Enoturismo: Chile – lindas vinícolas, grandes vinhos e ótimos preços

Ana e Alexandre - Valle de Casablanca - Indomita
Valle de Casablanca

Uma grande amiga vai comemorar seu aniversário com uma
viagem ao Chile em agosto, e me perguntou se poderíamos dar algumas dicas. Bem,
estivemos no Chile há alguns anos, em agosto de 2007, e foi nessa viagem que o
vinho começou a se tornar um prazer mais presente em nossas vidas. Embora as
vinhas estejam “dormentes” nessa época, ainda assim é possível visitar as
vinícolas, aprender um pouco mais nas visitas guiadas com degustações e fazer
boas compras!


Sendo assim, unindo nossas lembranças com informações
de amigos que estiveram lá mais recentemente e alguma pesquisa, esperamos que com
este post nossa amiga possa iniciar o
planejamento desta viagem tão especial
O Chile é famoso por produzir excelentes vinhos com
preços muito razoáveis. Seus vinhos top frequentemente são comparados aos
melhores vinhos franceses da região de Bordeaux. Isso somado a belas paisagens,
que vão desde as montanhas geladas do Vale Nevado, passando pelo belo litoral de
Viña del Mar, pelos desertos ao Norte e pelos vales da região Central (Maipo,
Colchagua, Curicó, Maule), onde estão as principais vinícolas, torna o Chile um
dos destinos mais procurados pelos brasileiros
Santiago do Chile
Santiago

Onde ficar: hospedar-se na capital Santiago é a melhor opção para quem
vai ao Chile pela primeira vez. De lá é possível ir e retornar no mesmo dia da
maioria dos passeios. Nós ficamos no Radisson Plaza Santiago (avenida Vitacura,
2610) no bairro de Las Condes. Gostamos bastante, e conferindo hoje no
TripAdvisor, é o 6º hotel no ranking.

Agora, vamos ao 
principal, as vinícolas! Entre dezenas de possibilidades, escolhemos as
Top 03 na opinião do ‘Idas e vinhas…’
1.    Concha y Toro
2.    Almaviva
3.    Viña Montes
1.    Concha y Toro (Valle del Maipo, Pirque)
Alexandre - Viña Concha y Toro
Viña Concha y Toro

A Concha Y Toro 
talvez seja o primeiro nome que lembramos ao se falar de vinho
chileno. Fica no Valle del Maipo (região de Pirque) a 45 minutos de carro de
Santiago.

Produz vinhos de primeira grandeza como o Don Melchor
(vinho top da vinícola), seguido do Marques de Casa Concha, passando por
diversos outros excelentes vinhos até o mais popular e muito famoso Casillero
del Diablo. A casa oferece três tipos de visita, todas com degustação e visita
à adega lendária do Casillero del Diablo e uma taça de presente. O tour
tradicional custa cerca de USD 17,00. O tour Marques de Casa Concha tem três
degustações e harmonização com queijos, custa cerca de USD 36,00. O tour mais
caro e exclusivo é o Don Melchor Experience, que tem que ser marcado com
antecedência e custa cerca de USD 139,00 (inclui harmonização vertical de 3 ou
4 safras, e a taça brinde é da famosa marca Riedel).  Confira aqui mais detalhes para programar sua
visita.
2.    Almaviva (Valle del Maipo, Puente Alto)
Bem próxima da Concha y Toro está a Almaviva, que
surgiu de uma parceria entre a própria Concha y Toro e a tradicional casa
francesa Baron Philippe de Rothschild, sem dúvida um dos melhores produtores de
Bordeaux, França. Essa parceria originou o espetacular Almaviva (um dos
melhores tintos que já tivemos o prazer de degustar e aqui no Brasil pode
alcançar o preço de R$500,00 enquanto no Chile custa cerca de USD 100,00). Quem
visita a Almaviva pode adquirir o segundo vinho chamado Epu, que é excelente (já degustamos) e tem preço mais em conta. A Almaviva também oferece um tour de aproximadamente 1
hora com degustação de uma safra do vinho.
3.    Viña Montes (Rapel, Valle do Colchagua, Santa Cruz)
A cerca de 200 km ao sudoeste de Santiago, esta
vinícola excepcional produz os grandes Montes Alpha M e Montes Folly. O “M” segue o corte bordalês (cabernet sauvignon 80%, merlot 10%,
cabernet franc 5% e petit verdot 5%) e o “Folly” é 100% Syrah, e em ambos as
uvas são escolhidas e colhidas à mão. Tivemos o prazer de degustar esses vinhos
em nosso grupo da ABS e são realmente maravilhosos. Já degustamos também a
versão chardonnay da linha mais comercial ‘Montes Alpha’, que inclui tintos como
Carmenére e Pinot Noir. Rótulo mais simples, mas ainda de alta qualidade,
ideais para o dia a dia.A vinícola oferece diferentes tours. Veja aqui.
Regiões vinícolas do Chile creditos: http://www.trekkingchile.com/ES/vinias/vino-regiones.php
Regiões vinícolas do Chile
Para não deixar esse post muito longo, há outras vinícolas que achamos que valem mesmo uma visita: a Casa La Postolle (fica fechada para visitas em algumas épocas
do ano, incluindo todo o mês de agosto) e a Santa Helena no Valle de Colchagua; a Errázuriz no Valle do Aconcagua (o website da vinícola é belíssimo); a Cousiño Macul na região metropolitana de Santiago (adoramos o vinho Finnis Terrae); e a moderníssima Indómita, no Valle de Casablanca.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *