Provamos e aprovamos… Zind Humbrecht – Gewürztraminer Alsace Grand Cru Wintzenheim Hengst 2008

Idas e Vinhas

 A Alsácia é uma
região vinícola francesa de forte influência germânica. Localiza-se às margens
do rio Reno, faceando a região vinícola alemã de Baden. Os nomes de pessoas, cidades
e vinhedos são quase exclusivamente de origem alemã, bem como as castas das
uvas cultivadas, quase exclusivamente brancas (90%). Uma curiosidade é que a
Alsácia é a única grande appellation contrôlée que discrimina nos rótulos o
nome das cepas.

Idas e Vinhas
As
castas brancas cultivadas são classificadas em nobres e finas:

Nobres:
Riesling (mais plantada), Gewürztraminer, Pinot Gris e Muscat d’Alsace.
Finas: Sylvaner e
Pinot Blanc.
As
AOCs (denominações de origem que podem ser declaradas) são: Alsace Grand Cru
(vinhos produzidos a partir dos melhores vinhedos), Alsace, e Crémant d’Alsace
para os espumantes.
Entre
as castas da região, a Gewürztraminer é a mais fácil de ser identificada,
devido ao perfume extremamente agradável que apresenta nos vinhos (são aromas
concentrados que lembram rosas e lichia). Também confere aos vinhos cores marcantes,
entre o dourado e o âmbar, e maior corpo do que quase todos os outros vinhos
brancos. Com relação à graduação alcoólica, atingem níveis mais elevados que a
maioria dos vinhos brancos, não sendo raros teores superiores a 13%.
Os
Gewürztraminer produzidos pelos grandes produtores alsacianos têm grande
capacidade de envelhecimento e estão entre os melhores do mundo.
Vamos ao vinho?
A
Domaine Zind-Humbrecht surgiu da união das
famílias de vitivinicultores Zénon
Humbrecht
e Emile Zind, em 1959.
Antes cada família produzia e vendia os seus vinhos com os seus próprios nomes.
A união fez muito bem às famílias, pois estão entre os produtores franceses
mais repeitados e seus vinhos alcançam altas notas na mídia especializada.
A
Domaine Zind-Humbrecht conta com 40 hectares de vinhedos localizados em cinco
aldeias no Haut-Rhin (região do Alto Reno):
Thann: 5.5 ha
Hunawihr: 6.2 ha
Guberschwihr: 2.4 ha
Wintzenheim:
8.3 ha
Turckheim:
18 ha
Em
1998 a vinícola começou a implantar o cultivo orgânico em seus vinhedos, a
partir do ano 2000 aderiram às técnicas e filosofias do cultivo biodinâmico e em
2002 receberam a certificação Biodyvin.
A
produção anual varia entre 10 mil a 18 mil caixas, das quais 75% a 85% são
exportadas.
O
exemplar que provamos foi o Zind
Humbrecht – Gewürztraminer Alsace Grand Cru Wintzenheim Hengst 2008
, comprado
na Lavinia de Paris.
Notas de degustação:
De
cor amarelo ouro bastante brilhante. Excelente no nariz, o que significa grande
variedade e qualidade de aromas. Ao colocar na taça já se desprendem os
primeiros aromas adocicados de rosas. Girando a taça sobem notas de manga, lichia
e alguma especiaria (canela e noz moscada). Em boca é encorpado, doce, com boa
acidez e álcool na medida certa para garantir o equilíbrio.
Cabe
avisar: os vinhos alsacianos vão de secos a doces, mas essa informação nem sempre
vem indicada no rótulo. Para descobrir, tem que degustar!
Dica
de harmonização: queijos cremosos de sabor acentuado e pratos que tenham foie gras
Álcool:
14%
Valor:
59 €
WS: 93
Idas e Vinhas

Fontes consultadas para esse post:

José Osvaldo Albano do Amarante –
Os segredos do vinho

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *