Aconteceu… Les Vins de France – 08 de Agosto de 2013 no Ráscal Rio Sul

Idas e Vinhas

Quinta
feira passada foi noite de vinhos franceses no restaurante Ráscal do Shopping
Rio Sul. Nosso amigo Mario Trano (MondoVinho)
conduziu a degustação “Les Vins de France”.

O
evento marcou a retomada da parceria entre o Idas e Vinhas e o blog MondoVinho,
e ousamos dizer que tivemos grande êxito. A procura pelas vagas (limitadas a
14) foi grande e a turma estava completa dias antes do prazo limite para
inscrições.
Idas e Vinhas

Recebemos
os convidados com o espumante Charles Vienot Brut Suprême (uma dica de bom custo benefício), até que todos
chegassem e se acomodassem no espaço reservado para a degustação. Logo em
seguida foram trazidas as primeiras comidinhas, ao melhor estilo mediterrâneo.
Idas e Vinhas

A
proposta da noite foi apresentar uma volta à França. Mario fez uma breve explanação
sobre as Denominações de Origem francesas e iniciou a apresentação dos vinhos, que
representaram algumas das principais regiões vinícolas da França.
Idas e Vinhas

Os
vinhos escolhidos foram os seguintes:
Abel Pinchard Chablis
2010 (Bourgogne)
Château Rubine 2012 (Cru Classé) (Provence)
Domaine d’Andezon
2010 (Rhône)
Domaine du Préau
Gevrey-Chambertin 2009 (Bourgogne)
Château
Pedesclaux 2006 (Grand Cru Classé) (Bordeaux)
Idas e Vinhas

Abel Pinchard Chablis
2010 (Chablis/Bourgogne)
Nada
melhor que iniciar com um Chablis, região dos emblemáticos vinhos brancos secos
no extremo norte da Bourgogne (a 100 km de Paris). A Chardonnay é a única uva
permitida, e para obter o frescor e o frutado típicos, usa-se nenhuma (no caso
do vinho apresentado) ou pouca madeira.
Château Rubine 2012 (Cru Classé) (Côtes de
Provence/Provence)
Em
seguida nos dirigimos ao Sul, para a Provence. A proximidade do Mar Mediterrâneo
e os dias ensolarados tornaram a Provença famosa no mundo inteiro por seus
Rosés.
O
vinho da degustação, um Rosé produzido a partir de um blend das uvas Cinsault, Grenache, Cabernet Sauvignon e menores
porcentagens de Carignan, Tibouren, Syrah e Mourvèdre, bastante fresco e
frutado, representou bastante bem a região.
Domaine d’Andezon
2010 (Côtes-du-Rhône/Rhône)
Seguindo
um pouco à Noroeste, alcançamos o Vale do Rhône. Com vinhedos plantados há 2000
anos, o Vale do Rhône é uma das regiões francesas que oferece grande variedade
de sabores em seus vinhos, com toques de especiarias. O primeiro tinto da noite
representou muito bem a região com seu blend
de Syrah (90%) e Grenache (10%).
Domaine du Préau
Gevrey-Chambertin 2009 (Gevrey-Chambertin/Bourgogne)
Impossível
fazer uma degustação sobre a França e não incluir um tinto da Bourgogne. E assim
retornamos à região que produz os vinhos mais sublimes feitos com a Pinot Noir.
A
safra 2009 vem sendo considerada uma grande safra na Bourgogne, e o tinto
escolhido, com passagem em madeira por 15 meses, trouxe sabores frutados e
taninos macios.
Château
Pedesclaux 2006 (Pauillac Grand Cru Classé/Bordeaux)
Seguindo
cerca de 600km para o Oeste, em direção ao Oceano Atlântico (Baía de Biscaia),
nosso passeio terminou na icônica região de Bordeaux. O clássico corte bordalês
(Cabernet Sauvignon-Cabernet Franc-Merlot) é fonte de inspiração para milhares
de produtores de todo o mundo, e em Bordeaux produz vinhos que permanecem vivos
por décadas.
O
excelente Château Pedesclaux 2006 vem da famosa appellation de Pauillac, berço dos célebres Château Latour e
Lafite-Rothschild.
O
vinho degustado trouxe estrutura, aromas complexos (com notas de frutas negras
maduras e especiarias) e equilíbrio. Um vinho de safra ainda jovem para os
padrões de Bordeaux, que certamente evoluirá brilhantemente com mais alguns
anos em garrafa.

Fiquem
atentos aos nossos blogs e Facebook para acompanhar a nossa programação.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *