nesse duelo ibérico, quem ganhou foi o público. Foram
apenas 16 produtores apresentando cerca de 90 rótulos provenientes não apenas
das regiões mais conhecidas de Portugal e Espanha, mas de novas áreas que vêm
se destacando no mercado internacional. Interessante também é que muitos dos
rótulos apresentados ainda não são comercializados por aqui, estão em fase de
pesquisa de mercado.
Produtores da Espanha
Bodegas
y Viñedos Ponce
Produtores de Portugal
Quinta
da Falorca
Para
nós, o grande atrativo de um evento como este, além dos vinhos é claro, é a
oportunidade de conversar diretamente com os enólogos/produtores e/ou
representante das vinícolas. Tiramos dúvidas sobre determinado detalhe da
vinificação, do estágio em madeira, e assim por diante. Merecem destaque Rubén
Robledo
(Marqués de Murrieta), Catarina Vieira (Herdade do Rocim), Filipe
Madeira
(CARM) e a consultora de vinhos Marcia dos Santos Cacano.
Quanto
ao Marqués de Murrieta e o Herdade do Rocim, muito bons, já havíamos tido a
oportunidade de degustar e comentar, pois participamos do interessante projeto Winebar,
de Daniel Perches. Confira aqui os posts: Marqués de Murriteta e Herdade do Rocim.
O
credenciamento foi rápido e em seguida você recebia o caderno de anotações,
caneta e taça. Havia a possibilidade de comprar os vinhos que estavam sendo
apresentados no evento. Havia desconto de 20% para compras acima de R$300,00 e
as garrafas seriam entregues no endereço indicado pelo comprador.
As
comidinhas eram variadas e gostosas. Biscoitos, torradinhas, pães, pastas,
queijos e frios. Estavam dispostas na sala de credenciamento. 
Idas e Vinhas
 Idas e Vinhas

Sentimos
falta de uma ilha de distribuição de água, elemento fundamental para eventos
como esse. Água para lavar as taças não tem essa função.
De
acordo com a Organização, o evento seria limitado a 300 participantes. Mas a
impressão foi que havia muito mais, o que acaba por afetar o aproveitamento.
Ficou difícil circular e degustar os vinhos. Embora possa ser encarado como um
fato positivo essa grande procura do público carioca por eventos de vinho, os
Organizadores têm que estar atentos e providenciar infraestrutura adequada. A
edição de São Paulo aconteceu em dois dias (09 e 10 de Setembro) e teve uma
sessão inteira dedicada a profissionais. Talvez o Rio de Janeiro já esteja
pronto para isso!
Vamos
à relação dos vinhos que mais gostamos?
Produtores da
Espanha:
Pere Ventura (Penedès)
Cava
Tresor Rosé
Cava
Tresor Reserva 
Idas e Vinhas

Dinastia Vivanco (Rioja)

Reserva
Colección de Família 2005
Parcelas
de Garnacha 2007
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Marqués de Murrieta (Rias Baixas)
Idas e Vinhas
Idas e VinhasIdas e Vinhas

Bodegas Borsao (Campo de Borja)
Tres Picos Garnacha 2011

Idas e Vinhas
Falset-Marçà (Montsant)
Idas e Vinhas

Bodegas Mas Alta (Bierzo)

Idas e Vinhas
Bodegas y Viñedos Valderiz (Ribera del
Duero)
Idas e Vinhas
Bodegas y Viñedos
Ponce (Manchuela) – (os 3 vinhos são excelentes!!)
La
Casilla 2011
PF
2011
Pino
2011 
Idas e Vinhas

Produtores de Portugal

CARM (Douro)
Idas e Vinhas

Herdade do Rocim (Alentejo)

Mariana
2012 (branco)
Olho
de Mocho Reserva 2011 (branco)
Grande
Rocim 2009 
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Quinta da Falorca
(Dão)

Encruzado
2011 (branco)
Reserva
2009

Idas e Vinhas

Aconteceu… 12 de Setembro de 2013, degustação Idas e Vinhas “Desafiando Bordeaux”

Idas e Vinhas

Conduzimos ontem mais
uma agradável degustação em parceria com a Casa Flora.
O elemento surpresa
para os participantes foi que escolhemos degustar os vinhos às cegas. Era de
conhecimento de todos quais os rótulos foram escolhidos, mas ninguém sabia em
qual ordem seriam apresentados (nem mesmo a Ana Cristina!).

Idas e Vinhas
A
proposta foi a de vivenciar uma experiência lúdica, com foco nos sentidos necessários
para a degustação de vinhos (visão, olfato e paladar). Escolhemos 5 vinhos de
muita estrutura e complexidade, oriundos de notáveis regiões vinícolas de 5
países (Mendoza/Argentina, McLaren Vale/Austrália, Priorato/Espanha, Douro/Portugal
e Bordeaux/França). 
Idas e Vinhas
Ana Cristina Follador conduziu a degustação
Munidos
destas informações e avaliando as características sensoriais de cada vinho,a ideia
era a de tentar identificar o Bordeaux, pois historicamente esta região
francesa é considerada referência na arte de fazer vinhos. O clássico corte de
Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc, Merlot, em alguns casos contando com uma
pequena parcela de Petit Verdot, Carmenére ou Malbec, é inspiração para muitos
enólogos.
Como
de costume, os participantes começaram a chegar às 18h30 e foram recebidos com o
espumante português Filipa Pato – Brut Rosé 3b
(Bairrada – Portugal). 
Idas e Vinhas

Pão,
queijos italiano e espanhol, embutidos do catalão Josep Llorens, e azeites Deleyda Novello (novidade Casa Flora) e o Italiano Asaro Paesano completaram as boas
vindas. 
Idas e Vinhas

Idas e Vinhas
Os
vinhos foram apresentados nessa ordem:
Duorum – Duorum Colheita 2010 (Douro – Portugal)
Mitolo – Jester Shiraz 2010
(McLaren Vale – Austrália)
Outra
surpresa da noite foram os deliciosos bolinhos de bacalhau Dias, que harmonizaram
muito bem com o vinho Duorum. 
Idas e Vinhas
Bolinhos de bacalhau Dias quentinhos e crocantes. Uma delícia!!!
Todos contribuíram com as suas percepções a respeito dos vinhos tornando o encontro mais dinâmico e agradável. Ainda às cegas, todos deram seus palpites sobre duas questões: qual era o Bordeaux e qual o melhor vinho da noite.
Idas e Vinhas

Ao
final, fizemos a revelação das garrafas e, para surpresa geral, a maioria
descobriu a identidade do Bordeaux, o 4º vinho servido: o Confidences de Prieuré-Lichine 2008. Porém a estrela da noite foi
unamidade: Mitolo Jester Shiraz 2010
Idas e Vinhas

Idas e Vinhas
Agradecemos
aos participantes pela ótima noite, e fiquem atentos à nossa programação!
Vejam
como foram as outras degustações na Casa Flora:

Faces da Pinot Noir – 20/07/2013

Quadrucci Wine Dinner Carm 2013

Idas e Vinhas
O Quadrucci oferece, em
parceria com a importadora Asa Gourmet, no dia 12 de setembro, às 20h, menu
harmonizado com vinhos da vinícola portuguesa Carm (Casa Agrícola Roboredo
Madeira), localizada no Douro.

O jantar será conduzido pelo
por Filipe Roboredo Madeira, representante da família e diretor comercial da
vinícola.
As receitas do cardápio,
criadas pelo chef Ronaldo Canha, foram elaboradas com os azeites da Quinta do Bispado, produzidos pela mesma família.
Para começar, de amouse
bouche, lasca de bacalhau em baixa temperatura com cebola caramelizada sobre
massa crocante; pirulito de manga ao vinagrete de hortelã e camarão com farofa
de coentro e holandaise de tinta de lula, harmonizados com Vinha do Bispado Branco – Carm Douro Superior 2011.
Em seguida, bacalhau com
alho assado, salsinha e castanha do Pará, servido com o Vinha da Urze Reserva
Branco – Carm – Douro Superior 2010
.
Os principais são pato em
duas texturas ao molho de uvas, purê de batata baroa e quiabo grelhado, que
será harmonizado com o Vinha de Bispado Reserva Tinto – Carm Douro Superior
2010; e leitãozinho com sua pele crocante ao molho de especiarias e purê de
banana, com o Vinha da Urze Grande Reserva Tinto – Carm Douro Superior 2009.
A sobremesa será o abacaxi
caramelado, creme de mascarpone com baunilha e baba de moça, servido com o
Porto 10 anos – Dalva – Porto.
O jantar custa R$ 175 por
pessoa, com serviço à parte.
Reservas
pelo telefone 2512-4551.

Mais informações na arte abaixo (clique na imagem para ampliar):
Idas e Vinhas

Aconteceu… Vinhos do Alentejo no Rio de Janeiro – 05 de Setembro de 2013

Idas e Vinhas

O mercado brasileiro
está mesmo na mira dos grandes produtores internacionais da bebida de Bacco. Wines of Chile
, Wines of Argentina, Wines of Portugal, são algumas das entidades que vêm promovendo uma série
de ações por aqui.

Na
semana passada foi a vez da Vinhos do Alentejo, em parceria com a Vinhos de
Portugal, divulgar os vinhos dessa região portuguesa que vem se modernizando e
buscando maior projeção no mercado internacional.
O
circuito brasileiro seguiu o tradicional eixo São Paulo (02 de Setembro) – Rio
de Janeiro (05 de Setembro). São poucos os circuitos que se estendem por outras
cidades (citamos algumas importadoras como a Casa Flora, Grand Cru, e a iniciativa do Encontro de Vinhos), o que é uma pena
pois Belo Horizonte, Curitiba, Salvador, e cidades pujantes do interior de São
Paulo possuem grande potencial de consumo.
Comparecemos
na etapa do Rio de Janeiro, no hotel Windsor Atântica, no ponto de encontro das
orlas de Copacabana e Leme.
O Alentejo
O
Alentejo situa-se majoritariamente na região Sudeste de Portugal, sendo que a
subregião de Évora se estende para o Centro e a de Vidigueira se espalha até a
Costa Oeste. Ao todo são 8 subregiões distribuídas por planícies pouco
perturbadas por acidentes geográficos. Essa particularidade impede que a
umidade vinda do mar se acumule, auxiliando na produção de vinhos que podem ser
consumidos ainda jovens.
 Idas e Vinhas
A
denominação Vinho Regional Alentejano possui regras mais liberais e concede
maior autonomia aos produtores com relação às castas empregadas (no caso dos
tintos, Cabernet Sauvignon e Syrah se juntam às tradicionais Alfrocheiro,
Alicante Bouchet, Touriga Nacional…). As fronteiras dessa denominação são
delimitadas pelos distritos de Beja, Évora e Portalegre, acolhendo tanto os
produtores cujas vinhas se localizam fora das oitosubregiões como parte daqueles
considerados clássicos.
De
modo geral, o que esperar de um vinho Alentejano? Os tintos são frutados, boa
acidez e bom corpo (não excessivamente encorpados). Os brancos possuem acidez
marcante, aromas frutados e boa estrutura.
O evento
Foram
apresentados alguns dos principais rótulos dos vinhos de 16 produtores alentejanos:
Outeiro
de S. Romão
Tivemos
a oportunidade de participar de uma masterclass apresentadas por Rui Falcão (jornalista e
crítico de vinhos portugueses) e Alexandre Lalas (jornalista e
critico de vinhos).
Idas e Vinhas
Rui Falcão (à esquerda) e Alexandre Lalas

Rui
explanou brevemente sobre a região e em seguida os vinhos começaram a ser servidos.
Foram 8 no total sendo dois brancos e 6 tintos.

Idas e Vinhas
Idas e Vinhas



Os vinhos que mais
gostamos

Quinta do Zambujeiro, os melhores da noite!!!
Idas e Vinhas

Idas e Vinhas

Idas e Vinhas

Idas e Vinhas

Idas e Vinhas

Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas
Idas e Vinhas

Quanto
à organização, a entrada foi franca e aberta ao público em geral. Bastava a
inscrição pelo site.
O
evento foi muito bom para aqueles que chegaram cedo, muito cedo (o início foi
às 15h). Após as 17h o salão ficou apertado (eram mais de mil inscritos) e os
melhores vinhos já tinham acabado.

Quanto
às comidinhas, chegaram muito tarde, em torno das 18h. Alguns garçons (bastante
educados) mal conseguiam dar 10 passos que as bandejas se esvaziavam em
segundos. Mas o que conseguimos provar, gostamos. Finger food muito bem preparada e saborosa.

Desafiando Bordeaux

Idas e Vinhas

Desafiando Bordeaux” é o tema da degustação que nós, Idas e Vinhas, iremos apresentar no showroom da Casa Flora no Rio de Janeiro na próxima quinta-feira, dia 12 de Setembro.

Ana Cristina Follador conduzirá essa degustação que traz uma novidade: os vinhos serão provados às cegas. O desafio? Identificar o Bordeaux!
A seleção dos vinhos foi cuidadosa, todos possuem notas acima de 85 pontos (Wine Spectator) e são de produtores consagrados.
Você não vai querer ficar de fora dessa, vai?
Ainda temos algumas vagas disponíveis!!!
Inscrições: idasevinhas@gmail.com
Veja as informações completa na arte abaixo:
Idas e Vinhas